/

Presidente da Câmara acha Coimbra B indigna para a cidade e o país

O presidente da Câmara de Coimbra, Manuel Machado, afirmou hoje que a estação ferroviária de Coimbra B, também vulgarmente conhecida por Estação Velha, é indigna para a cidade e para o país.

“O estado em que se encontra o apeadeiro velho [estação de Coimbra B] é indigno para a cidade e para o país”, sustentou o autarca socialista, que falava na sessão do executivo municipal sobre a remodelação da Linha do Norte, preconizada no âmbito do relatório de investimentos prioritários até 2020.

O investimento naquela linha ferroviária não pode ignorar a indispensável remodelação da estação de Coimbra B nem “a construção do interface rodoferroviário e de mercadorias, entre Souselas e Pampilhosa do Botão”, para servir as linhas do Norte (Lisboa-Porto) e da Beira Alta, que, “é bom lembrar, liga Figueira da Foz a Vilar Formoso”, sublinhou Manuel Machado.

“Não interessa se o interface fica [no distrito de] em Aveiro”, em Pampilhosa do Botão, “ou [no distrito] de Coimbra” (Souselas), defendeu o autarca, considerando que se trata de uma questão técnica e o que “importa é que o interface seja construído”.

Manuel Machado também se congratulou com o facto de aquele documento (que está em discussão pública desde 29 de janeiro), elaborado pelo Grupo de Trabalho para o Investimento em Infraestruturas de Elevado Valor Acrescentado (GTIEVAS), também incluir o sistema de mobilidade do Metro Mondego (MM).

Mas, advertiu, o MM “não se confina ao Ramal da Lousã”. Para o projeto ter “sustentabilidade e razoabilidade económica” é necessária a continuidade deste ramal (que liga Serpins a Coimbra) até ao Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) e à estação de Coimbra B, sublinhou.

O presidente da Câmara de Coimbra também se afirmou satisfeito com o facto de aquele relatório incluir a ligação rodoviária entre esta cidade e Viseu, que considerou fundamental, mas não pode fazer esquecer a necessidade de concluir os IC 6 e IC 7 (itinerários complementares entre o IP 3 e Covilhã e entre Oliveira do Hospital e Celorico da Beira, respetivamente).

O anterior presidente da Câmara e atual vereador João Paulo Barbosa de Melo (PSD/PPM/MPT) alertou para a necessidade de a via entre Coimbra e Viseu (IP 3) “contemplar a conclusão da A13”, de modo a assegurar a ligação desta via ao IP 3, sem ser pelo centro da cidade de Coimbra.

“A conclusão da A 13 [Coimbra-Tomar] já foi acordada”, foi assegurada ao anterior executivo municipal de Coimbra pelo atual secretário de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações, salientou João Barbosa de Melo.

/Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE