Preço do petróleo continua estável apesar do conflito entre EUA e Irão

Apesar da tensão vivida entre os Estados Unidos (EUA) e o Irão, o petróleo não tem registado alterações significativas de preço, revelando ser um mercado tão seguro que nem mesmo a morte de pessoas o consegue abalar, segundo demonstrou um artigo do Raw Story.

O assassinato de Qassem Soleimani, principal comandante militar do Irão e chefe da Guarda Revolucionária, ocorreu em solo iraquiano sem a permissão do Iraque. Esse ataque norte-americano, que matou 10 funcionários iranianos e iraquianos, transgrediu a soberania de duas nações, o que poderia ser entendido como um ato de guerra, referiu o Raw Story.

O Irão respondeu, lançando mísseis balísticos em duas bases dos EUA no Iraque, sem causar vítimas. Enquanto isso, o secretário de Estado norte-americano Mike Pompeo rejeitou o pedido do Iraque para retirar as tropas norte-americanas do seu território, uma semana após aviões de guerra dos EUA terem realizado ataques letais às milícias apoiadas pelo Irão, também sem autorização do Iraque.

Mas estes eventos, ocorridos numa região essencial ao suprimento global de petróleo, não tiveram impacto nos preços do produto. No espaço de alguns dias, os preços passaram de 66 dólares por barril para 69 (de 59 para 62 euros), tendo depois baixado para 65 (cerca de 58 euros).

Apesar de o Presidente norte-americano ter optado apenas por aplicar novas sanções ao Irão – ao invés de novos ataques – Donald Trump é conhecido por tomar decisões impulsivas. Por seu lado, o Irão pode estar a planear uma vingança a longo prazo.

Pelo meio, o Irão confundiu um avião comercial com um avião de guerra e acabou por atingi-lo com dois misseís, vitimando as 176 pessoas que iam a bordo.

mink / Flickr

Segundo o Raw Story, um dos motivos pelos quais o preço do petróleo não tem aumentado em meio às tensões entre os dois países, prende-se com o facto de o mercado global de petróleo ter uma oferta abundante, alimentada pela crescente produção dos EUA.

Em menos de uma década, o país passou de um grande importador para um novo grande exportador. Essas exportações aumentaram de 0,6 milhão de barris por dia no início de 2017 para mais de quatro milhões em dezembro de 2019.

Por vários anos, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) e a Rússia reduziram a sua própria produção para impedir a queda dos preços, devido à oferta dos EUA. Além disso, a demanda por petróleo enfraqueceu com a desaceleração económica global, causada pela guerra comercial entre os EUA e a China e pela queda da indústria automobilística, entre outros fatores.

Isso apoiou a perceção de que o mercado de petróleo pode absorver qualquer choque, até mesmo a perda de vidas numa disputa ou ataque militar, notou o Raw Story. Contudo, para alguns especialistas, a estabilidade desse mercado esconde incertezas.

De acordo com o Raw Story, preços mais altos aplicado ao petróleo levariam à uma diminuição do consumo global e das emissões de carbono, e impulsionaria uma mudança na área dos transportes elétricos.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Império de Cristiano Ronaldo mudou-se para Portugal (na pista dos benefícios fiscais)

Após ter dissolvido a CRS Holding no Luxemburgo, Cristiano Ronaldo passou a sede de uma das suas principais empresas para Lisboa renomeando-a CR7 Lifestyle Unipessoal. Nesta altura, o craque já tem seis empresas instaladas em …

Coro de crianças na Alemanha compõe música de apoio a Portugal

Um coro com cerca de quatro dezenas de crianças, da cidade de Tecklenburg, na Alemanha, criou uma música para "dar conforto" aos portugueses durante a pandemia de covid-19. "Quando eu li nas notícias sobre a situação …

Pelo menos 6% das portuguesas já foram vítimas de agressão física ou sexual

No dia em que se assinala o Dia Internacional da Mulher, a Pordata compilou um conjunto de indicadores que retratam a situação da mulher, em Portugal e na União Europeia.  Segundo o Eurostat e a Agência …

PS exige "demissão imediata" de Pedro Machado da presidência da Turismo Centro

As federações do PS de Aveiro, Coimbra, Guarda, Leiria, Oeste, Santarém e Viseu exigiram este domingo a "demissão imediata" de Pedro Machado da presidência da Turismo Centro de Portugal (TCP) e a convocação de eleições …

“Opaco” e “mal estruturado”. Pilotos criticam plano de adesão voluntária da TAP

Esta segunda-feira, o Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) definiu o programa de medidas voluntárias da TAP como “mal estruturado”, “absolutamente opaco” e com “deficiências de informação”. A direção de recursos humanos da companhia “revela-se …

"Bolsonaro pode estar a preparar guerra civil", temem politólogos

Politólogos ouvidos pelo DN temem que o Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, possa estar a preparar uma guerra civil. "Deseja armar a população, confia em poderes paralelos e estimula a indisciplina dos escalões mais baixos …

PRR: PSD quer que Governo conheça todos os contributos entregues na consulta pública

O PSD pediu acesso esta segunda-feira, através do parlamento, à documentação relativa a todos os contributos decorrentes da consulta pública do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR). Num requerimento entregue segunda-feira no parlamento e dirigido ao …

Líder do Volt é candidato à Câmara de Lisboa

Tiago Matos Gomes anunciou a sua candidatura à Câmara Municipal de Lisboa. É a primeira vez que o Volt Portugal vai a votos. O líder do recém-criado Volt, Tiago Matos Gomes, é o cabeça de lista …

Tribunal não consegue notificar informador do caso Tancos conhecido por "Fechaduras"

O Tribunal de Santarém não conseguiu notificar a testemunha Paulo Lemos, conhecido como "Fechaduras", para esta segunda-feira ser ouvido no processo de Tancos, onde chegou a ser arguido. No início da sessão, a decorrer no Centro …

“Ajudar o presidente a encontrar mulheres”. Deputada do PSD vai enviar lista de candidatas disponíveis para as autárquicas

No sábado, o líder do PSD Rui Rio afirmou que o partido tinha dificuldade em encontrar candidatas mulheres para as eleições autárquicas. Em resposta, Lina Lopes, coordenadora das Mulheres Social-Democratas, diz que não faltam mulheres …