Portugal sai da “lista negra” da Suíça de países com chegadas condicionadas

As autoridades federais suíças decidiram esta quarta-feira levantar as restrições à entrada de pessoas provenientes da maior parte de países e regiões que estavam na sua lista negra, incluindo Portugal.

Os nacionais ou viajantes provenientes desses países deixam de ter de cumprir uma quarentena de 10 dias à chegada, sob pena de uma multa de dez mil francos suíços (9.350 euros).

Para decidir se um Estado ou uma zona apresenta um risco elevado de infeção, consideram-se as novas infeções por 100 mil pessoas nos últimos 14 dias.

Se a incidência no país em causa exceder em pelo menos 60 a da Suíça – mais de 760 por 100 mil habitantes, segundo os números mais recentes -, o país é inscrito na lista negra.

Em 25 de setembro, a Suíça tinha alargado a sua lista de países com viajantes sujeitos a uma quarentena quando chegassem a território helvético, incluindo Portugal.

A Suíça tinha sido relativamente poupada na primeira vaga da pandemia, na primavera, mas desde há várias semanas que o número de casos diários duplica semanalmente.

Novas restrições a partir desta quinta-feira

As autoridades já avisaram que, se a população não se esforçar, as estruturas hospitalares podem ficar congestionadas dentro de duas semanas.

A partir desta quinta-feira, dia 29 de outubro, “e com uma duração indeterminada”, as discotecas e as casas noturnas estão fechadas, ao passo que restaurantes e bares fecham às 23h.

Todas as manifestações com mais de 50 pessoas e todas as atividades desportivas e culturais não profissionais com mais de 15 pessoas são proibidas.

A Suíça vai também autorizar a partir de 2 de novembro a realização de testes rápidos.

“Ninguém quer um segundo semiconfinamento”, sublinhou a presidente federal, Simonetta Sommaruga, ao apresentar as novas medidas.

No caso da vizinha França só as regiões de Hauts-de-France, a da capital e a Polinésia permanecem na lista, o que significa que as estatísticas da pandemia aí são piores do que as da Suíça.

Até hoje, apenas as regiões fronteiriças com a Suíça tinham sido poupadas, por causa das ligações mútuas muito estreitas e das dezenas de milhares de habitantes em França que fazem funcionar parte importante da economia suíça.

A lista de países e regiões com chegadas condicionadas, que tinha dezenas de nomes, foi assim encurtada e só conta com as regiões francesas mencionadas, mais Andorra, Arménia, Bélgica e República Checa.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Quase morri". Um dos infectados com legionela mal consegue respirar e leva surto a tribunal

"A culpa não há-de morrer solteira". Quem o diz é Luís Medanha, um dos 88 infectados no âmbito do surto de legionela que proliferou por Matosinhos, Vila do Conde e Póvoa de Varzim. "Quase morri", …

Novas recomendações europeias. Passageiros aéreos não devem ser considerados de alto risco

As novas recomendações europeias para os passageiros aéreos indicam que estes não devem ser considerados como de alto risco de propagação da covid-19, salientando que as medidas em vigor na aviação minimizam os riscos. As recomendações, …

Trump admite publicamente recandidatar-se em 2024

O Presidente cessante dos Estados Unidos, o republicano Donald Trump, cada vez mais isolado na tentativa de contestar a vitória eleitoral do democrata Joe Biden, admitiu publicamente voltar a ser candidato em 2014. De acordo com …

Criminosos invadiram cidade brasileira para assaltar banco e espalharam o pânico

Um grupo de 30 homens armados provocou o terror durante um assalto a um banco em Criciúma, cidade no sul do Brasil, onde os ladrões fizeram reféns e bloquearam estradas. De acordo com a Associated Press, …

Bragança, Braga, Porto, Aveiro e Viana registam diminuição de novos casos

Os distritos de Bragança, Braga, Porto, Aveiro e Viana do Castelo diminuíram o número de novos casos de infeção entre a terceira e a última semana de novembro e apenas Vila Real aumentou, segundo o …

OMS atualiza recomendações. Público em geral deve usar máscaras não cirúrgicas

A Organização Mundial de Saúde (OMS) divulgou esta quarta-feira recomendações atualizadas sobre o uso de máscara como meio de prevenção da disseminação da covid-19, tendo como base novos dados científicos. As principais mudanças, particularmente em áreas …

Itália vai distribuir 202 milhões de doses de vacinas. Putin quer iniciar vacinação já na próxima semana

A vacina contra a covid-19 será gratuita em Itália, cujo Governo prevê distribuir 202,6 milhões de doses em 2021 "num esforço sem precedentes que irá requerer um enorme compromisso coletivo, anunciou o ministro da Saúde. O …

Países da UE vão trocar dados sobre vendas online para travar fraude fiscal

A União Europeia (UE) vai cruzar informação sobre as vendas em plataformas de comércio eletrónico nos seus Estados-membros, visando apurar o rendimento daí decorrente e combater a evasão e a fraude fiscal na Internet. De acordo …

Costa recusa em absoluto reabrir discussão sobre acordo do Conselho Europeu

O primeiro-ministro recusou em absoluto reabrir a discussão sobre o acordo alcançado em julho entre os líderes europeus em torno do fundo de recuperação e Quadro Financeiro Plurianual, e considerou vital fechar já estes compromissos. "Acordos …

Ucrânia quer aderir à NATO. Rússia opõe-se, mas EUA apoiam

O ministro da Defesa da Ucrânia anunciou esta terça-feira que pretende iniciar o processo de adesão à Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO, na sigla em inglês) no próximo ano, apesar da oposição de …