Presidente da Associação Zoófila acusada de fazer “negócios consigo mesma”

Ana Fernandes / Facebook

A presidente da Associação Zoófila Portuguesa, Ana Fernandes

Ana Fernandes, presidente demissionária da Associação Zoófila Portuguesa (AZP), foi alvo de uma queixa-crime, por parte do Conselho Fiscal da própria associação, por ter “negócios consigo mesma”.

Segundo o Diário de Notícias, que avançou a notícia, a presidente do Conselho Fiscal da AZP, Luísa Coelho, apresentou na semana passada uma queixa-crime contra a presidente da instituição, Ana Fernandes, por alegado abuso de confiança.

“Há uma sensação de impunidade. Não podemos aceitar estes comportamentos. Uma pessoa que está a gerir o dinheiro dos outros não pode agir assim. Que podemos fazer para que a senhora deixe de achar que a associação é ela?”, disse Luísa Coelho.

Ana Fernandes, que presidia à associação desde 2009, está demissionária tal como toda a restante direção desde 20 de junho. Segundo o mesmo jornal, Ana Fernandes é “suspeita de ter feito “negócios consigo mesma“.

Em causa estarão irregularidades imputadas à presidente da associação e deputada municipal do PAN em Odivelas, que tem em seu nome uma empresa, a Izumix, que prestava serviços à associação.

Entre as irregularidades estão ainda a compra de um telemóvel por 843 euros sem decisão colegial prévia e a aquisição, em fevereiro de 2017, de mais de três mil euros de ração fora de prazo de uma marca de que a sua empresa detinha a representação.

Ana Fernandes, em declarações ao DN, disse que “nunca tomou decisões sem respaldo da restante direção” e lembra que “as contas foram sempre aprovadas por sucessivos conselhos fiscais, incluindo o que a acusa de abuso de confiança”.

A presidente demissionária não nega que a empresa de que é proprietária desde 2011 cobrou serviços à AZP, salientando que os membros da direção sabiam da sua relação com a empresa.

“Faturas foram entregues, seguiram circuitos administrativos normais, passaram por várias pessoas e foram validadas pela tesouraria. O nome da empresa aparece nos balancetes. Não só nunca escondi que a empresa era minha como disse, em várias oportunidades, que tinha uma empresa. Além de ser informação pública”, disse.

“O potencial conflito de interesses foi avaliado pelos órgãos sociais e aceite dados os benefícios que trazia à AZP”, rematou.

“Versão pindérica do caso Raríssimas”

Eurico Pinto, que desempenhava funções como tesoureiro na direção que saiu no início do ano, disse ao DN: “Alguém me disse que isto é a versão pindérica da Raríssimas e concordo. A presidente tomava decisões, omitia informação aos membros da direção, punha e dispunha”.

Mas Eurico Pinto, de 55 anos, por quem passavam todas as autorizações de pagamento, conhecia o nome Izumix desde que Ana Fernandes propôs a contratação de uma pessoa para fazer “a gestão da dívida” à AZP, ou seja, para tentar cobrar junto dos clientes devedores.

ZAP //

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. É melhor deixar a dita cuja negociar à sua vontade… se a incomodam muito pede uma indemnizaçao e o povinho tem que desembolsar uns cobres valentes para a cuja dita!

  2. O que dizer acerca desta noticia. A SER VERDADE é mais uma vergonha, falta de respeito e um encher os “bolsos” á custa da desgraça alheia. Fala-se e critica-se tanto o dinheiro ganho por criadores de cães e de quem os compra e eis que temos gentalha que se armam em humanos bonzinhos a defender os animais e só querem encher a carteira. Se calhar é por estas situações que não há dinheiro para pagar um bem essencial: ÀGUA. ATÉ ONDE ESTÁ A CHEGAR A POBREZA DE ESPIRITO? Até onde vai a sem vergonhice? É por isso que quando se pede ajuda para compra de ração e medicamentos há pessoas que desconfiam se é para isso mesmo ou para pagar as contas de alguém

  3. O problema é que o Correio da Manhã foi desenterrar a faturação da empresa dela e vejam só:
    Associação paga 130 mil euros a dirigente
    29.06.2018 08:31 por CM 0
    Faturação de 2015 e 2016 apresenta valores idênticos de 54 185 euros.

    Por Correio da Manhã

    A Izumix, empresa constituída em novembro de 2011 por Ana Fernandes, presidente demissionária da Associação Zoófila Portuguesa (AZP) e deputada municipal do PAN de Odivelas, faturou mais de 130 mil euros entre 2014 e 2016.

    Esta é a empresa que está na origem de uma queixa-crime, por abuso de confiança, feita contra Ana Fernandes, pela presidente do Conselho Fiscal da AZP, Luísa Coelho. Segundo noticiou o ‘Diário de Notícias’, vários membros e funcionários da AZP acusam a gestora de realizar “negócios consigo própria”.

    De acordo com os relatórios de contas a que o CM teve acesso, referentes aos três últimos anos de prestação de contas, a Izumix faturou 22 216 euros em 2014, e em 2015 e 2016 registou uma faturação idêntica de 54 185 euros.

