PS sob fogo num debate onde o “legado trágico” de Sócrates foi tema

(cv) SIC

A “nacionalização” ou não das europeias, os “legados trágicos” do PS e de José Sócrates e os riscos do crescimento da extrema-direita marcaram o primeiro debate televisivo para as europeias de 26 de maio, na quarta-feira.

O debate de uma hora e 50 minutos, na SIC e na SIC-Notícias, moderado por Bento Rodrigues, opôs os cabeças de lista dos seis partidos com representação no Parlamento Europeu: Pedro Marques (PS), Paulo Rangel (PSD), João Ferreira (PCP), Marisa Matias (BE) e Marinho e Pinto (Partido Democrático Republicano — PDR).

O candidato do CDS, Nuno Melo, tentou “colar” Pedro Marques a José Sócrates, e usou “tweets” e fotografias em que o ex-primeiro-ministro aparece ao lado do candidato socialista e do atual chefe do Governo, António Costa. O “legado trágico” de Sócrates, afirmou Nuno Melo, “mede-se pelo peso da dívida e pelo sacrifício de muitas pessoas” ao longo dos anos, e valeu um sorriso de Pedro Marques.

Pelo PSD, Paulo Rangel contestou a ideia de António Costa de “nacionalizar” estas eleições, e recusou a ideia de tornar estas europeias uma espécie de “plebiscito cesarista ou bonapartista”. Estas são eleições que Rangel qualificou de muito importantes para a Europa, tendo em conta problemas como o “Brexit”, a saída do Reino Unido, os populismos, a imigração ou o terrorismo e, a nível nacional, o baixo nível de investimento público, “a maior carga fiscal de sempre” e baixa execução de fundos comunitários.

Num debate muito ritmado, com perguntas e respostas curtas dos seis candidatos, que Marinho e Pinto qualificou de “telegráfico”, os temas sucederam-se, como o crescimento da extrema-direita. À esquerda, os candidatos do PCP, BE e do PS admitiram que a explicação do crescimento da extrema-direita e do populismo na Europa se deve, também, a erros dos partidos do “bloco central” que governaram na União e não deram respostas cabais a problemas como a imigração.

Nuno Melo mantém o que disse à Lusa sobre o partido Vox, de Espanha, não ser de extrema-direita, acrescentou estar preocupado com a dualidade de critérios. E confessou a sua preocupação com a extrema-esquerda, no caso o BE, que anda “na rua a cantar”, a pedir a morte de Jair Bolsonaro, “presidente eleito do Brasil”, como aconteceu no desfile do 25 de Abril, em Lisboa.

À esquerda, entre João Ferreira e Marisa Matias chegou a existir um momento de tensão, depois de o eurodeputado comunista reivindicar para o PCP um papel importante na “reversão” da retirada de direitos, por ter alvitrado um acordo à esquerda na noite das legislativas de 2015. A candidata do BE anotou “esta obsessão” de João Ferreira quanto a si, e comentou que os bloquistas não se enganam “no opositor”.

PS sob fogo por causa dos fundos comunitários

O eventual corte de 7% no próximo quadro financeiro plurianual foi um dos temas centrais do primeiro debate televisivo com os candidatos às eleições europeias, em que o PS esteve sob ataque do PSD e do CDS.

À pergunta do jornalista sobre o corte que poderá significar 1.600 milhões de euros no quadro comunitário até 2027, o ex-ministro Pedro Marques socorreu-se da opinião do comissário europeu e militante do PSD Carlos Moedas para dizer que é um “bom resultado para Portugal e um bom princípio de negociação” com a comissão.

Pedro Marques até fez uma comparação com o Governo anterior PSD/CDS, argumentando que “perdeu 20 milhões” no Proder, de fundos comunitários.

Do outro lado do cenário, Paulo Rangel, do PSD, atacou para sublinhar que Pedro Marques não contestara a perda de 1.600 milhões de euros, e, lembrando que foi o ministro que negociou os fundos em Bruxelas, pôs em causa a sua credibilidade e acusou-o de aceitar aumentos nas verbas comunitárias para Espanha, Itália ou Finlândia, “países ricos”, e aceitar uma perda para Portugal. “Mas há corte ou não há corte?”, perguntou Rangel a meio da discussão, acesa, sobre os fundos.

Pedro Marques, referindo-se até ao acordo entre o Governo e o PSD para uma posição comum para a negociação dos fundos, deu a resposta, em tom baixo, dizendo que “não há perda de fundos a preços correntes”.

À esquerda, tanto João Ferreira, como Marisa Matias disseram que este é um dossier que não está fechado, prometendo, ambos, votar um orçamento comunitário que preveja perdas de fundos para Portugal. A eurodeputada do BE aconselhou até o Governo português a “vetar”, e João Ferreira lembrou que um “corte nas verbas só passará se Portugal deixar”.

PS desvaloriza empate técnico nas sondagens

Paulo Rangel apresentou-se como um candidato europeu de “um partido moderado”, e Nuno Melo reclamou para o CDS “a única escolha possível para quem é de direita”.

