“Se não respeitam a fé, vão respeitar o peso da lei.” Políticos brasileiros querem punir humoristas da Porta dos Fundos

Deputados do estado de São Paulo, no Brasil, querem que os humoristas da Porta dos Fundos sejam questionados no Parlamento sobre o episódio especial de Natal, acusando-os de difamação religiosa.

Políticos brasileiros querem punir os humoristas da Porta dos Fundos, autores de um especial de Natal sobre Jesus Cristo e sua família, lançado pelo grupo na plataforma Netflix. O episódio “A primeira tentação de Cristo” representa Jesus como um jovem que terá tido uma experiência homossexual e também insinua que o casal bíblico Maria e José viveram um triângulo amoroso com Deus.

O deputado federal (membro da câmara baixa do Congresso) Júlio Cessar Ribeiro escreveu nas suas redes sociais que encaminhou um ofício ao ministro da Justiça do Brasil, Sérgio Moro, solicitando “apuração e representação criminal” contra os humoristas do Porta dos Fundos.

O parlamentar alega que os humoristas violaram o artigo 208 do Código Penal brasileiro ao “vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso”.

Na Assembleia Legislativa do estado brasileiro de São Paulo o caso gerou um pedido de abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), um instrumento legal que dá aos parlamentares o direito de investigar um facto que seja muito importante para a vida pública e para a ordem constitucional, legal, económica ou social do país.

O pedido para iniciar uma CPI e investigar os humoristas do Porta dos Fundos partiu de três deputados do Partido Social Liberal (PSL) e Republicanos, siglas conservadores que reúnem apoiantes de direita. “Se não respeitam a fé, vão respeitar o peso da lei”, avisam, citados pelo Público.

Num vídeo publicado no Twitter, os três deputados mostraram-se revoltados com os humoristas, acusando-os de infringirem a Constituição brasileira.

Os humoristas da Porta dos Fundos também usaram as redes sociais para defenderem o especial. Gregório Duvivier, que interpreta o papel de Jesus na produção escreveu no Twitter que “não pode rir de religião, só de preto, viado [homossexual] e pobre”.

A Assembleia Legislativa do estado de São Paulo informou que o deputado regional Altair Moraes (Republicanos), autor do pedido de CPI contra a Porta dos Fundos, tem quase 50 assinaturas de colegas para iniciar a investigação.

No entanto, o pedido de abertura de CPI será entregue depois de 3 de fevereiro de 2020, quando os parlamentares de São Paulo regressam aos trabalhos.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

17 COMENTÁRIOS

  1. É uma questão delicada. Se calhar o problema está no Código Penal. Apesar de eu ser ateu, embora conservador (ou de extrema-direira aos olhos de alguns), respeito o Cristianismo enquanto pilar das sociedades ocidentais, mas acho que deverá ser passível de ridicularização e comédia sob a égide da liberdade de expressão. O problema é que isto só costuma ser válido para o Cristianismo. Quando falamos do Islão, uma simples caricatura do profeta leva a assassinatos e embaixadas a arder. Era impensável alguém fazer este sketch com o profeta, e esse é um grande problema, pois vivemos reféns e sob a ameaça de não ferir as susceptibilidades do Islão. Acho que o Cristianismo tem razões para ser mais tolerante.

  2. Estudo magia ha dois anos, quando os cristãos querem fazer filme transformando as bruxas em seres demoníacos ninguém liga, agora só falar de Jesus todo mundo fica louco. Respeito Jesus, embora as vezes duvide dele, mas acho que são dois pesos e duas medidas

  3. O peso da lei pode se virar contra esses deputados, evangélicos certamente, por crime de homofobia. Sim, a partir que eles acusam o Portas dos fundos de “vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso”, estão por tabela dizendo que um Jesus gay é algo ruim.
    Já qdo se trata de atacar o Camdomblé, Espírtas, etc, esses mesmos evangélicos não vêm o menor problema, claro! Triste esse fundamentalismo religiosos.

  4. Os fanáticos de plantão, qualquer que seja a fé e devoção, tem urgentemente de entender que O ESTADO É LAICO. Se querem satisfações dos humoristas que os chamem através da justiça, se houver suporte legal para tanto. Enquanto representantes da nação, estando no poder legislativo de qualquer esfera, que cuidem do trabalho para o qual foram eleitos, coisa que fazem mal e porcamente.

