Furo em Aljezur ganha prémio europeu de pior subsídio a combustíveis fósseis

O presidente da associação ambientalista ZERO considerou o prémio europeu de pior subsídio a combustíveis fósseis atribuído ao furo em Aljezur “muito embaraçoso para o país”.

A atribuição da licença para pesquisa de petróleo ao largo de Aljezur, no Algarve, foi considerada o pior subsídio a combustíveis fósseis na Europa, distinção contrária à imagem de país que pretende ser neutro em carbono.

Entre os oito países selecionados para votação final à escala europeia, “em primeiro lugar, com a medalha de ouro, ficou Portugal“, com o furo de prospeção de petróleo na zona de Aljezur, disse esta segunda-feira à agência Lusa o presidente da Associação Sistema Terrestre Sustentável, ZERO.

É a segunda vez que a Rede Europeia para a Ação Climática (CAN Europa), que junta 140 organizações de mais de 30 países e a que pertence a ZERO, promoveu o prémio europeu para os piores subsídios aos combustíveis fósseis.

“Considerou-se que a atribuição da licença correspondente ao título de utilização privativa do espaço marítimo” ao largo de Aljezur, “configurava claramente uma situação de estímulo ao uso de combustíveis fósseis no futuro” pelo Governo português, explicou Francisco Ferreira.

Trata-se da licença ao consórcio Galp/Eni para realizar uma sondagem de pesquisa ao largo de Aljezur e eventualmente prosseguir com a exploração de petróleo.

As organizações ambientalistas identificaram situações em cada um dos países que podiam ser candidatas à edição de 2018 do prémio europeu e, na fase final, ficaram França, Espanha Itália, Noruega, Áustria, Bulgária e Polónia, além de Portugal, seguindo-se uma votação online.

O pódio é ainda ocupado pela Polónia, classificada em segundo lugar pelo incentivo a centrais de carvão obsoletas, e por Espanha, em terceiro lugar, por subsidiar a utilização de carvão nas ilhas Baleares, “bloqueando o desenvolvimento da produção de eletricidade a partir da energia solar”, informa a ZERO.

A atribuição deste primeiro prémio a Portugal “vai ter uma enorme visibilidade à escala europeia e vai ser dramático do ponto de vista dos decisores políticos, nomeadamente em Bruxelas, e muito embaraçoso para o nosso país”, salientou o presidente da ZERO.

Por um lado, justificou, Portugal “é visto como estando na frente do combate às alterações climáticas, um dos países mais ambiciosos no que respeita à eficiência energética, às renováveis, a bater recordes nessa matéria e a receber elogios internacionais”.

Por outro lado, “é o país que recebe uma medalha de ouro evocando o investimento que vai começar a ser feito em combustíveis fósseis, completamente contrário àquilo que tem sido a imagem de marca de Portugal, nomeadamente ao procurar ser neutro em carbono em 2050″, criticou o especialista em alterações climáticas.

“Esta distinção traz o reconhecimento de que o Governo tem ignorado a opinião pública que se tem manifestado em enorme número, principalmente na zona do sudoeste alentejano e no Algarve, contra a prospeção e exploração de petróleo e gás em Portugal”, defendeu ainda o presidente da ZERO.

Para Francisco Ferreira, “é inaceitável que o Governo continue a favorecer o acesso das companhias petrolíferas, quer nacionais, quer estrangeiras, à área de exploração marítima e de conservação marítima que deve ser devidamente preservada”.

“É do mais contraditório e prejudicial à imagem do país, com responsabilidades diretas deste Governo que não cancelou a possibilidade de se iniciar este processo de prospeção de petróleo em Aljezur”, resumiu o investigador.

Na página da CAN Europa, o diretor da organização, Wendel Trio, escreve: “Dois anos depois da adoção do Acordo de Paris, é inaceitável esbanjar milhares de milhões de dinheiro público nos combustíveis fósseis”.

“Causa danos à saúde das pessoas, ao clima e economicamente não faz qualquer sentido. Os prémios enviam um sinal claro aos governos europeus: esta é a hora de acabar com os subsídios aos combustíveis fósseis. Os recursos libertados serão úteis para melhorar uma transição energética limpa e justa na Europa”, defende o responsável, “as finanças públicas devem permitir uma maior ambição climática”.

A prospeção de petróleo na costa vicentina tem a oposição de autarcas, da Região de Turismo do Algarve e de dezenas de associações locais e nacionais, e “foi já chumbada de forma inequívoca em duas consultas públicas” realizadas à população e às autarquias, segundo a ZERO.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Preço do petróleo atinge máximos de quatro anos. PIB pode derrapar

O preço do petróleo superou ontem a fasquia dos 80 dólares, o valor mais alto dos últimos quatro anos. A subida pode não ficar por aqui. Só nos últimos 12 meses, o petróleo valorizou cerca de …

Director da PJ Militar e comandante da GNR detidos no caso do roubo de Tancos

A Polícia Judiciária deteve, nesta terça-feira, o director da Polícia Judiciária Militar, coronel Luís Augusto Vieira, e o comandante da GNR de Loulé, sargento Lima Santos, numa investigação relacionada com o furto de armas de …

Taxistas no sétimo dia de protesto. Reunião com assessor de Costa foi "manobra de diversão"

Taxistas de Lisboa, Porto e Faro cumprem o sétimo dia de protesto, mantendo-se os motoristas parados contra a entrada em vigor, a 1 de novembro, da lei que regula as quatro plataformas eletrónicas de transporte …

Professora condenada a 5 anos de prisão por maus tratos a alunos

O Tribunal Judicial de Barcelos condenou, nesta segunda-feira, uma professora de duas escolas do 1.º ciclo do concelho a cinco anos de prisão, com pena suspensa, por dez crimes de maus tratos a alunos menores. A …

Fundadores do Instagram deixam a empresa em rutura com Zuckerberg

Os fundadores do Instagram, Kevin Systrom e Mike Krieger, vão deixar a empresa adquirida pelo Facebook em 2012 para "construir coisas novas". Em causa estarão também algumas tensões com o CEO Mark Zuckerberg.   “Vamos …

Universitários dormem na rua em protesto. "É urgente criar mais residências"

Esta segunda-feira, vários estudantes universitários do Porto dormiram na rua, uma iniciativa que pretende alertar para a situação que se vive devido à falta de alojamento. Estudantes da Universidade do Porto montaram, esta segunda-feira, um acampamento …

Infarmed vai continuar "forever and ever" em Lisboa

O presidente da câmara do Porto, o independente Rui Moreira, disse esta segunda-feira que "o Infarmed vai continuar forever and ever [para todo o sempre] em Lisboa", acusando o Governo, liderado pelo PS, de "sucumbir …

Europa cada vez mais quente. Portugal é o país que menos aqueceu

As temperaturas médias registadas nas cidades europeias estão cada vez mais altas. No topo da lista dos aumentos encontram-se os países nórdicos e no fim da lista as cidades portuguesas. Um estudo do Centro Europeu de …

Rui Rio faz levantamento do património do PSD

Rui Rio, líder do PSD, quer fazer o levantamento do património do partido de forma a equilibrar as finanças do mesmo. O levantamento a nível nacional e nas regiões autónomas já está a decorrer. Rui Rio …

Submarino ARA San Juan está a ser procurado em zona de profundos desfiladeiros

A embarcação da empresa americana Ocean Infinity contratada pelo governo da Argentina para procurar o submarino ARA San Juan, que desapareceu há dez meses no Oceano Atlântico, começou a rastrear neste fim-de-semana uma zona de …