Pilotos alertaram para falta de segurança no 737 Max antes do acidente na Etiópia

Bill Abbott / Flickr

Boeing 737 Max da companhia americana Southwest.

Pilotos da American Airlines pressionaram a Boeing a fazer alterações com urgência no modelo 737 Max, poucas semanas depois do primeiro acidente da Lion Air.

Poucas semanas depois da primeira queda do 737 Max, na Indonésia, pilotos da American Airlines reuniram-se à porta fechada com a Boeing para demonstrarem as suas preocupações com a falta de segurança do modelo da empresa norte-americana. Os pilotos apelaram para que a Boeing pressionasse as autoridades a tomar medidas de emergência.

Apesar dos avisos, os executivos da Boeing resistiram a fazer alterações no modelo e disseram que contavam com os pilotos para lidar com a situação. Na altura, sem a certeza de que o problema estava no novo software de “anti-stall”, a empresa decidiu não tomar medidas drásticas.

O The New York Times teve acesso a uma gravação da reunião, na qual Mike Sinnett, vice-presidente da Boeing, disse que “ninguém concluiu que a única causa dos acidentes o software do avião”.

Menos de quatro meses depois, viria a cair o segundo avião deste modelo, desta vez da Ethiopian Airlines. O software defeituoso acabou por se revelar responsável em ambos os acidentes.

Em novembro, a Boeing recusou comentar sobre a reunião, dizendo estar a trabalhar com pilotos, companhias aéreas e reguladores para certificar as atualizações no 737 Max, e dar formação adicional para devolver os aviões com segurança.

Após o acidente da Lion Air, a Federal Aviation Administration emitiu uma diretiva que instruía as companhias aéreas a incluírem nos seus manuais de voo informações sobre como responder a um mau funcionamento do software, conhecido como MCAS.

O piloto americano Michael Michaelis disse que era necessário emitir outro diretiva que obrigasse a uma atualização de software, mas Sinnett não aceitou. O vice-presidente da empresa disse que se sentia confiante de que os pilotos tinham o treino adequado para lidar com problema, especialmente agora que estavam cientes que ele existia.

“Precisa de entender que o nosso compromisso com a segurança é tão grande quanto o seu”, disse Sinnett a Michaelis na reunião. “A pior coisa que pode acontecer é uma tragédia como esta, e a coisa ainda pior seria outra”.

Em resposta, Michaelis defendeu que os pilotos nem sabiam da existência desse sistema no avião. As tensões aumentaram e outro piloto, Todd Wissing, disse: “Pensei que houvesse prioridade em explicar coisas que nos podem matar“.

No fim da reunião, Sinnett pôs fim às esperanças de uma alteração imediata no software. “Não nos queremos apressar e fazer um mau trabalho a reparar as coisas certas e também não queremos consertar as coisas erradas”, disse o vice-presidente. “Para software crítico de voo, eu não faço isso”, acrescentou.

Sente-se confortável de que a situação está sob controlo, antes que qualquer correção de software seja implementada?”, perguntou Dennis Tajer, um porta-voz sindical. Sinnett respondeu sem vacilar: “Absolutamente“.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Novo comité central do PCP eleito com 98,5%

O novo comité central do PCP foi este domingo eleito no XXI congresso nacional dos comunistas, em Loures, com 98,5% dos votos. Dos 611 delegados, 602 votaram a favor, seis abstiveram-se e três votaram contra na …

Elefante salvo de um poço profundo na Índia. Resgate durou 14 horas

Uma equipa de 50 pessoas ajudou a salvar um elefante que tinha caído num poço profundo em Dharmapuri, no sul da Índia. Moradores locais atiraram folhas de bananeira para o animal comer antes de ser …

Santa Clara 0-1 Porto | Magia de Díaz resolve jogo pobre

Missão cumprida. O Porto viajou até aos Açores para defrontar o Santa Clara e leva na bagagem os três pontos. Mas não o conseguiu com brilhantismo, longe disso. A eficácia foi a palavra de ordem, num …

Raro pinguim totalmente branco encontrado nas Ilhas Galápagos

Um raro pinguim com o corpo totalmente "pintado" de branco foi encontrado no arquipélago das Galápagos, no Equador. Em comunicado, o Parque Nacional das Galápagos detalha que o raro espécime foi encontrado enquanto um guia fazia …

A China tem 8 milhões de cegos, mas apenas 200 cães-guia. Há uma razão

A China tem 8 milhões de cegos, mas apenas 200 cães-guia. As cidades populosas, as vias não adaptadas, as poucas escolas de treino e a própria população são entraves à existência destes companheiros (e verdadeiros …

Governo das Ilhas Salomão quer banir o Facebook para preservar a União Nacional

O Governo das lhas Salomão quer banir temporariamente a rede social Facebook numa tentativa de combater o cyberbullying e a difamação, alegando que a plataforma está a "minar" a União Nacional. A decisão, que já …

Sob o nariz dos militares norte-coreanos, ex-ginasta salta muro de 3 metros e foge para a Coreia do Sul

Um homem norte-coreano que queria escapar da sua terra natal deu um salto de quase três metros num muro no início deste mês. O salto, que ocorreu sob os narizes dos soldados, trouxe-o para a …

Islândia quer tornar-se um refúgio para o teletrabalho. Mas não é para todos

A Islândia fez uma série de alterações no seu programa de vistos de trabalho remoto para cidadãos foram do espaço Schengen, tendo como objetivo tornar-se num destino atraente para os trabalhadores que procuram escapar dos …

Hospitais britânicos preparam-se para receber vacina Pfizer a 7 de dezembro

Os hospitais britânicos foram instruídos a estarem preparados para receber a vacina contra a covid-19 em menos de 10 dias. As equipas dos hospitais públicos do Reino Unido devem ter as equipas preparadas para começar a …

Novo hack permite roubar um Tesla em alguns minutos (e os investigadores mostraram como)

É possível roubar um Model X, da Tesla, em menos de dois minutos. Investigadores de segurança da Universidade KU Leuven provaram-no hackeando o sistema de entrada sem chave do automóvel via Bluetooth. Investigadores do grupo de …