/

Prestações ao banco vão subir para quem recorrer à moratória

André Kosters / Lusa

As prestações dos créditos à habitação vão subir para empresas e clientes particulares que pedirem a sua suspensão no âmbito da moratória criada pelo Governo. Os juros vencidos durante os seis meses da moratória serão capitalizados e incluídos no montante em dívida.

Este facto, citado pelo Expresso, foi revelado pelos jornais Eco e Público, com base no conjunto de perguntas e respostas que o Governo preparou sobre a moratória. A moratória permite a suspensão das prestações de capital e/ou de juros até 30 de setembro, havendo um prolongamento por mais seis meses dos contratos.

Contudo, “os juros vencidos durante a moratória, bem como os restantes encargos, serão capitalizados e incluídos no montante em dívida, indo o valor da prestação a pagar até ao final do contrato ser ajustada em conformidade”, apontou a nota do Governo.

Entre os exemplos do Governo, está um crédito de 150 mil euros, a 30 anos, em que já decorreram 10 anos do empréstimo, faltando pagar 20 anos de prestações; a prestação mensal, calculada com Euribor a seis meses e um ‘spread’ de 1,5%, dá 495 euros. Após a moratória, há um aumento de seis meses do contrato e um aumento da prestação que, neste caso, passaria a ser de 498 euros a partir de outubro.

O mesmo acontece com as empresas, para as quais a taxa de juro associada é superior.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.