Porto e Lisboa com menos 1.100 vagas no Ensino Superior

No próximo ano letivo, as universidades e politécnicos de Lisboa e do Porto terão de abdicar de 5% das suas vagas no concurso nacional de acesso.

Embora tenha dividido as instituições, a medida vai mesmo avançar. No próximo ano letivo, as universidades e politécnicos de Lisboa e do Porto terão de abdicar de 5% das suas vagas no concurso nacional de acesso – cerca de 1.100. O objetivo do Governo é fazer com que mais estudantes se inscrevam em estabelecimentos de ensino fora das grandes cidades.

A versão final do despacho de Manuel Heitor, ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, será publicada esta terça-feira e pouco difere do documento que veio a público em fevereiro e foi alvo de crítica pela comunidade académica.

Ao todo, são nove as instituições que terão de reduzir as vagas: Universidade de Lisboa; Universidade Nova de Lisboa; ISCTE — Instituto Universitário de Lisboa; Instituto Politécnico de Lisboa; Universidade do Porto e Instituto Politécnico do Porto, bem como Escola de Hotelaria e Turismo do Estoril e as escolas superiores de Enfermagem de Lisboa e do Porto.

Estas instituições disponibilizaram, no ano passado, 22 mil lugares para novos alunos. Agora, terão de cortar cerca de 1.100 vagas, com efeitos já no próximo concurso nacional de acesso, que deverá arrancar no dia 18 de julho.

Resolver “evidentes desequilíbrios territoriais na evolução recente do ensino superior público” é o principal intuito do Governo, que consta no preâmbulo do documento. De fora desta lista fica a Escola Náutica Infante D. Henrique, em Oeiras, e os cursos de Medicina e os de Física e Tecnologia Nuclear.

Em contrapartida, destaca o Público, as restantes universidades do país podem aumentar em 5% os lugares disponíveis, preferencialmente em cursos das áreas das ciências da vida, física, matemática, informática e engenharias.

Medida continua a suscitar críticas

Uma das principais críticas apontadas é a de que o corte em Lisboa e Porto penaliza mais os estudantes com dificuldades económicas. No entanto, o Governo sublinha que, apesar de as instituições de Lisboa e Porto terem 48% do total de inscritos, representam apenas 36% dos estudantes bolseiros do ensino superior público.

Este corte foi apoiado pelo do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP), mas as universidades não estão do lado do Governo. As críticas mais fortes surgiram por parte dos responsáveis das instituições afetadas – já que o Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP) não se pronunciou sobre o assunto.

Em comunicado, a Universidade de Lisboa afirma que esta medida vai fazer com que muitos anos tenham de “optar por uma instituição privada, desistir do seu ingresso no ensino superior ou onerar os orçamentos familiares com deslocação para fora das suas áreas de residência”.

Pelo contrário, Maria de Lurdes Rodrigues, a nova reitora do ISCTE, disse em entrevista ao matutino que é “muito importante que se lancem medidas de discriminação positiva que permitam um desenvolvimento mais equilibrado do país”.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Este projeto do ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior parece-me interessante mas, deve ser acompanhada de um reforço das residências universitárias próximo das Universidades em zonas de baixa densidade populacional. Entre outras vantagens, refiro mesmo o meu exemplo. Sou natural do Porto e aí residi na casa dos meus pais até ao momento em que me candidatei ao ensino superior. Tenho que confessar de que nessa época e na cidade do Porto não havia o curso superior que eu pretendia e havia em Lisboa, Açores, Évora e Vila Real. Optei por Vila Real, cidade nortenha no interior e numa região com baixa densidade populacional. Aí estudei (tive excelentes professores) e passei a residir numa residência universitária dessa cidade. O que mais queria realçar é que depois de me ter formado no ensino superior, continuei a residir, durante 30 anos, na cidade de Vila Real. Como eu, muitos outros dos meus colegas tiveram o mesmo percurso. Não foi só por essa razão, isto é, a Universidade de Vila Real permitiu uma maior fixação de licenciados na região, mas contribuiu e continua a contribuir muito para o desenvolvimento dessa região. Incentivo os leitores a deslocarem-se a Vila Real e verificarem in loco se a cidade está ou não desenvolvida…..claro está que ainda há muitas coisas a melhorar.

    • Conheço Vila Real e a par da cidade de Viseu serão as ditas “cidades do interior” mais desenvolvidas.
      O mesmo já não se pode dizer de Portalegre.

Responder a JPA Cancelar resposta

"Os pássaros não são estúpidos". Secretário de Estado desvaloriza críticas a aeroporto do Montijo

Os ambientalistas têm alertado que dezenas de milhares de aves de médio e grande porte cruzam-se na zona de proteção especial do estuário do Tejo, junto ao local onde será construído o novo aeroporto do …

Acusado de racismo e sexismo, conselheiro político de Boris demite-se

Andrew Sabisky, conselheiro direto do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, demitiu-se esta segunda-feira, depois de ser acusado de racismo e sexismo pelo próprio Partido Conservador por causa de declarações suas no passado. Em causa estão declarações feitas …

"Impressora de pele" promete ajudar na cicatrização de queimaduras

Uma nova impressora 3D portátil é capaz de depositar "folhas de pele", umas sobre as outras, e criar um curativo biológico para cobrir grandes queimaduras. A nova impressora 3D foi desenvolvida por uma equipa de investigadores …

"Made in Space". A primeira fábrica espacial vai começar a ganhar forma

Com o objetivo de construir coisas cada vez maiores no Espaço, uma empresa do Colorado, nos Estados Unidos, está a preparar-se para uma missão de demonstração de construção. A Blue Canyon Technologies vai fornecer a infraestrutura …

Asteróide que passou recentemente pela Terra não estava sozinho

Astrónomos descobriram que o asteróide 2020 BX12, que passou pela Terra na semana passada, era afinal um sistema binário de asteróides. Estamos a falar do asteróide 2020 BX12, que passou a 4,3 milhões de quilómetros de distância da …

"Parasitas" vai ter uma série na HBO. E já são conhecidos dois nomes do elenco

A produção sul-coreana de Bong Joon Ho, especialmente condecorada pela Academia, merece agora uma adaptação para a televisão pelas mãos da HBO. A série televisiva de "Parasitas" foi anunciada em janeiro e a produção está encarregue …

O carregador do seu smartphone é mais potente do que o computador da Apollo 11

Não restam dúvidas de que a informática deu um passo gigante em termos de evolução nos últimos 50 anos. Agora, um engenheiro de software descobriu que até mesmo o carregador do seu smartphone é mais …

Tribunal suspende construção da Gigafactory na Alemanha

Um tribunal alemão ordenou à Tesla, este domingo, a suspensão das obras da sua fábrica "Gigafactory" por questões ambientais. Em novembro do ano passado, Elon Musk, presidente executivo da Tesla, anunciou que a Alemanha tinha sido …

Novos semáforos da Índia ficam vermelhos quando os condutores buzinam

A Polícia de Mumbai, na Índia, instalou detetores de ruído em vários semáforos de cruzamentos importantes da cidade, visando reduzir a poluição sonora. Agora, quanto mais os condutores buzinam, mais tempo a luz se mantém …

Polícia de Hong Kong procura autores de roubo de papel higiénico

Um camião que transportava papel higiénico foi, esta segunda-feira, alvo de um assalto à mão armada em Hong Kong, onde a escassez do produto motivou uma corrida ao comércio local. As autoridades informaram que um motorista …