/

Portugal vai reconhecer AstraZeneca de fabrico indiano e chinesa Sinovac

Portugal prepara-se para reconhecer as vacinas contra a covid-19 da AstraZeneca de fabrico indiano e a chinesa Sinovac, que são usadas noutros países.

A SIC Notícias avança, esta quarta-feira, que a decisão da Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (Infarmed) vai ser aplicada numa norma da Direção-Geral da Saúde (DGS). O Infarmed decidiu reconhecer a Covishield, vacina da AstraZeneca de fabrico indiano, e a chinesa Sinovac.

Tal como explica o canal televisivo, os países da União Europeia (UE) têm liberdade para reconhecer vacinas. Por exemplo, França, Croácia e Irlanda já reconhecem a da AstraZeneca de fabrico indiano. Enquanto a Suécia, por sua vez, reconhece todas as vacinas autorizadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), como a chinesa Sinovac.

Até agora, Portugal só reconhece as quatro vacinas aprovadas pela Agência Europeia do Medicamento (EMA) – Pfizer, Moderna, AstraZeneca e Janssen –, o que tem obrigado passageiros de outros países, imunizados com vacinas de outros laboratórios, a fazer teste PCR ou antigénio, e em alguns casos quarentena, quando chegam ao nosso país (é o caso de pessoas vindas do Brasil, África do Sul, Índia ou Nepal).

Por isso, conta a SIC Notícias, a comunidade luso-brasileira aproveitou a visita ao Brasil do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, para pedir o reconhecimento das vacinas mais usadas naquele país: a Covishield e a Coronavac, esta última do Instituto Butantan.

Relativamente ao processo de vacinação em Portugal, o relatório da DGS publicado esta terça-feira mostra que um total de 57% da população residente já tem a vacinação completa e 69% tomou pelo menos uma dose.

Em Portugal, a campanha de vacinação contra a covid-19 iniciou-se no dia 27 de dezembro de 2020, sendo administradas as vacinas de dose única (Janssen) e de dose dupla (Pfizer/BioNTech, Moderna e AstraZeneca).

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.