Pedro Marques reclamou para o PS louros dos resultados da governação, com o apoio dos partidos de esquerda, como a quebra no desemprego ou a devolução de rendimentos aos portugueses, “mantendo contas [públicas] saudáveis”.

Marinho e Pinto apresentou, logo no seu minuto inicial, duas propostas, a fixação de um salário mínimo europeu e de uma pensão mínima, que não quantificou nem explicou. O advogado também criticou PCP e BE por terem apoiado o Governo, “estes três anos e meio”, e de, em Estrasburgo, terem uma “retórica completamente diferente”.

De objetivos eleitorais, os dois candidatos, do PS e do PSD, não se comprometeram com fasquias, mas ambos querem ganhar. Pedro Marques relativizou as sondagens que dão ao PS um empate técnico com o PSD, dizendo que estão à frente nas intenções de voto, e Paulo Rangel admite que ganhar “não é fácil”, “mas possível”, sendo mais taxativo ao dizer: “Vamos subir substancialmente”.

As eleições europeias em Portugal estão marcadas para 26 de maio. Nas últimas eleições europeias, 66% do eleitorado não foi às urnas.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Apesar da de não negar méritos e competência a estas personagens, está na altura de mudar os ares.
    Os debates sucedem-se e ao longo dos anos e o discurso é sempre o mesmo.
    É lamentável não serem dadas oportunidades aos recém-chegados Iniciativa Liberal, Aliança e Chega.
    Seria interessante conhecer os seus programa e opiniões.

  2. Teve música de Fandando e Bolero.
    Que miséria Triste. Mas estes personagens sabem do que falam? Coitados…
    Gostava que o entrevistador os questionasse sobre as suas experiências de trabalho, por onde andaram e como iriam defender Portugal. Provavelmente alguns são desertores sem qualquer formação…
    Só vale gritos para que ninguém os perceba…

"DeepNude". Inteligência Artificial "tirou a roupa" a mulheres nas redes sociais

A empresa de informação Sensity alertou que mais de 100 mil imagens foram carregadas para um canal de Telegram onde um bot "tirou a roupa" de mulheres. A empresa de segurança Sensity revelou recentemente que existe …

Poluição atmosférica "custa" a cada citadino europeu 1.276 euros por ano

A poluição atmosférica "custa" 1.276 euros por ano a cada cidadão europeu residente em cidades, de acordo com um estudo da Aliança Europeia de Saúde Pública (EPHA) divulgado esta quarta-feira. O estudo chegou ao valor médio …

"Emergência arqueológica". O degelo dos Alpes está a "libertar" artefactos escondidos há milhares de anos

As alterações climáticas podem estar a ajudar os arqueólogos a encontrar artefactos escondidos nos glaciares do Alpes há milhares de anos. O derretimento dos glaciares dos Alpes está a "liberta" objetos que permaneceram congelados no tempo …

Thermite RS3 é o primeiro robô de combate a incêndios dos EUA (e está pronto a entrar ao serviço)

O Corpo de Bombeiros de Los Angeles, nos Estados Unidos, deu as boas-vindas ao mais recente membro da equipa: um bombeiro robótico. O Thermite RS3 é um rover de controlo remoto capaz de bombear milhares de …

Inventor dinamarquês que matou jornalista no seu submarino escapou da prisão (mas já foi apanhado)

O inventor dinamarquês Peter Madsen, condenado a prisão perpétua por torturar e assassinar a jornalista sueca Kim Wall, fugiu da prisão esta terça-feira.  As autoridades dinamarquesas capturaram-no minutos depois. Peter Madsen, o dinamarquês condenado a prisão …

Molécula descoberta por menina de 14 anos pode levar a uma cura para a covid-19

A jovem norte-americana de 14 anos, Anika Chebrolu, descobriu uma molécula que pode levar a uma potencial cura para a covid-19. Enquanto cientistas dos quatro cantos do mundo trabalham no desenvolvimento de uma vacina para a …

Cerca de 1.300 reclusos fogem de prisão no Congo após ataque do Estado Islâmico

Cerca de 1.300 reclusos escaparam de uma prisão na República Democrática do Congo na manhã de terça-feira, após um ataque reivindicado pelo Estado Islâmico, informou a Organização das Nações Unidas (ONU). Embora as autoridades locais tenham …

Amesterdão vai usar flores para impedir que os ciclistas estacionem bicicletas nas pontes

A cidade conhecida pelo uso de bicicletas, vai agora tomar uma medida em relação ao estacionamento destas nas pontes. Tudo para proteger as vistas para os seus famosos canais. Amesterdão orgulha-se de ser uma das cidades …

Morreu voluntário envolvido no ensaio da vacina de Oxford. Tinha 28 anos e era médico recém-formado

As autoridades de saúde brasileiras divulgaram esta quarta-feira a morte de um voluntário dos testes da vacina contra a covid-19, desenvolvida pelo laboratório AstraZeneca e pela Universidade de Oxford. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), …

Milo, o "comunicador de ação" que permite conversar em grupo durante atividades ao ar livre

Chegou o Milo, o novo aparelho que vai revolucionar as aventuras em grupo. Este pequeno dispositivo permite-lhe conversar com o seu grupo à distancia sem precisar de levar o smartphone para o meio da montanha, …