PSD quer que Eduardo Cabrita entregue os relatórios e documentos sobre falhas do SIRESP

Tiago Petinga / Lusa

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita

O PSD pediu que o ministro da Administração Interna entregue os relatórios e documentos sobre as falhas da rede de emergência por causa das decisões e declarações de Eduardo Cabrita.

O requerimento dará entrada no Parlamento nesta segunda-feira, depois de o Ministério da Administração Interna foi intimado pelo Tribunal Administrativo do Círculo de Lisboa a fornecer um conjunto de informações, incluindo um relatório sobre as falhas da rede de emergência nacional durante o incêndio de Pedrógão Grande.

“Mais importante do que a palavra do ministro são os documentos. Como já vimos que a palavra do ministro pouco vale, queremos ver a documentação”, disse o social-democrata Duarte Marques, um dos subscritores do documento do PSD, ao Público.

O partido fez três pedidos no seu requerimento: relatórios e documentos sobre avaliação e falhas do sistema SIRESP durante as tragédias e o ano de 2017; a documentação relativa à notificação do SIRESP por parte do Estado no que diz respeito à aplicação de sanções ou penalidades e a documentação existente relativa a assessorias externas contratadas pelo Governo; e toda a documentação relativa ao processo de entrada do Estado no capital do SIRESP, incluindo assessorias externas contratadas pelo Governo”.

No requerimento, lê-se que após as tragédias dos incêndios de 2017, o Governo “anunciou um conjunto de decisões relativamente ao SIRESP que nunca foram devidamente concretizadas e muito menos esclarecidas”.

O Estado iria “adquirir a maioria do capital do SIRESP e assumir o controlo accionista da empresa que gere o sistema, algo que não se veio a concretizar”; e seria aplicado um “conjunto de penalizações e sanções à empresa gestora” na sequência de existir um relatório que indicava que “o sistema de comunicações de emergência esteve indisponível durante nove mil horas”.

Eduardo Cabrita disse, no Parlamento, que “o levantamento feito” apontava “para nove mil horas de indisponibilidade” da rede SIRESP em 2017. “Daí tiremos sem demagogias as responsabilidades necessárias” afirmou o ministro em abril de 2018. Contudo, apesar de várias vezes questionado no Parlamento, “nunca o Governo esclareceu devidamente ou disponibilizou qualquer documentação sobre estes assuntos”.

“Há que denunciar aqui um grotesto atropelo ao escrutínio parlamentar e da imprensa que visa impedir que se confirmem as informações falsas reveladas pelo Governo e em particular por este ministro. Isto sim são problemas graves de transparência que são cada vez mais recorrentes no Governo do PS e um comportamento padrão do ministro da Administração Interna”, conclui Duarte Marques.

O CDS foi o primeiro partido a censurar a estratégia do Governo. Na noite de sábado, Assunção Cristas criticou a falta de transparência do executivo e assumiu que, se o Governo não quer divulgar informação sobre o incêndio de 2017, é porque “tem alguma coisa a esconder”.

“Lembremo-nos bem que António Costa foi o ministro que negociou e renegociou o SIRESP. Portanto, se não quer divulgar informação, é porque tem alguma coisa a esconder”, afirmou a líder do CDS.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

FC Porto vai multar jogadores que estiveram em "noitada"

Uribe, Luis Díaz, Marchesín e Saravia vão ser multados pela SAD do FC Porto após terem sido retirados da convocatória do último jogo do campeonato frente ao Boavista. A festa de aniversário da esposa de Matheus …

Diretor do Polígrafo apanhado no caso Máfia do Sangue. Jornalista admite ter sido "negligente"

Durante vários anos, o diretor do jornal Polígrafo, Fernando Esteves, acumulou a função de jornalista e editor de política na Sábado com uma quota numa empresa que, entre outras matérias, tinha no seu objeto social …

Benfica, FC Porto e Sporting têm dívida superior a mil milhões de euros

No total, Benfica, FC Porto e Sporting terminaram a época passada com um passivo de 1,118 mil milhões de euros — menos 27 milhões de euros comparativamente à temporada de 2017/18. Os "três grandes" do futebol …

Tribunal de Contas chumba contrato para manter cabines telefónicas

O Tribunal de Contas chumbou o acordo do Governo com a Meo para prolongar o contrato que mantém a funcionar as 8.222 cabines telefónicas no país. A extensão do contrato custaria 2,5 milhões de euros ao …

Vaiado em Boticas, Galamba diz que foi obrigado a dar concessão de exploração de lítio

Depois de ter sido recebido com protestos em Boticas, devido à exploração do lítio, o secretário de Estado Adjunto e da Energia, João Galamba, assegurou que o Governo foi obrigado a dar a concessão, em …

Juventus quer esquecer drama com Ronaldo, mas colegas esperam pedido de desculpas

A Juventus vai reunir-se com Cristiano Ronaldo para resolver a situação da forma mais pacífica possível. Os colegas de equipa esperam um pedido de desculpas do português. A novela de Cristiano Ronaldo no último jogo da …

A cidade do futuro está a chegar. Volocopter promete táxis voadores já em 2022

A empresa alemã Volocopter prometeu na Web Summit que os seus táxis aéreos estarão a operar de forma comercial dentro de dois ou três anos. Em declarações ao ZAP, Alexander Zosel, co-fundador da empresa, disse …

João Mário dispensado dos trabalhos da seleção por lesão

O médio, um dos 25 convocados para os duelos de Portugal com Lituânia e Luxemburgo, de apuramento para o Euro 2020, foi dispensado da seleção nacional, esta segunda-feira, devido a problemas físicos. De acordo com uma …

12 mil anos de história genética mostram que todos os caminhos vão (mesmo) dar a Roma

Afinal, pode haver alguma verdade no famoso provérbio que diz que "todos os caminhos vão a Roma". Essa é a conclusão de investigadores que descobriram a rica história genética da área. No auge do Império Romano, …

Nuno Manta Santos anuncia saída do Marítimo

Nuno Manta Santos deixou de ser o treinador do Marítimo, anunciou, esta segunda-feira, o técnico na sua página do Facebook, deixando a equipa insular no 14.º lugar da I Liga portuguesa de futebol. A saída do …