“Se não respeitam a fé, vão respeitar o peso da lei.” Políticos brasileiros querem punir humoristas da Porta dos Fundos

Deputados do estado de São Paulo, no Brasil, querem que os humoristas da Porta dos Fundos sejam questionados no Parlamento sobre o episódio especial de Natal, acusando-os de difamação religiosa.

Políticos brasileiros querem punir os humoristas da Porta dos Fundos, autores de um especial de Natal sobre Jesus Cristo e sua família, lançado pelo grupo na plataforma Netflix. O episódio “A primeira tentação de Cristo” representa Jesus como um jovem que terá tido uma experiência homossexual e também insinua que o casal bíblico Maria e José viveram um triângulo amoroso com Deus.

O deputado federal (membro da câmara baixa do Congresso) Júlio Cessar Ribeiro escreveu nas suas redes sociais que encaminhou um ofício ao ministro da Justiça do Brasil, Sérgio Moro, solicitando “apuração e representação criminal” contra os humoristas do Porta dos Fundos.

O parlamentar alega que os humoristas violaram o artigo 208 do Código Penal brasileiro ao “vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso”.

Na Assembleia Legislativa do estado brasileiro de São Paulo o caso gerou um pedido de abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), um instrumento legal que dá aos parlamentares o direito de investigar um facto que seja muito importante para a vida pública e para a ordem constitucional, legal, económica ou social do país.

O pedido para iniciar uma CPI e investigar os humoristas do Porta dos Fundos partiu de três deputados do Partido Social Liberal (PSL) e Republicanos, siglas conservadores que reúnem apoiantes de direita. “Se não respeitam a fé, vão respeitar o peso da lei”, avisam, citados pelo Público.

Num vídeo publicado no Twitter, os três deputados mostraram-se revoltados com os humoristas, acusando-os de infringirem a Constituição brasileira.

Os humoristas da Porta dos Fundos também usaram as redes sociais para defenderem o especial. Gregório Duvivier, que interpreta o papel de Jesus na produção escreveu no Twitter que “não pode rir de religião, só de preto, viado [homossexual] e pobre”.

A Assembleia Legislativa do estado de São Paulo informou que o deputado regional Altair Moraes (Republicanos), autor do pedido de CPI contra a Porta dos Fundos, tem quase 50 assinaturas de colegas para iniciar a investigação.

No entanto, o pedido de abertura de CPI será entregue depois de 3 de fevereiro de 2020, quando os parlamentares de São Paulo regressam aos trabalhos.

  ZAP // Lusa

PARTILHAR

17 COMENTÁRIOS

  1. É uma questão delicada. Se calhar o problema está no Código Penal. Apesar de eu ser ateu, embora conservador (ou de extrema-direira aos olhos de alguns), respeito o Cristianismo enquanto pilar das sociedades ocidentais, mas acho que deverá ser passível de ridicularização e comédia sob a égide da liberdade de expressão. O problema é que isto só costuma ser válido para o Cristianismo. Quando falamos do Islão, uma simples caricatura do profeta leva a assassinatos e embaixadas a arder. Era impensável alguém fazer este sketch com o profeta, e esse é um grande problema, pois vivemos reféns e sob a ameaça de não ferir as susceptibilidades do Islão. Acho que o Cristianismo tem razões para ser mais tolerante.

  2. Estudo magia ha dois anos, quando os cristãos querem fazer filme transformando as bruxas em seres demoníacos ninguém liga, agora só falar de Jesus todo mundo fica louco. Respeito Jesus, embora as vezes duvide dele, mas acho que são dois pesos e duas medidas

  3. O peso da lei pode se virar contra esses deputados, evangélicos certamente, por crime de homofobia. Sim, a partir que eles acusam o Portas dos fundos de “vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso”, estão por tabela dizendo que um Jesus gay é algo ruim.
    Já qdo se trata de atacar o Camdomblé, Espírtas, etc, esses mesmos evangélicos não vêm o menor problema, claro! Triste esse fundamentalismo religiosos.

  4. Os fanáticos de plantão, qualquer que seja a fé e devoção, tem urgentemente de entender que O ESTADO É LAICO. Se querem satisfações dos humoristas que os chamem através da justiça, se houver suporte legal para tanto. Enquanto representantes da nação, estando no poder legislativo de qualquer esfera, que cuidem do trabalho para o qual foram eleitos, coisa que fazem mal e porcamente.

