Procuradora em investigação ao inquérito do FBI sobre russos e Trump demite-se

Stefani Reynolds / EPA

Uma procuradora federal que estava envolvida na investigação às origens do inquérito sobre as relações entre Donald Trump e a Federação Russa, no contexto das eleições presidenciais de 2016, demitiu-se, informou esta sexta-feira um porta-voz da organização governamental.

Nora Dannehy era uma das principais figuras de uma equipa liderada pelo procurador John Durham, do Estado do Connecticut, que foi apontado no ano passado para liderar uma investigação sobre como é que a polícia federal (FBI, na sigla em inglês) e outras agências federais investigaram a interferência russa nas eleições presidenciais de 2016 e a eventual coordenação entre a campanha de Trump e o Kremlin.

Um porta-voz da procuradoria do Connecticut confirmou a saída de Dannehy, que tinha sido noticiada pelo The Hartford Courant, mas declinou fazer comentários.

A sua saída pode complicar a parte final de uma investigação já prejudicada pela pandemia do novo coronavírus, mas que Donald Trump e os seus apoiantes têm considerado como reveladora de más práticas dentro do FBI.

Agora, a equipa de investigadores fica sem uma das procuradoras veteranas quando se aproxima a tomada de decisões fundamentais antes da conclusão da investigação.

A nomeação de Durham pelo procurador-geral William Barr foi tornada pública pouco depois da divulgação do relatório do conselheiro especial Robert Mueller sobre a interferência eleitoral dos russos.

No ano e meio que passou desde então, Durham tem questionado antigos agentes das forças de segurança e dos serviços de informações, como o antigo diretor da CIA John Brennan, sobre as decisões tomadas durante a investigação à interferência russa.

Esta investigação de Durham não produziu até agora os resultados por que Trump e os seus apoiantes têm esperado.

Há também pressão para encerrar a investigação dado que o seu prolongamento para o período eleitoral colocaria o Departamento de Justiça debaixo de críticas, se bem que Barr já tenha dito que o candidato democrata Joe Biden não é objeto do inquérito. Mas também não é claro que o trabalho de Durham continua se Trump perder em novembro, com os democratas e assumirem o controlo, designadamente do Departamento de Justiça.

O próprio Trump já disse que quer resultados depressa, afirmando na quinta-feira, durante uma conferência de imprensa, na Casa Branca, que Durham era “um homem muito, muito respeitado” e que o seu trabalho iria envolver “um relatório ou talvez muito mais do que isso”.

Até agora, a investigação produziu uma acusação, contra um antigo advogado do FBI, acusado de adulterar uma mensagem de correio eletrónico, relacionada com a vigilância de um antigo membro da campanha eleitoral de Trump.

Mas esta acusação não menciona uma qualquer conspiração dentro do FBI e a conduta em causa já tinha sido mencionada pelo inspetor-geral do Departamento da Justiça, em relatório de dezembro último.

Está por esclarecer se Durham é capaz de encerrar a investigação antes das eleições, apesar de Barr não ter excluído a possibilidade de mais acusações.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Vídeo mostra salmões feridos devido ao sobreaquecimento das águas

O vídeo foi gravado por um grupo de conservação ambiental depois de uma onda de calor no Noroeste Pacífico que fez as temperaturas da água atingirem os 21 graus Celsius. De acordo com o jornal The …

Uma prenda de aniversário. Israelita doou um dos seus rins a um menino palestiniano

Uma israelita quis doar um rim a um estranho. Estranho esse que acabou por ser uma criança, de apenas três anos, que vive na Faixa de Gaza, na Palestina. De acordo com a agência Associated Press, …

Novo método permite eliminar a bioincrustação marinha eficazmente

Um projeto inovador demonstrou como os revestimentos de superfície eletricamente carregados podem eliminar a bioincrustação marinha ou o crescimento de organismos marinhos, melhorando a operação e manutenção de embarcações navais. A bioincrustação marinha é um fenómeno …

Aglomerado de safiras estrela encontrado no Sri Lanka pode ser o maior do mundo

Um aglomerado de safiras estrela do mundo foi encontrado num quintal no Sri Lanka. A pedra é azul, pesa 510 quilos e estima-se que valha cerca de 84 milhões de euros. A pedra foi encontrada …

Médico sírio acusado na Alemanha de crimes contra a humanidade

Um médico sírio foi acusado na Alemanha de crimes contra a humanidade por supostamente torturar e matar pessoas em hospitais militares no seu país de origem, informaram os promotores na quarta-feira. O Ministério Público Federal de …

Justiça climática. Vamos todos sofrer com as alterações climáticas, mas não de forma igual

A recente onda de calor na América do Norte é mais um exemplo de que apesar de ser um problema global, as alterações climáticas não vão afectar todos igualmente e podem exacerbar injustiças sociais e …

Os exemplos que Portugal deve seguir (e evitar) nas últimas etapas da pandemia

No plano apresentado pela equipa de Raquel Duarte comparam-se as estratégias opostas adotadas por Israel e Reino Unido, com a segunda a merecer nota negativa por parte dos investigadores. Os dados foram lançados na reunião que …

Jogos da Taça da Liga de sábado adiados para domingo para poderem ter público

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) anunciou, esta quinta-feira, que os jogos da Taça da Liga agendados para sábado vão ser adiados para domingo, para que possam ter público nas bancadas. "A Liga, …

Dinamarca enfrenta acção legal por querer repatriar refugiados sírios

O governo dinamarquês quer repatriar sírios naturais de Damasco depois de um relatório mostrar que há zonas da Síria onde a segurança melhorou. A decisão está a ser criticada por activistas e o caso pode …

Pela primeira vez, foi observada luz por detrás de um buraco negro

Um estudo divulgado esta quarta-feira revelou a primeira observação direta da luz por detrás de um buraco negro, através da deteção de pequenos sinais luminosos de raios-X, confirmando a Teoria da Relatividade Geral, de Einstein. Segundo …