PSD assegura que sem contrapartidas proposta de redução do IVA da eletricidade “não será votada”

Tiago Petinga / Lusa

O deputado do PSD Duarte Pacheco

O deputado do PSD Duarte Pacheco assegurou hoje que a proposta do partido para reduzir o IVA da eletricidade para consumo doméstico “não será votada” se não lhe estiver associada qualquer contrapartida de compensação da perda de receita.

Em conferência de imprensa, o deputado social-democrata manifestou ainda abertura para “ajustes” na proposta que o PSD apresentou, dentro dos limites do “rigor das contas públicas”, considerando que só um partido com maioria absoluta pode recusar negociar.

“Os portugueses não deram maioria absoluta a ninguém, qualquer partido, incluindo o PS e o Governo, se pretendem que as suas propostas sejam aprovadas tem de estar disponíveis para conversar, para ver se há compatibilidade ou não com o que os outros partidos propõem”, afirmou.

Em concreto, salientou que, não tendo também o PSD essa maioria absoluta, “se quer que as suas propostas sejam aprovadas tem de estar disponível para ajustes”.

“Dentro dos limites que estabelecemos: o rigor das contas públicas e a preservação do valor do saldo orçamental”, definiu.

Questionado se o PSD aceitará votar a redução da taxa do IVA da eletricidade sem as contrapartidas que também colocou na proposta, Duarte Pacheco respondeu: “Sem qualquer contrapartida a proposta do PSD não será votada”.

No entanto, nesse caso, alertou, “ficará também provado que o Governo andou a fazer teatro”.

“Não passa pela cabeça de ninguém que o Governo ande a negociar com Bruxelas uma modelação da descida do IVA, mas isso tenha impacto zero no Orçamento. Só se não o quer aplicar este ano, mas então que o assuma”, desafiou.

O PSD apresentou na segunda-feira uma proposta de alteração ao Orçamento do Estado para 2020 que reduz de 23% para 6% a taxa do IVA da eletricidade “exclusivamente para consumo doméstico”, a partir de 01 de julho, medida que os sociais-democratas estimam ter um custo de 175 milhões de euros este ano.

Para compensar a perda de receita, o PSD propõe cortes de 21,7 milhões de euros em gabinetes ministeriais, 98,6 milhões em consumos intermédios e admite que a medida possa implicar uma redução do saldo orçamental até 97,4 milhões de euros, “sem comprometer o objetivo de um saldo orçamental de 0,2% do PIB”.

Hoje, nas jornadas parlamentares do PS, que decorrem em Setúbal, a proposta foi alvo de fortes do ministro das Finanças, Mário Centeno, e do secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Duarte Cordeiro.

Além de afirmar que a proposta do PSD teria um custo anual de 774 milhões de euros, Duarte Cordeiro sugeriu que Bloco de PCP podem chumbar as medidas de compensação pela redução do IVA da eletricidade propostas pelo PSD.

“Além de estar ferida de legalidade, já que aplica diferentes taxas a diferentes tipos de consumo (doméstico e não doméstico), tem como pressuposto que será compensada por cortes para os quais não acreditamos que exista maioria para a sua aprovação”, disse, aqui num aviso destinado ao Bloco de Esquerda e PCP.

Duarte Cordeiro desafiou depois o PSD a esclarecer os portugueses “sobre o que fará no caso das compensações que propõe” para a redução do IVA da eletricidade “não serem aprovadas”.

“De outra forma, essa proposta não tem o equilíbrio que aparenta e a sua aprovação representa (nas próprias palavras do PSD) uma irresponsabilidade”, considerou ainda o membro do Governo.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Maria de Belém, Paulo Macedo, Adalberto Campos Fernandes. Marcelo chama seis ex-ministros a Belém

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, vai chamar a Belém seis ex-ministros do setor para falar sobre a resposta da Saúde durante a pandemia. De acordo com o semanário Expresso, Marcelo Rebelo de Sousavai …

Pai de Rosa Grilo constituído arguido por suspeita de favorecimento pessoal

O pai de Rosa Grilo, Américo Pina, foi esta quarta-feira constituído arguido num segundo processo relacionado com a morte do triatleta Luís Grilo. Segundo o jornal Público, a notícia foi confirmada por fonte próxima do processo, …

NOS e Vodafone vão partilhar equipamentos de redes móveis

A NOS e a Vodafone fecharam acordos com vista à partilha de infraestruturas e equipamentos de rede móvel, abrangendo as tecnologias 2G, 3G e 4G. A NOS e a Vodafone anunciaram um acordo de partilha de …

Eutanásia começa a ser discutida. Deputados consideram pergunta "confusa" e "não" é quase certo

A discussão sobre a eutanásia começa hoje no Parlamento e estende-se até sexta-feira. A proposta, que conta com o apoio da Igreja Católica, deve ser chumbada, tendo em conta os sentidos de voto já conhecidos, mas …

Cabrita mantém auditoria sobre falhas na GNR e PSP em segredo

A auditoria "Cartografia de Risco", feita pela Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) que detetou falhas na formação e organização na GNR e na PSP, continua em segredo no gabinete do ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita. Em …

Assassino publicou áudio a dizer que "vingou o profeta". Pai de aluna e dois menores podem ter sido cúmplices

O assassino do professor francês que mostrou caricaturas de Maomé numa aula divulgou uma mensagem de áudio nas redes sociais em que dizia ter vingado o profeta, após publicar uma fotografia da sua vítima, avança …

Avanços e ajustamentos em pezinhos de lã. Sem certezas, Governo tenta aproximar-se à esquerda

A tensão entre o PS e a esquerda já dura há duas semanas. O Governo já fez algumas cedências em troca do "sim" dos parceiros, mas falta a análise que tarda em chegar. Fonte do Governo …

"Bazuca" dá mais mil milhões para "revolução" nos transportes de Lisboa e Porto

O ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, diz que estamos perante uma "revolução" que vai mudar muito a circulação das pessoas em Lisboa e no Porto. O dinheiro vindo da União …

"Médicos pela Verdade". Ordem abre processo contra movimento que desvaloriza gravidade da covid-19

A Ordem dos Médicos abriu processos disciplinares a 7 médicos do movimento Médicos pela Verdade, grupo que desvaloriza a gravidade da covid-19 e se mostra contra o uso generalizado de máscaras e de testes de …

"Esta é a crise das nossas vidas". Vieira da Silva diz que chumbo do OE seria "dificilmente compreensível"

O ex-ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, José António Vieira da Silva, elogiou, em entrevista ao jornal ECO, a proposta para Orçamento de Estado para 2021 (OE2021) e disse que seria "estranho" que não …