“Cabrita, o que é isto?” Polícias invadiram escadarias da Assembleia da República em protesto

António Pedro Santos / Lusa

Na noite desta quinta-feira, milhares de polícias estiveram em protesto em frente à Assembleia da República. Barreiras derrubadas, jogo do empurra entre polícias e momentos de verdadeira tensão, mas tudo acabou por terminar sem danos.

Os polícias e agentes que esta quinta-feira se manifestam em Lisboa chegaram à Assembleia da República por volta das 19h45, sendo esperados por um forte aparato policial. De acordo com a organização, participam no protesto cerca de cinco mil elementos das forças e serviços de segurança sobretudo da PSP e da GNR.

Os polícias percorreram as ruas entre a Praça do Comércio e a Assembleia da República, gritando várias palavras de ordem como “Cabrita o que é isto? Um país seguro e os polícias nisto”, “Oh Costa, basta de empurrar, a segurança não se faz a brincar”, “Polícias Unidos Jamais serão Vencidos”, pediram várias vezes a demissão do ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, e cantaram o hino nacional.

A verdade é que se viveram momentos de grande tensão, tendo havido barreiras derrubadas e trocas de insultos e empurrões entre polícias em protesto e as unidades do corpo de intervenção, colocadas em três linhas de defesa. A situação acalmou, segundo o Observador, com o reforço das equipas de segurança e a desmobilização fez-se pacificamente.

Na Assembleia da República estava montado um forte dispositivo policial por elementos da Unidade Especial da Polícia (UEP) tendo sido colocado um gradeamento à volta do edifício. Fonte policial disse à Lusa que foram destacados para o protesto elementos do corpo de intervenção de Faro, Porto e Lisboa.

Ainda assim, enquanto algumas dezenas iam abandonando o local e a organização desmontava o palco improvisados, os manifestantes da linha da frente iam forçando a subida da escadaria da Assembleia da República. Houve lugar para empurrões, que chegaram para deitar alguns manifestantes ao chão, e a gritos de “Invasão! Invasão!“.

Segundo o diário, a carrinha da organização deixou o local e o palanque foi totalmente desmontando, um sinal não anunciado que serviu para incentivar os manifestantes a desmobilizar. Os da linha da frente perceberam que estavam a perder força e sentaram-se nos degraus da escadaria, numa espécie de protesto pacífico.

Os organizadores do protesto – Comissão Coordenadora Permanente (CCP) dos Sindicatos e Associações dos Profissionais das Forças e Serviços de Segurança – querem entregar ao presidente da Assembleia da República uma moção onde explicam o seu desagrado por várias políticas do governo, nomeadamente a falta de efetivos e de investimento, o  desbloqueamento das carreiras, a contagem do tempo em que as carreiras estiveram congeladas e o reconhecimento da profissão de desgaste rápido.

A CCP é constituída pelos sindicatos e associações do setor, como ASPP/PSP, a APG/GNR, Sindicato Nacional do Corpo da Guarda Prisional, Associação Socioprofissional da Polícia Marítima, o sindicato dos inspetores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) e os profissionais da Autoridade para a Segurança Alimentar e Económica (ASAE).

ZAP // Lusa

PARTILHAR

12 COMENTÁRIOS

  1. Eu pergunto: Depois de os sindicatos terem dado ordem para desmobilizar, e não havendo ninguém já na Assembleia da República os atrasados mentais queriam ir lá para dentro fazer exactamente o que?? Acham que é com este tipo de actuação primata que se resolvem os problemas? Não me parece.. Parabens por passarem uma bela imagem da vossa disciplina ao povo..

    • Quase de certeza que o objetivo era entrincheirarem-se no interior do Parlamento para darem mais relevo ao seu protesto ou pedirem até uma negociação para sairem.

  2. Num estado que pretendemos de direito, as vítimas têm que ter os seus direitos respeitados pelas forças de segurança cujo trabalho é pago pelo erário público. Como cidadãos temos de exigir que esse direito, que é um princípio da organização democrática, seja plenamente respeitado. Esta atitude ridícula e arbitrária das forças policiais, para além de ser uma provocação infantil, mostra uma profunda falta de respeito, talvez por desconhecimento, pelos princípios por que nos devemos reger e representa uma violação do compromisso de protecção cvil que estas forças devem assumir.
    Estes agemtes devem ser punidos disciplinarmente de forma exemplar e só a cobardia política o poderá evitar.
    Se não, o que é feito da democracia?

    • Condená-los todos ? Então aí é que seria lindo – um país sem polícia. A gatunagem aparecia toda pelos grandes centro urbanos. Era uma balbúrdia de consequências imprevisíveis. Cuidado com o fogo. A coisa pode vir a aquecer nos próximos tempos. Oxalá me engane.

