/

Príncipe belga pede desculpa por violar confinamento em festa ilegal em Espanha

Stephanie Lecocq / EPA POOL

O príncipe Joachim da Bélgica disse “lamentar profundamente” não ter respeitado “todas as medidas” do confinamento durante uma viagem a Espanha, onde participou numa festa ilegal em Córdoba que está a ser investigada pela polícia.

Depois de ter acusado positivo no teste de covid-19 e de ter obrigado todos os participantes nessa festa a ficar de quarentena, o príncipe Joachim, que é sobrinho do rei Filipe da Bélgica, referiu este domingo que irá acatar “as consequências” dos seus atos.

Gostaria de pedir desculpa por não ter respeitado todas as medidas de quarentena durante a minha viagem. Nestes momentos difíceis, não quis ofender ou desrespeitar ninguém”, disse o jovem de 28 anos, numa declaração divulgada pelo seu advogado, Mariano Aguayo Fernández de Córdova.

Joachim foi um dos 27 participantes numa festa ilegal em Córdoba, depois de ter chegado a Espanha na semana passada para realizar um estágio, razão pela qual foi autorizado a entrar no país, apesar das restrições impostas pela pandemia.

O evento está a ser investigado pela polícia espanhola por ter excedido o número permitido de participantes, que é atualmente de 10. Todos os participantes estão agora em quarentena após o príncipe ter acusado positivo para a covid-19.

Pelo menos 27 pessoas da alta sociedade terão participado nesta festa, algumas destas vindas de Sevilha, segundo conta o jornal espanhol El Mundo.

Já o El Pais frisa que participantes na festa arriscam-se a pagar uma multa de 600 a 10 mil euros por terem infringido as regras segunda fase do desconfinamento.

Também este domingo, o presidente do Governo Regional da Andaluzia, Juan Manuel Moreno, criticou a “enorme irresponsabilidade” de casos como o que está a ser investigado em Córdoba, sublinhando que “este tipo de comportamento não se pode repetir”.

“Agora que estamos a ultrapassar a pandemia pela primeira vez não nos podemos fechar numa casa para 40 ou 50 pessoas numa festa, porque se há uma pessoa infetada, pode infetar o resto”, vincou Juan Manuel Moreno, apelando a “prudência”.

A nível global, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 369 mil mortos e infetou mais de seis milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Espanha soma já 27.127 mortos e mais de 239 mil casos de covid-19, enquanto a Bélgica regista 9.467 óbitos e um total de 58.381 infetados.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE