“Sem pieguices”. O Aliança acabou de nascer

António Cotrim / Lusa

O Aliança, liderada por Pedro Santana Lopes, reúne-se este fim de semana em congresso fundador com a eleição dos órgãos do partido, entre os quais a Direção Política Nacional, na ordem de trabalhos.

São mais de mil os delegados, observadores e convidados esperados para o primeiro congresso do partido Aliança.

Pedro Santana Lopes, que vai apresentar ao país o programa do partido e quer provar que “o Aliança não é de um homem só“, intervirá pelo menos em dois momentos – no sábado, a seguir ao almoço, e no encerramento do congresso, no domingo.

Na moção que leva ao congresso, “Um país às Direitas”, o presidente do novo partido clarifica quer ir a votos em todas as eleições: Europeias, Regionais da Madeira, Legislativas e Autárquicas de 2021.

Nas primeiras declarações ao congresso, na manhã de sábado, Pedro Santana Lopes confessou sentir alguma “emoção”, mas “sem pieguices”. “É especial, é muito especial, mas sem pieguices, sem pieguices. Mas com certeza que dá alguma emoção”, afirmou o líder do Aliança aos jornalistas, à entrada para o congresso do partido.

Questionado se sentia alguma nostalgia pelo PPD/PSD, partido que chegou a liderar e do qual saiu em agosto do ano passado para criar o Aliança, Santana Lopes disse que não. “Gosto de honrar todos aqueles com quem partilhei combates e respeitá-los e, por isso, ninguém me ouve, nem ouvirá, dizer mal das ‘casas’ onde já estive“.

Pedro Santana Lopes manifestou-se bem-disposto perante ““este momento extraordinário, de uma realização exigente, de um partido que nasceu há três meses e tal. Ainda não entrei, mas dizem-me que o que está lá dentro é a prova dessa capacidade de trabalhar e trabalhar muito”, vincou, insistindo tratar-se de “um momento especial”.

António Cotrim / Lusa

O presidente do Aliança, Pedro Santana Lopes, durante a sessão de abertura do 1.º Congresso do Aliança

Estatutos e regulamento eleitoral aprovados

O Congresso fundador do Aliança aprovou entretanto, por unanimidade, os estatutos, a declaração de princípios, o regulamento eleitoral e o símbolo do partido. Depois da aprovação dos estatutos, a presidente da Mesa do Congresso, Ana Costa Freitas, declarou que o Aliança “acabou de nascer”.

No texto, é indicado que o partido terá a sigla “A”, e é “inspirado nos princípios e valores do personalismo, liberalismo e solidariedade, no respeito pela Constituição da República Portuguesa, na dignidade da pessoa humana e na afirmação da vontade popular para a construção de uma sociedade mais livre, mais justa e mais solidária”.

De acordo com os estatutos do partido, o “símbolo constitui-se pela palavra ‘Aliança’ em cor azul escrita em itálico e em maiúsculas, composta com cedilha no ‘C’ em forma de triângulo de cor cinzenta”.

Já a declaração de princípios indica que a Aliança “assenta a sua matriz em três eixos fundamentais: personalismo, liberalismo e solidariedade”.

Após as votações, um dos congressistas perguntou se poderia propor uma alteração, mas a presidente da mesa remeteu esse pedido para outro momento, indicando que os documentos seriam postos à votação como estavam escritos.

Congresso para todos

Além dos discursos de Santana Lopes, para sábado à tarde estão previstas, para já, intervenções do cabeça-de-lista às eleições europeias, Paulo Sande, do embaixador António Martins da Cruz, e de um representante da CAP.

Todas as pessoas que cumpram com os requisitos estatutários podem ser militantes”, referiu à Lusa uma fonte do Aliança, que aponta que a nova formação política “é um partido bastante heterogéneo em termos de classes sociais, género e idades”.

“Não temos qualquer orientação em termos de perfil e não discriminamos ninguém”, continuou a fonte, referindo, porém, que do “Aliança fazem parte as pessoas que se identificam com os princípios do partido”.

O primeiro congresso nacional do Aliança decorre este sábado e domingo, na Arena de Évora. Este sábado, tem lugar a apresentação da declaração de princípios, estatutos e programa do partido, além do regulamento eleitoral e da moção de estratégia global.

Neste dia, serão também divulgados os símbolos, o hino, a marcha e “outras músicas” do Aliança. Durante a tarde, será discutida a moção estratégica global e, à noite, prevê-se a votação do documento.

Neste congresso fundador, o Aliança irá escolher os seus órgãos, decorrendo as votações no domingo durante a manhã.  Está nesse dia prevista a eleição da Mesa do Congresso, da Direção Política Nacional e do Senado Nacional, um órgão “com alguma proximidade” ao Conselho Nacional (órgão máximo dos partidos entre congressos). De Évora deverá sair ainda o Gabinete de Auditoria e a Comissão Jurisdicional.

Segundo o regulamento eleitoral, “as listas de candidatos deverão ser apresentadas ao presidente da Mesa do Congresso Nacional até às 23:00 do dia 09 de fevereiro” e as votações “são obrigatoriamente feitas por escrutínio secreto”. “O mandato de qualquer dos órgãos é de três anos”, é referido no documento.

De acordo com o regulamento do congresso, “o presidente da Direção Política Nacional e candidatos a presidente do partido usarão da palavra sem limite de tempo para apresentação da moção de estratégia global, bem como, o presidente eleito, no encerramento dos trabalhos ou quando o solicitar ao presidente da Mesa”.

Já o representante de cada Comissão Instaladora Distrital poderá intervir durante três minutos. Segundo o regulamento, “aos restantes oradores será atribuído o tempo que resultar da divisão do tempo disponível pelos inscritos, não podendo exceder três minutos a nível individual”, não sendo permitida cedência de tempo entre oradores.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Que haja mais de mil palermas não me surpreende; o que me surpreender é ver alguns a dizer que estão lá porque estão desiludidos com a política em Portugal!
    Ou seja: estão desiludidos e foram juntar-se a um político profissional que foi uma nulidade e só fez merd@ durante toda a sua vida politica?!
    Enfim…

  2. O partido nasceu e qualquer dia será enterrado. Até porque o seu fundador promete lutar contra coisas com as quais pactuou… e muito. E há buracos que ainda estão para ver a luz do dia.

RESPONDER

Mais seis mortes e 232 novos casos de covid-19 em Portugal

Portugal regista, nesta segunda-feira, mais seis mortes por covid-19 e mais 232 novos casos, dos quais 195 na região de Lisboa e Vale do Tejo. O boletim epidemiológico desta segunda-feira, divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS), …

Quebras no turismo triplicam desemprego no Algarve

O desemprego no Algarve aumentou mais de 200% em maio para quase 28 mil desempregados, atingindo sobretudo o setor da hotelaria, que desespera pela chegada de turistas para atenuar o "golpe" de quase três meses …

Marques Mendes elogia "voz independente" de Medina (e diz que a TAP pode ser um crematório político)

Luís Marques Mendes elogiou neste domingo as críticas que o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, fez ao combate à pandemia, considerando ainda que a resolução da TAP, que culminou na saída de David …

O “Grenadier” já não vai ser português. Fabricante automóvel Ineos desiste de fábrica em Estarreja

A INEOS Automotive, empresa do ramo automóvel, transmitiu à Câmara de Estarreja que vai suspender o investimento de 300 milhões de euros numa fábrica no concelho, revelou este domingo fonte municipal. "A empresa transmitiu à Câmara …

Grécia e Austrália recuam na abertura de fronteiras. Marrocos isola cidade após recorde de casos

Grécia e Austrália anunciaram neste fim-de-semana um recuo na abertura das suas fronteiras, enquanto que Marrocos isolou uma cidade após um número recorde de novas infeções de covid-19 registadas em 24 horas. A Grécia anunciou …

Dinheiro dos pobres usado para "vida de luxo". Presidente, mulher e filha da Mão Amiga acusados

O presidente da Associação Mão Amiga, em Gulpilhares, Vila Nova de Gaia, a mulher e a filha foram acusados pelo Ministério Público (MP) de usarem o dinheiro da instituição para pagarem uma "vida de luxo". …

Fisco tem por cobrar 15 mil milhões de euros em impostos

O Jornal Económico escreve esta segunda-feira que a Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) tem por cobrar 14.919 milhões de euros em impostos. De acordo com o diário de economia, mais de metade da dívida dos contribuintes está …

"Armada espanhola" assegura 70% do mercado das obras públicas em Portugal

As empresas espanholas estão a assegurar 70% do mercado das obras públicas em Portugal, escreve esta segunda-feira o jornal Público, citando uma análise ao Portal Base, às obras públicas acima de sete milhões de euros No …

"Oitavos" da Liga dos Campeões não vão ser jogados em Portugal

A UEFA cedeu à pressão dos clubes e decidiu que os encontros da segunda mão dos oitavos-de-final vão ser disputadas nos respetivos estádios dos clubes. Os encontros por jogar relativos aos oitavos-de-final da Liga dos Campeões …

Turmas repartidas e aulas ao sábado. O que muda no novo normal do Ensino Superior

Para o regresso às aulas do Ensino Superior no próximo ano letivo, as universidades estão a preparar medidas que permitam cumprir as regras sanitárias e zelar pela aprendizagem dos seus alunos. Se tudo correr como planeado, …