    • E muito bem recambiados …….
      Ou só servem para fazer cumprir a Lei quando são os outros? Quando são eles dão este lindo exemplo.

  3. Se fossem uns Portugueses com fome a manifestarem-se junto ao parlamento, eram corridos ao pontapé e cacetada até ao Tejo. Mas como são polícias, até podem subir a escadaria. Portugal no seu melhor

  4. Há uma boa forma de fazer GREVE,
    Não passem MULTAS, a não ser em situações muito gravíssimas, por exemplo, Contra Mão, Embriagado,etc

  5. Já percebi, o que os homens estavam era convencidos de haver cabrito no interior da Assembleia, como se aproxima o Natal e o dito está pela hora da morte, nada como aproveitar a ocasião, até se costuma dizer que a ocasião faz o ladrão.

  6. Quem são estes comentadores? É o grupo dos anónimos?
    Mas já agora tbm pergunto. Polícias pra quê? A democracia não precisa disso, precisa é de gentes do oriente, que já se andam a instalar.
    Quero ver quem vem depois aqui cavar postas de pescada.
    João Luís

RESPONDER

"DeepNude". Inteligência Artificial "tirou a roupa" a mulheres nas redes sociais

A empresa de informação Sensity alertou que mais de 100 mil imagens foram carregadas para um canal de Telegram onde um bot "tirou a roupa" de mulheres. A empresa de segurança Sensity revelou recentemente que existe …

Poluição atmosférica "custa" a cada citadino europeu 1.276 euros por ano

A poluição atmosférica "custa" 1.276 euros por ano a cada cidadão europeu residente em cidades, de acordo com um estudo da Aliança Europeia de Saúde Pública (EPHA) divulgado esta quarta-feira. O estudo chegou ao valor médio …

"Emergência arqueológica". O degelo dos Alpes está a "libertar" artefactos escondidos há milhares de anos

As alterações climáticas podem estar a ajudar os arqueólogos a encontrar artefactos escondidos nos glaciares do Alpes há milhares de anos. O derretimento dos glaciares dos Alpes está a "liberta" objetos que permaneceram congelados no tempo …

Thermite RS3 é o primeiro robô de combate a incêndios dos EUA (e está pronto a entrar ao serviço)

O Corpo de Bombeiros de Los Angeles, nos Estados Unidos, deu as boas-vindas ao mais recente membro da equipa: um bombeiro robótico. O Thermite RS3 é um rover de controlo remoto capaz de bombear milhares de …

Inventor dinamarquês que matou jornalista no seu submarino escapou da prisão (mas já foi apanhado)

O inventor dinamarquês Peter Madsen, condenado a prisão perpétua por torturar e assassinar a jornalista sueca Kim Wall, fugiu da prisão esta terça-feira.  As autoridades dinamarquesas capturaram-no minutos depois. Peter Madsen, o dinamarquês condenado a prisão …

Molécula descoberta por menina de 14 anos pode levar a uma cura para a covid-19

A jovem norte-americana de 14 anos, Anika Chebrolu, descobriu uma molécula que pode levar a uma potencial cura para a covid-19. Enquanto cientistas dos quatro cantos do mundo trabalham no desenvolvimento de uma vacina para a …

Cerca de 1.300 reclusos fogem de prisão no Congo após ataque do Estado Islâmico

Cerca de 1.300 reclusos escaparam de uma prisão na República Democrática do Congo na manhã de terça-feira, após um ataque reivindicado pelo Estado Islâmico, informou a Organização das Nações Unidas (ONU). Embora as autoridades locais tenham …

Amesterdão vai usar flores para impedir que os ciclistas estacionem bicicletas nas pontes

A cidade conhecida pelo uso de bicicletas, vai agora tomar uma medida em relação ao estacionamento destas nas pontes. Tudo para proteger as vistas para os seus famosos canais. Amesterdão orgulha-se de ser uma das cidades …

Morreu voluntário envolvido no ensaio da vacina de Oxford. Tinha 28 anos e era médico recém-formado

As autoridades de saúde brasileiras divulgaram esta quarta-feira a morte de um voluntário dos testes da vacina contra a covid-19, desenvolvida pelo laboratório AstraZeneca e pela Universidade de Oxford. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), …

Milo, o "comunicador de ação" que permite conversar em grupo durante atividades ao ar livre

Chegou o Milo, o novo aparelho que vai revolucionar as aventuras em grupo. Este pequeno dispositivo permite-lhe conversar com o seu grupo à distancia sem precisar de levar o smartphone para o meio da montanha, …