/

Portugueses estão a criar teste à covid-19 com gota de saliva

Investigadores portugueses estão a desenvolver um teste à covid-19 que permite, através da saliva, saber se uma pessoa está ou esteve infetada com o novo coronavírus.

Um grupo de investigadores liderados por Nuno Rosa, professor da Universidade Católica Portuguesa (UCP), está a desenvolver um teste à covid-19 em que basta apenas um gota de saliva para saber se está ou já esteve infetado com o novo coronavírus. Os resultados são bastante promissores e procuram-se agora parceiros para produzir o teste.

“Estamos ainda a recolher os últimos dados, mas os nossos resultados mostram que a ideia funciona, a prova de conceito está feita”, garantiu Nuno Rosa em declarações ao DN. De acordo com as previsões do investigador, é possível que o teste esteja disponível “em meados do próximo ano, se tudo correr bem”.

Nuno Rosa é também investigador no Saliva Tec, um laboratório que estudo a saliva para aplicá-la ao diagnóstico em saúde. “Usamos a saliva como fluido informativo sobre a saúde e a partir daí desenvolvemos estratégias de diagnóstico para diferentes patologias, nomeadamente a diabetes, para a qual já temos vários estudos publicados”, explicou o especialista.

Com o surgimento da pandemia de covid-19, Rosa e os seus colegas no Saliva Tec concordaram que era uma oportunidade de desenvolver investigação inovadora. Concorreram a um programa de apoio financeiro à investigação em covid-19 da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) e ganharam uma bolsa de 30 mil euros para o projeto.

“Estamos muito satisfeitos, as nossas expectativas confirmaram-se, é possível fazer um teste deste tipo, e agora podemos ir melhorando o método, nomeadamente para obter um teste rápido”, explicou ainda Nuno Rosa ao Diário de Notícias.

A técnica desenvolvida pela equipa permite determinar com exatidão os níveis virais e os anticorpos presentes em amostras de saliva dos doentes. O teste permite identificar dois anticorpos diferentes, que mostram fases distintas da infeção.

Além disso, o teste de saliva é simples, indolor e não invasivo, ao contrário dos atuais testes com zaragatoas que são introduzidas no interior das fossas nasais. “Os testes de zaragatoa são muito desagradáveis, e há doentes que têm de os repetir muitas vezes”, salientou o investigador.

Nos Estados Unidos já foi aprovado o primeiro teste de saliva para a covid-19, desenvolvido por investigadores da Universidade de Yale.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.