  5. Porta dos Fundos tem os dias contados…nem tudo serve para brincar…já agora, eles não tem piada nenhuma..sinceramente, se fizerem uma pesquisa profunda verão de onde este grupo “humorístico” vem…

    Quanto as comentários por aqui….a maioria sem fundamento algum… a questão aqui é o ataque à fé cristã para se promoverem…mas saiu-lhes o tiro pela culatra…

    • Claro que não tem piada nenhuma, por isso é que eles estão na Netflix…
      Piada tem os fanáticos religiosos, que querem levar o Brasil de volta para os tempos medievais!…
      O pior é que alguns desses loucos já chegaram ao governo, que juntamente com a IURD e outras seitas, tudo fazem para levar a carneirada a um retrocesso civilizacional, enquanto enchem os bolsos!!

RESPONDER

Cogumelos laminados

O consumo de cogumelos pode diminuir o risco de depressão

Além de reduzirem o risco de cancro e morte prematura, os cogumelos podem beneficiar a saúde mental de uma pessoa. Uma equipa de investigadores da Faculdade de Medicina de Penn State, nos Estados Unidos, analisou dados …

Os hipopótamos de Pablo Escobar começaram a ser esterilizados

O grupo de hipopótamos, mais uma parte do indesejado legado deixado na Colômbia pelo traficante de droga Pablo Escobar, está a ser esterilizado. Quando o Cartel de Medellín estava no seu auge, Pablo Escobar gastou parte …

Ian Brackenbury Channell, o "feiticeiro de Christchurch"

Duas décadas depois, uma cidade neozelandesa decidiu despedir o seu feiticeiro

Vinte e três anos depois, a autarquia de Christchurch, na Nova Zelândia, decidiu despedir Ian Brackenbury Channell, o famoso feiticeiro da cidade. Desde 1998 que Ian Brackenbury Channell era o "feiticeiro de Christchurch", sendo responsável por …

Um dos microscópios de Darwin vai a leilão. Esteve nas mãos da sua família durante quase 200 anos

Um microscópio que Charles Darwin ofereceu ao filho Leonard - e que esteve nas mãos da sua família ao longo de quase 200 anos - vai ser leiloado em dezembro e poderá valer cerca de …

Pedro Sánchez promete abolir a prostituição em Espanha, por considerar que esta "escraviza" as mulheres

Espanha é um dos países europeus com mais trabalhadoras na indústria do sexo, as quais são sobretudo originárias de países da Europa mais pobres, da América Latina e de África. O primeiro-ministro espanhol Pedro Sánchez anunciou …

"Um milagre". Dois jovens sobreviveram quase uma semana no deserto australiano

Dois jovens, de 14 e 21 anos, sobreviveram durante quase uma semana no deserto, sem água e sem comida, depois de se terem perdido no Território do Norte, na Austrália. A polícia fala num verdadeiro …

Carlos Moedas

Moedas vai "dar tudo como presidente" e exige que seja respeitada a legitimidade do seu mandato

Carlos Moedas tomou posse, esta segunda-feira, como novo presidente da Câmara de Lisboa, tendo falado dos objetivos para o próximo quadriénio e deixado um elogio ao seu antecessor e alguns avisos à esquerda. Depois dos cumprimentos …

Chanceler austríaco Sebastian Kurz

Sondagens falsas e notícias favoráveis. O lado negro de Sebastian Kurz foi desmascarado

Sebastian Kurz e pessoas que lhe são próximas foram acusados de tentar garantir a sua ascensão à liderança do partido e do país com a ajuda de sondagens manipuladas e notícias favoráveis na imprensa, financiadas …

Tem uma carreira de sonho na Nike, mas cometeu um homicídio há 65 anos

O presidente da Jordan Brand, Larry Miller, revelou que, há 56 anos, matou um adolescente nas ruas de Filadélfia, nos Estados Unidos. O presidente da Jordan Brand — marca do ex-jogador de basquetebol Michael Jordan — …

Rio diz que decisão sobre eventual recandidatura está "quase tomada"

O presidente do PSD afirmou, esta segunda-feira, que a decisão sobre a sua eventual recandidatura está "quase tomada" e será anunciada em breve. Em declarações aos jornalistas à chegada à tomada de posse do novo presidente …