Plantas sob ameaça usam “linguagem universal” para alertar as outras

dakiny / Flickr

Uma abelha numa goldenrod do Canadá (Solidago altissima)

Embora não funcione como com os animais, sabemos que, quando necessário, as plantas também aumentam a sua resposta defensiva, libertando compostos orgânicos voláteis e mal cheirosos.

Agora, escreve o Science Alert, uma nova investigação lançou novas luzes sobre o que é que esses compostos fazem. O objetivo é sinalizar a ameaça iminente para outras plantas que estão próximas, permitindo que também estas fiquem na defensiva.

O novo estudo, publicado em setembro na revista científica Current Biology, focou-se na goldenrod do Canadá — Solidago altissima —, uma espécie de planta generalizada em grande parte do Canadá, Estados Unidos e norte do México.

Os cientistas descobriram que os compostos químicos libertados são mais parecidos em plantas com histórico de ataques, independentemente de estarem ou não relacionados. Por outras palavras, é como se as plantas tivessem uma ‘linguagem’ universal em áreas nas quais estão sob pressão de predação, para permitir um melhor aviso às outras.

Os investigadores conduziram experimentos no ambiente natural das plantas (um campo), usando plantas individuais em vasos. No centro de cada grupo, uma única planta foi danificada pelo escaravelho Trirhabda virgata.

A planta danificada foi coberta com uma manga de tecido, fazendo com que fosse possível eliminar a comunicação tátil e radicular. Além disso, como controlo, o mesmo experimento foi realizado com plantas não danificadas no centro.

Depois de várias semanas, a equipa analisou os danos feitos pelos insetos e controlou as emissões de compostos das plantas, cobrindo-as numa manga de polietileno, puxando e filtrando o ar. Os investigadores também procuraram compostos nas plantas recetoras em torno das plantas danificadas e de controlo que poderiam mostrar uma reação defensiva.

A equipa descobriu que as plantas no grupo de dano estavam mais protegidas dos escaravelhos do que as do grupo de controlo, confirmando que os compostos emitidos fizeram com que as plantas recetoras preparassem as suas defesas.

Ainda não há certezas de como é que as plantas recebem a mensagem, mas os cientistas acreditam que os sinais químicos emitidos podem interagir de alguma forma com as membranas celulares.

De qualquer forma, a equipa já conseguiu perceber os efeitos de algumas dessas defesas. Por exemplo, o cheiro emitido pela relva danificada pode atrair vespas parasitas. Se essa relva está a ser mastigada por insetos, essas vespas podem ajudar a defendê-la colocando os seus ovos nos insetos.

E algumas plantas emitem compostos que repelem ativamente os predadores, tal como a planta do tabaco que repele traças femininas, impedindo-a de colocar os seus ovos (que depois resultariam em lagartas esfomeadas que procuram folhas para mastigar).

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

O falecido George Solitário, última tartaruga da sua espécie, pode ter parentes vivos

Uma expedição científica encontrou, em Galápagos, uma tartaruga com uma alta carga genética da espécie a que pertenceu o famoso George Solitário. Em 2012, uma tartaruga gigante, conhecida como George Solitário, faleceu com 100 anos. A …

Vídeo de criança vítima de bullying gera onda de apoio global

Internautas de todo o mundo, inclusive celebridades, uniram-se para dar apoio ao menino australiano, de nove anos, que sofre de bullying por causa da sua aparência. De acordo com a BBC, Yarraka Bayles partilhou o vídeo …

Descoberta nova quasipartícula: o π-ton

Foi descoberta uma nova quasipartícula no Instituto de Tecnologia de Viena. Os cientistas batizaram-na de π-ton, uma quasipartícula que contém dois eletrões e duas lacunas. Existem diferentes tipos de partículas. Um deles, as quasipartículas, são excitações …

É oficial. Friends está de volta para um episódio especial

As preces dos fãs foram finalmente ouvidas. O elenco de Friends vai reunir-se para um episódio especial exclusivo na HBO Max. Jennifer Aniston, Courteney Cox, Lisa Kudrow, Matt LeBlanc, Matthew Perry e David Schwimmer voltarão ao …

Dieta ocidental está a deixar as pessoas menos inteligentes

Uma dieta pouco saudável, à base de hambúrgueres e doces está literalmente a deixar as pessoas menos inteligentes apenas no espaço de uma semana. Esta foi a conclusão de um estudo de investigadores da Universidade …

Pedro Proença: Sociedade deve atuar no combate ao racismo

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) disse, esta sexta-feira, que a sociedade portuguesa deve atuar no combate ao racismo, violência, xenofobia e intolerância. A Liga vai lançar, durante este fim-de-semana, uma campanha com …

Na última década, Coreia do Norte gastou mais de meio milhão de dólares em cavalos russos

A Coreia do Norte gastou recentemente dezenas de milhares de dólares na aquisição de 12 cavalos provenientes da Rússia, de acordo com os dados alfandegários. A Coreia do Norte gastou quase meio milhão de dólares (584.302 …

O caranguejo "supervilão" do Canadá vai ser transformado em plástico biodegradável

Uma equipa de cientistas no Canadá desenvolveu um plano para transformar uma espécie invasora de crustáceo - conhecida como como caranguejo supervilão - em copos e talheres  de "plástico", usando as suas carapaças para criar …

Covid-19. Tripulante de navio japonês pode ser o primeiro português infetado

Um português que é tripulante do navio Princess Cruises, atracado no porto de Yokohama, no Japão, pode ter sido diagnosticado "positivo" com o novo coronavírus. Contactada pela agência Lusa, a diretora-geral de Saúde, Graça Freitas, afirma …

Harry e Meghan vão deixar de poder usar a marca Sussex Royal

O duque e a duquesa de Sussex vão deixar de poder usar a marca Sussex Royal, anunciou, esta sexta-feira, um porta-voz da casa real. "Estando o duque e a duquesa focados nos seus planos de estabelecer …