    Acresce que nestes três anos não declarou gastos com pessoal. A única sócia é Ana Fernandes. Não há no Portal da Justiça registo de qualquer alteração desde a sua constituição.

    A empresa alegadamente recebe da AZP por serviços de manutenção ao hospital veterinário.

    O CM enviou questões à AZP, mas até à hora de fecho não obteve resposta.

  4. Associação paga 130 mil euros a dirigente
    29.06.2018 08:31 por CM 0
    Faturação de 2015 e 2016 apresenta valores idênticos de 54 185 euros.

    Por Correio da Manhã

    A Izumix, empresa constituída em novembro de 2011 por Ana Fernandes, presidente demissionária da Associação Zoófila Portuguesa (AZP) e deputada municipal do PAN de Odivelas, faturou mais de 130 mil euros entre 2014 e 2016.

    Esta é a empresa que está na origem de uma queixa-crime, por abuso de confiança, feita contra Ana Fernandes, pela presidente do Conselho Fiscal da AZP, Luísa Coelho. Segundo noticiou o ‘Diário de Notícias’, vários membros e funcionários da AZP acusam a gestora de realizar “negócios consigo própria”.

    De acordo com os relatórios de contas a que o CM teve acesso, referentes aos três últimos anos de prestação de contas, a Izumix faturou 22 216 euros em 2014, e em 2015 e 2016 registou uma faturação idêntica de 54 185 euros.

    Acresce que nestes três anos não declarou gastos com pessoal. A única sócia é Ana Fernandes. Não há no Portal da Justiça registo de qualquer alteração desde a sua constituição.

    A empresa alegadamente recebe da AZP por serviços de manutenção ao hospital veterinário.

    O CM enviou questões à AZP, mas até à hora de fecho não obteve resposta.

Responder a Joca Cancelar resposta

Lulas gigantes estão a deixar enormes cicatrizes em tubarões brancos

Cientistas marinhos encontraram evidências que sugerem que grandes tubarões brancos (Carcharodon carcharias) estão a ser atacados por lulas gigantes no Oceano Pacífico. Uma equipa de investigadores encontrou 14 tubarões brancos (Carcharodon carcharias) com evidências de cicatrizes …

Twitter passa a alertar utilizadores que colocam "like" em informações incorretas

O Twitter passou a alertar os utilizadores quando estes tentam 'curtir' uma publicação que contenha informações consideradas incorretas, medida que faz parte da esforço da empresa para combater a desinformação. Esta mudança significa que os utilizadores …

Erosão causada por tempestade tropical revela naufrágio do século XIX na Florida

Depois da tempestade tropical Eta arrebatar o norte da Florida no início deste mês, um banhista fez uma descoberta inesperada enquanto caminhava na costa de St. Augustine. Ao caminhar pelas dunas de areia de Crescent Beach, …

Uma mentira de um trabalhador de uma pizzaria forçou o confinamento na Austrália do Sul

O estado da Austrália do Sul decretou um confinamento geral, no dia 18 de novembro, depois de um funcionário de uma pizzaria ter mentido. Segundo o Huff Post, o homem, de nacionalidade espanhola, estava infetado com …

Jogar Monopólio, Scrabble ou até bilhar pode ser (ainda) mais divertido com uma nova mesa touch

Por mais divertidos que sejam os jogos de tabuleiro, estes podem ser um passatempo caro pois quem realmente gosta não se cansa de os comprar. Agora, a empresa Arcade1Up criou o Infinity Game Table que …

A apreensão histórica de cetamina na Tailândia não foi assim tão histórica. Eram só aditivos alimentares

Análises laboratoriais revelaram que a apreensão "histórica" de cetamina anunciada pelo Governo da Tailândia há cerca de duas semanas foi, na verdade, uma apreensão de aditivos alimentares e agentes de limpeza. As autoridades tailandesas anunciaram, …

Para clínicas de Terceiro Mundo. Dispositivo movido a energia solar esteriliza equipamentos médicos ao ar livre

As autoclaves são consideradas essenciais para esterilizar equipamentos médicos, mas não estão disponíveis nos países de Terceiro Mundo, onde o acesso à eletricidade é limitado. Um novo dispositivo portátil, movido a energia solar, pode ser …

China pondera novas regras sobre estrangeiros para "proibir o extremismo religioso"

Um projeto-lei publicado esta semana pelo Ministério da Justiça chinês aponta para novas restrições sobre a atuação de fiéis estrangeiros no país, com o intuito de evitar a disseminação do "extremismo religioso" ou do uso …

Regar, cortar e matar insetos. Robô dá conta de todas as tarefas de jardinagem (e até afasta intrusos)

A jardinagem é uma terapia para muitas pessoas, mas também pode ser um incómodo. O robô Yardroid foi projetado para lidar de forma autónoma com essas tarefas, utilizando inteligência artificial. Semelhante a um tanque em miniatura, …

ProToiro vai impugnar IVA das touradas e avança com queixa em Bruxelas

A Federação Portuguesa de Tauromaquia (ProToiro) vai avançar com a impugnação do valor do IVA na tauromaquia e com uma queixa na Comissão Europeia, exigindo que a taxa passe de 23% para 6%. Em comunicado, a …