97% dos professores exige a contagem total do tempo de serviço

*Bloco / Flickr

Os professores decidiram: 97% dos docentes garante não abdicar da contagem total do tempo de serviço em que a carreira esteve congelada. 70% entende que que é tempo de voltar à mesa de negociação com o Governo.

Os professores querem negociar com o Governo, mas recusam-se a abrir mão da contagem total dos anos de serviço. Estes são os dados principais do referendo distribuído pelas dez organizações sindicais, no qual se questionava os professores: “Concorda com a posição dos sindicatos de exigência de recuperação total do tempo de serviço congelado (9 anos, 4 meses e 2 dias)?”

97% dos docentes não abdica do tempo total de serviços (…) os professores estão com os seus sindicatos e é neles que se revêm, mas mais do que se reverem vieram confirmar que estão com sindicatos e com as posições que estes têm assumido”, disse o líder sindical da Fenprof, Mário Nogueira.

A reposta foi unânime. 97% dos inquiridos responderam que sim, ou seja, mais de 48 mil professores. A mesma percentagem admite ainda que este pagamento seja realizado de forma faseada, de forma a não prejudicar as contas públicas, de acordo com o Expresso.

Relativamente à greve das avaliações que decorre desde o início do mês, o inquérito revelou que cerca de 70% dos professores ouvidos quer acabar imediatamente com o protesto. A maioria dos professores (62,1%) considerou ainda que a forma mais eficiente de luta seria uma manifestação nacional no próximo dia 5 de outubro, dia mundial do professor.

Mário Nogueira revelou que o inquérito decorreu durante quatro dias e o número de respostas recolhidas neste período “superou as expectativas”. “A consulta vem confirmar que os professores estão com os seus sindicatos”, acrescentou o líder sindical.

O líder sindical referiu ainda esta quarta-feira que a greve dos professores impediu a realização de 95,4% das reuniões de ensino básico e secundário, no que qualificou como uma “adesão tremenda e fortíssima”, considerou.

O inquérito decorreu nos últimos quatro dias, online e nas escolas, tendo participado 50.738 professores. Está marcado para a próximo dia 11 de julho um encontro entre o Ministério e as organizações sindicais.

Tal como os professores, a atitude do Ministério continua irredutível. Numa convocatória enviada esta semana, o Governo propõe a contagem de dois anos, dez meses e 18 dias – uma contabilização muito aquém da pretendida pelos professores.

O Ministério disse que a proposta se tratava de uma “demonstração de boa-fé”, mas a Fenprof antecipou um “mau sinal”. Esta convocatória surgiu após os professores manifestarem total disponibilidade para voltar às negociações.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Vacina deve ser um bem global de saúde pública". OMS critica "nacionalismo de vacinas"

A Organização Mundial de Saúde (OMS) criticou na quinta-feira o "nacionalismo de vacinas" para a covid-19, afirmando que qualquer país terá benefícios económicos e de saúde se o resto do mundo recuperar da pandemia. "O nacionalismo …

Depois da explosão, os protestos em Beirute. Manifestantes anti-Governo pedem mudança política urgente

Esta quinta-feira, dezenas de manifestantes foram dispersos com gás lacrimogéneo quando protestavam na sequência da explosão em Beirute, capital do Líbano, que provocou pelo menos 149 mortos, cinco mil feridos e a destruição de casas …

Em vez de flores, família de Fernanda Lapa pede donativos por Bruno Candé

A família da atriz, que faleceu esta quinta-feira, apela a que quem queira oferecer flores para o funeral faça antes um donativo para os herdeiros do ator Bruno Candé, que foi assassinado, em Lisboa. "A Família …

Orbán diz que todos os migrantes ilegais são potenciais "bombas biológicas"

O primeiro-ministro da Hungria, o ultranacionalista Viktor Orbán, defendeu esta sexta-feira que se deve impedir a chegada de imigrantes ilegais ao país porque estes são potenciais "bombas biológicas" devido à covid-19. Conhecido pelos seus discursos contra …

Donald Trump proíbe transações com empresa chinesa detentora do TikTok

Donald Trump assinou uma ordem executiva que proíbe as transações com a ByteDance no prazo de 45 dias e o Senado já aprovou o projeto de lei que proíbe o descarregamento e utilização da aplicação. …

Preocupado com os incêndios, Marcelo admite interromper férias. Ontem foi o pior dia

O Presidente da Repúblic disse esta quinta-feira que está a acompanhar a vaga de incêndios que assola o território continental e admitiu a possibilidade de interromper as férias no Porto Santo se a situação piorar. "É …

Portugal foi o "patinho feio", mas volta a estar em contraciclo com a Europa (por bons motivos)

Portugal destaca-se agora por apresentar uma tendência de redução de novos casos de infeção pelo novo coronavírus, ao contrário de outros países europeus. Quando o novo coronavírus começou a ganhar terreno no continente europeu, Portugal foi …

Kim Jong-un insiste que a Coreia do Norte travou o vírus, mas intensifica combate à covid-19

Kim Jong-un tem repetido várias vezes que a Coreia do norte "travou o vírus maligno", mas o reforço das medidas de combate à covid-19 e a canalização urgente de material médico e alimentos para Kaesong …

Novo Banco tinha autorização de Bruxelas para financiar venda de imóveis

A DG Comp da Comissão Europeia autorizou o Novo Banco a conceder crédito aos compradores do imobiliário vendido pela instituição. Quando o Novo Banco foi constituído, o acordo assinado entre a Direção Geral da Concorrência europeia …

Quase cinco meses depois, a Champions está de volta

A Liga dos Campeões é retomada esta sexta-feira, quase cinco meses depois da suspensão devido à pandemia de covid-19. Suspensa logo depois do jogo Leipzig-Tottenham, disputado a 11 de março, a prova milionária está de regresso …