Profissionais de saúde infetados com covid-19 têm cortes no salário

Hugo Delgado / Lusa

Mais de 4.000 profissionais de saúde, infetados com o novo coronavírus, terão tido um corte no salário na ordem dos 30%.

A situação é denunciada esta sexta-feira pelo Correio da Manhã, que avança que mais de 4.000 profissionais de saúde, infetados com covid-19, terão tido um corte no salário na ordem dos 30%.

Os enfermeiros representam a maior fatia do total de profissionais infetados (cerca de 26%), seguidos dos assistentes operacionais (24%) e médicos (15%).

De acordo com o diário, está em causa o facto de a baixa médica por doença não ser paga a 100%, mas a 70%, ainda que a grande maioria destas infeções tenha sido contraída em ambiente profissional.

O CM dá conta de que, perante esta situação, um enfermeiro ou um médico não especialista, ambos infetados, de baixa médica durante um mês, levam para casa menos 270 euros.

“Há uma contradição muito grande, porque se eu tiver um contacto com um doente infetado, sou considerado alto risco e, por isso, vou para casa em isolamento profilático durante 14 dias. Se não tiver qualquer sintoma não faço teste, mas isso é totalmente indiferente, porque ainda assim vou receber sempre a totalidade do meu vencimento. Por outro lado, se contrair a doença, já sofro cortes“, disse ao matutino o vice-presidente da Ordem dos Enfermeiros, Luís Barreira.

Miguel Guimarães, bastonário da Ordem dos Médicos, considera que esta situação é “altamente injusta” e que o elevado número de profissionais infetados começa com um erro “grosseiro” numa norma da Direção-Geral da Saúde a respeito da testagem dos profissionais.

“Mas alguém entende que os profissionais na primeira linha de combate não sejam testados? Penso que o Governo pouparia uns bons trocos se testasse os trabalhadores periodicamente, em vez de os mandar para casa, a receber a 100%, sempre que há um contacto suspeito”, criticou.

A Ordem dos Enfermeiros concorda com a posição de Miguel Guimarães e diz já ter pedido a alteração desta norma. “Já fez um mês que a DGS nos respondeu a dizer que iria alterar. Ainda estamos à espera“, contou Luís Barreira.

O Correio da Manhã tentou contactar o Ministério da Saúde e a Direção-Geral da Saúde, mas não obteve resposta.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Se for verdade eu pergunto,então o melhor presidente do mundo segundo as sondagens feitas cá no sítio,não faz nada?então estes profissionais que estão a dar o ”litro” para ajudar os Portugueses são assim tratados.Francamente,é melhor não dizer mais nada porque o Zap,não gosta.

  2. É revoltante se isso for verdade. Não justo que se tire a quem deu a mais, deveriam era aumentar ainda mais 30% no mínimo a esses profissionais da saúde.

  3. Vocês estão preocupados com o médico e o enfermeiro? Então e assistente operacional que só recebe o ordenado mínimo? Quanto é que acham que vai levar de corte por estar de baixa? E vocês ainda estão com a treta da linha da frente? A linha da frente somos todos NÓS!!!! O covid está em todo lado! Bem no meio da nossas casas!… A diferença é que nas urgências e internamentos de covid lá andam com equipamento especial…. Mas a linha da frente é responsabilidade de cada um de nós!!!!!

RESPONDER

Sporting 2-2 Belenenses SAD | Líder salva virgindade nos descontos

A Belenenses SAD esteve a segundos de cumprir a promessa de Petit, que na antevisão da partida apontava para a primeira derrota do Sporting. Os “azuis” estiveram a vencer por 2-0, graças a uma eficácia …

Quatro anos depois, Danny recuperou a sua prancha. Estava a 2700 quilómetros

Um surfista australiano recuperou a sua prancha quatro anos depois de a ter perdido. Estava a 2700 quilómetros do sítio onde a tinha visto pela última vez. Danny Griffiths, um surfista habituado a ondas grandes, perdeu …

Os astronautas precisam de um frigorífico. Engenheiros trabalham num que funciona de "cabeça para baixo"

Para que os astronautas façam longas missões à Lua ou a Marte, precisam de um frigorífico, mas estes eletrodomésticos não são projetados para funcionar em gravidade zero. Os astronautas precisam de frigoríficos para as missões prolongadas …

A maior "cidade-fantasma" da China voltou a florescer (graças à educação)

Kangbashi, na Mongólia Interior, é considerada há muitos anos a maior "cidade-fantasma" da China. Agora, tem muito a agradecer a uma jogada inesperada, mas muito eficaz: o setor da Educação. Há alguns anos que Kangbashi, uma …

Carro da Tesla ajuda o FBI a capturar homem suspeito de atear fogo em igreja

As câmaras de um Tesla ajudaram as autoridades a prender um homem suspeito de atear fogo numa igreja na cidade de Springfield, no estado de Massachusetts. A congregação foi atacada mais de uma vez em …

Destemida e aventureira. Com apenas 18 anos, Simone Segouin ajudou a França a derrotar os nazis

Quando tinha apenas 18 anos, Simone Segouin juntou-se à Resistência Francesa para capturar as tropas nazis, sabotar os planos alemães e lutar contra o fascismo no seu país. Apesar de ter abandonado a escola bastante cedo, …

Orgulho e ciúmes. Corrida armamentista entre Coreias coloca ambiente de paz em risco

A relação entre a Coreia do Norte e a Coreia do Sul é conhecida por ser bastante conturbada, sendo que nos últimos anos já ocorreram alguns incidentes entre os países. Agora, as duas nações peninsulares …

"Estória mal contada": a saída de João Marques do Famalicão

Perto do final do campeonato feminino de futebol, o treinador das candidatas ao título abandona o emblema minhoto. Provavelmente porque vai liderar outra equipa minhota. Adeptos não gostaram. A Liga BPI, a primeira divisão nacional feminina …

Livre cede lugares à IL e ao Volt. Vasco Lourenço fala em "chicana política"

O Livre cedeu, esta quarta-feira, quatro lugares da sua comitiva no desfile que assinala o 25 de Abril à Iniciativa Liberal e ao Volt Portugal, depois da comissão promotora os ter informado de que não …

Pena de morte diminuiu. Execuções globais atingem o número mais baixo numa década

Globalmente, foram executadas 483 pessoas em 2020, o número mais baixo registado pela Amnistia Internacional (AI) numa década, marcando uma redução de 26% em relação a 2019 e 70% comparativamente a 2015. Segundo um artigo da …