  5. Porta dos Fundos tem os dias contados…nem tudo serve para brincar…já agora, eles não tem piada nenhuma..sinceramente, se fizerem uma pesquisa profunda verão de onde este grupo “humorístico” vem…

    Quanto as comentários por aqui….a maioria sem fundamento algum… a questão aqui é o ataque à fé cristã para se promoverem…mas saiu-lhes o tiro pela culatra…

    • Claro que não tem piada nenhuma, por isso é que eles estão na Netflix…
      Piada tem os fanáticos religiosos, que querem levar o Brasil de volta para os tempos medievais!…
      O pior é que alguns desses loucos já chegaram ao governo, que juntamente com a IURD e outras seitas, tudo fazem para levar a carneirada a um retrocesso civilizacional, enquanto enchem os bolsos!!

Responder a Maria Cancelar resposta

Rio de Janeiro vai ter "réveillon" com espetáculos e fogo de artifício (mas sem público)

O Rio de Janeiro encerrará 2020 com espetáculos e concertos ao vivo em seis palcos montados na cidade brasileira, mas aos quais o público não terá acesso devido à pandemia. Apenas poderá vê-los nas redes …

GP de Portugal. Há 14 casos de covid-19 em equipas de Fórmula 1

Em conferência de imprensa, a Proteção Civil do Algarve revelou que foram identificados 14 casos de covid-19 entre pilotos e staff de equipas da Fórmula 1 que estiveram em Portimão. Foram identificados 14 casos de covid-19 …

Islâmicos "têm o direito" de matar franceses. Twitter retira comentário de ex-primeiro-ministro da Malásia

A rede social Twitter retirou um comentário controverso do antigo primeiro-ministro malaio ​​​​​​​Mahathir Mohamad, relativo ao debate desencadeado pelas palavras do Presidente francês, Emmanuel Macron, sobre o islão. Numa série de mensagens, em que Mahathir Mohamad …

Governo pondera decretar recolher obrigatório e restrições em mais municípios

O Governo está a avaliar avançar com o recolhimento obrigatório e alargar as restrições impostas em Paços de Ferreira, Felgueiras e Lousada a mais municípios, recusando, no entanto, um novo confinamento geral, disse hoje o …

Gigante americana Walmart retira (temporariamente) armas e munições das prateleiras

A gigante de distribuição norte-americana Walmart decidiu retirar temporariamente armas e munições das prateleiras das suas lojas, anunciou na quinta-feira um porta-voz da cadeia. A medida preventiva foi tomada a cinco dias de uma eleição presidencial …

BE afasta para já estado de emergência e defende requisição civil na saúde

A coordenadora do BE afastou para já a necessidade de um novo estado de emergência e defendeu que o Governo utilize toda a capacidade instalada na saúde, se necessário recorrendo à requisição civil dos setores …

Sismo de magnitude 7 abala Turquia e Grécia e provoca mini-tsunami. Pelo menos 4 pessoas morreram

Quatro pessoas morreram no oeste da Turquia, depois de um forte terramoto de magnitude 7 atingir o Mar Egeu na tarde desta sexta-feira. O abalo derrubou edifícios em áreas costeiras e fez pelo menos 120 …

EDP desiste de processo contra o Estado, mas vai levar tarifa social a Bruxelas

A EDP desistiu da litigância judicial com o Estado sobre a contribuição extraordinária sobre o setor energético (CESE), mas vai pedir à Comissão Europeia uma análise sobre o mecanismo de financiamento da tarifa social a …

"Fora com os pretos". Universidades e escolas de Lisboa vandalizadas com mensagens racistas

Várias universidades e escolas secundárias da região de Lisboa foram vandalizadas com mensagens de teor racista e xenófobo. "Viva a Europa Branca" ou "Fora com os pretos" são algumas das frases escritas. Várias pessoas denunciaram esta …

Preços das casas não baixam porque há Fundos a comprar tudo

Apesar de estarmos em plena crise pandémica, os preços das casas não têm sofrido uma baixa significativa. Uma realidade que se pode explicar pelo interesse de alguns Fundos na aquisição de imóveis, com a perspectiva …