Se as novas medidas não resultarem, Portugal pode chegar às 100 mortes diárias por covid-19

Alejandro Garcia / EPA

Caso as novas medidas do estado de emergência não surtam o efeito desejado, Portugal pode mesmo chegar às 100 mortes diárias por covid-19.

Tudo depende da capacidade de resposta dos cuidados intensivos e da adesão das pessoas às medidas de confinamento, sugere o professor e investigador do Departamento de Matemática do Instituto Superior Técnico (IST), Henrique Oliveira.

“Se as medidas deste ‘estado de emergência suave’ tiverem pouco efeito, podemos chegar às 100 mortes por dia. Se, a partir de agora, começarmos a sentir os efeitos das medidas adotadas, é possível chegar às 80 mortes por dia e depois começaremos a baixar”, disse o especialista em declarações ao jornal Público.

A preocupação é partilhada pela própria ministra da Saúde, Marta Temido, que disse esta sexta-feira que está “preocupada” com a letalidade da doença. O número diário de novos óbitos por covid-19 tem aumentado gradualmente nos últimos tempos. “Temos de perceber que não estamos livres de voltar a ter este tipo de pressão e este tipo de letalidade elevada nos próximos dias”, salientou Temido.

Henrique Oliveira concorda e diz que “é bem possível que a situação piore, sobretudo se as medidas não forem levadas muito a sério por parte da população”.

De momento, em Portugal, a letalidade fixa-se nos 1,7%, um valor bem abaixo dos 4,37% registados em junho. O especialista ouvido pelo Público saliente que isto verifica-se porque “a letalidade oficial da doença foi muito reduzida pela maior testagem”.

“A letalidade que a literatura mundial indica para Portugal é de 0,5% ou 0,6% e eu e a minha equipa estimamos que a taxa de letalidade real é ainda um pouco mais baixa, dado que o total oficial de contágios é muito menor do que o real”, realçou Henrique Oliveira, apontando até que o país já deve ter chegado aos 500 mil infetados.

“Há muitos assintomáticos e muitas pessoas com sintomas leves que não foram testadas e que nunca virão a ser testadas”, explicou.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. A quantidade de óbitos por covid19 é muito grave e eu concordo, mas tem outro grupo de óbitos não covid que vai muito para além da média dos últimos anos, em períodos homólogos, e desses ninguém fala, são mais de 5 vezes os números atribuídos ao covid19.
    Porque motivos existem, qual a “pandemia” que os provoca, eu gostaria de saber sobre e da opinião dos peritos da “morte”.

    • Pandemia significa “surto de uma doença com distribuição geográfica internacional muito alargada e simultânea”. A Covid é uma pandemia, não tem cura, é altamente contagiosa e está a espalhar-se a um ritmo muito acelerado. Os outros óbitos não são causados por uma pandemia, mas sim por causas diversas, como acidentes, ataques cardíacos, doenças oncológicas e outras, que não sendo contagiosas não constituem risco para o resto da população. Esses óbitos continuam a existir e agora somam-se os óbitos provocados pela Covid. Está a perceber o problema?

      • Caro senhor professor doutor Fil, agradeço o esclarecimento pedagógico e o esforço que a isso se deveu, no entanto penso que não entendeu nada do meu comentário, passo a esclarecer:
        Quando aludi a “pandemia” coloquei a palavra entre aspas querendo dizer “suposta pandemia”.
        Deve estar informado que passou a notícia que, em relação ao período homólogo de Janeiro a Outubro dos últimos 4 anos, salvo erro, neste ano de 2020 já houve um acréscimo de óbitos de cerca de 15000 casos e nem todos estes casos são atribuídos ao surto de covid19, a maioria destes casos ACRESCIDOS de óbitos são devidos a outros factores, ao que eu entendi, serão “danos colaterais” ao surto do covid19, nem me atrevo a dizer a que danos colaterais se referiam para não haver mais mal entendidos.
        Dizer que a “covid” não tem cura assusta-me e vai contra o que os cientistas estão a labutar, mas é a sua opinião e eu respeito.
        Está a perceber o problema?
        Assim, agradeço muito a lição mas está, no meu entender, fora de contexto.

  2. O governo sabe que só fechando as escolas é que vai controlar a pandemia, não se percebe o porquê de não o fazer!
    Os adolescentes e pre-adolescentes podem ficar em casa a ter aulas online até isto estar minimamente controlado por isso não entendo o porquê de ainda não ter sido feito!

RESPONDER

Meteorito atinge casa de homem indonésio e transforma-o em milionário

O caso insólito aconteceu em Kolang, na Sumatra do Norte, Indonésia. Um fabricante de caixões de 33 anos encontrou um meteorito no seu jardim, depois deste atingir o telhado da sua casa em agosto. O protagonista …

Há 20 anos que ninguém sabe do paradeiro de dois cadernos de Charles Darwin

Dois dos cadernos do naturalista Charles Darwin, um dos quais com o rascunho da “Árvore da Vida” (1837), estão desaparecidos há cerca de 20 anos e terão sido muito provavelmente roubados, anunciou esta terça-feira a …

Cientistas reconstruiram explosão de Beirute através das redes sociais

Cientistas forenses recorreram a imagens partilhadas nas redes sociais para reconstruirem a explosão de Beirute, em agosto, que matou 191 pessoas. A 4 de agosto, uma série de explosões causadas por 2.750 toneladas de nitrato de …

Professor alemão do ensino básico é suspeito de canibalismo e homicídio

Depois de uma pilha de ossos ter sido encontrada por transeuntes no parque de Berlim, as autoridades alemãs descobriram que se tratava de uma vítima de canibalismo. As pistas conduziram-nas, mais tarde, à casa do …

Marselha 0-2 FC Porto | Dragão vence e abre porta dos "oitavos"

Basta apenas um ponto para que o FC Porto carimbe uma vaga nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões. Na noite desta quarta-feira, os “dragões” venceram o Marseille por 2-0 – com os contributos de Zaidu …

Mais de 100 mil crianças morreram com VIH e 320 mil ficaram infetadas. A pandemia pode piorar o cenário

De acordo com um relatório da UNICEF, a cada 100 segundos uma criança ou jovem com menos de 20 anos foi infetado pelo VIH no ano passado. Com os novos dados, o número total de …

Animação mostra como foram construídas as pontes do século XIV

Construir uma ponte sobre a água parece uma tarefa complicada e a verdade é que, apesar dos inúmeros avanços tecnológicos, os fundamentos pouco alteraram desde os tempos medievais. A Ponte Carlos tem 618 anos, mas não …

Médicos sem Fronteiras deixam hospital da Venezuela devido a restrições

A Médicos sem Fronteiras (MSF) vai se retirar de uma colaboração com um hospital venezuelano que visa tratar pacientes com covid-19 devido a restrições na entrada de especialistas no país, informou a organização na terça-feira. A …

O novo amplificador de guitarra tem maior capacidade de encaixe (e é mais poderoso)

Em 2016, o engenheiro eletrónico Chris Prendergast lançou um projeto Kickstarter para o amplificador de guitarra portátil JamStack. Este encaixava-se num pino de correia e emitia sons gerados por um smartphone. Agora foi lançada a …

Etiópia. Comissão de direitos humanos denuncia massacre de 600 civis na região de Tigré

A organização independente que investiga acusações de violência contra civis na Etiópia corroborou o relatório da Amnistia Internacional que denunciou a chacina de pelo menos 600 pessoas na região de Tigré, no Norte do país. Segundo …