Passos propõe directas em dezembro (e sai mais cedo se o partido quiser)

Carlos Barroso / Lusa

O ex-primeiro-ministro e presidente do PSD, Pedro Passos Coelho

O presidente do PSD anunciou esta terça-feira na reunião da Comissão Política Nacional que não se irá recandidatar ao cargo nas próximas eleições diretas, que propôs que se realizem já em dezembro, e sai mais cedo, se o partido quiser.

O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, confirmou esta terça-feira, no Conselho Nacional do partido, que não se recandidata à liderança dos sociais-democratas. É a decisão que “faz sentido” depois da “surpresa” dos maus resultados para o PSD das eleições autárquicas.

“Não me tendo demitido, não significa que não deva mostrar total disponibilidade para não perpetuar, por mera questão de calendário, a marcação de eleições internas e respectivo congresso. Se esse for o desejo do Conselho Nacional, podemos fazer directas em Dezembro”, disse Pedro Passos Coelho.

“Se eu permanecesse vitorioso à frente do PSD, como líder do PSD, em vez de estar a construir uma alternativa de Governo, estaria em permanência a combater o preconceito e a ideia feita de que estava agarrado ao poder do partido e de que estava a resistir ceder o lugar a quem tem melhores ideias, melhores estratégias para levar o partido a melhor porto”, justificou Passos Coelho, em intervenção aberta à comunicação social.

Segundo o presidente do PSD, as eleições não podem ser marcadas para mais cedo porque “é preciso respeitar as nossas regras democráticas, que estão muito testadas, que as eleições decorram com transparência, que todos tenham tempo para pagar quotas, angariar apoios e fazer listas, e dois meses e meio é tempo para se fazer bem as coisas”.

Na noite das eleições autárquicas, no domingo, nas quais o PSD obteve o seu pior resultado de sempre, Pedro Passos Coelho reiterou que não se iria demitir na sequência de resultados de eleições locais, mas prometeu uma “reflexão ponderada” sobre se iria ou não recandidatar-se ao cargo nas diretas previstas para o início do próximo ano.

Naqueles que terão sido os piores resultados de sempre do PSD em eleições autárquicas, os socias-democratas asseguraram a presidência de 98 câmaras municipais – uma perda de 8 autarquias em relação a 2013, que já tinha sido o pior resultado de sempre do partido em autárquicas, com 106 presidências.

À cabeça dos eventuais candidatos à sucessão do ainda líder do PSD perfilam-se agora o ex-presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Rio, e ex-líder do grupo parlamentar do PSD, parlamentar Luís Montenegro.

Segundo garantem fontes sociais democratas, “não há margem de recuo” para o ex-autarca: Rui Rio, que tem intensificado contactos políticos dentro do partido nas últimas semanas, vai avançar já, à espera que Passos se demita.

De acordo com as mesmas fontes, “o timing de Montenegro seria outro. Jogava num confronto Rio/Passos, com um deles a ir às legislativas de 2019 e só depois avançaria”. Agora consideram também inevitável que Montenegro avance.

Entretanto, em declarações ao Falar Claro, da Renascença, Nuno Morais Sarmento defendeu que no PSD há três figuras incontornáveis quando se pensa em eleições internas: Luís Marques Mendes, Pedro Santana Lopes e Rui Rio.

“É necessário conhecer a vontade destes três nomes, que serão, à partida, os primeiros candidatos às directas caso se confirme que Passos Coelho não se recandidata”, afirmou o ex-ministro de Durão Barroso.

“No próximo congresso do PSD, Nuno Morais Sarmento não será um dos candidatos“, adiantou entretanto o ex-ministro.

Santana admite poder avançar

O ex-presidente do PSD Pedro Santana Lopes admitiu esta terça-feira estar a ponderar uma candidatura à liderança do partido, na sequência da decisão de Passos Coelho de não se apresentar, afirmando que tem recebido muitas mensagens de incentivo.

Estou a ponderar, obviamente”, admitiu o antigo primeiro-ministro Pedro Santana Lopes, na Sic-Notícias, no seu habitual espaço de debate com o socialista António Vitorino.

O ex-líder social-democrata, que chegou a chefiar o executivo na sequência da ida de Durão Barroso para a presidência da Comissão Europeia, assegurou que apoiaria Passos Coelho, se este tivesse decidido voltar a candidatar-se à liderança.

Santana Lopes deixou uma mensagem aos que pretendem “consensos fabricados” em torno de potenciais líderes ou que se pretendem apresentar somente com apoios dos barões do partido.

“Esses consensos fabricados antes de tempo, nunca gostei, nem gosto”, acentuou, deixando ainda um recado: “mesmo que alguém corra a apresentar-se com nomes de barões e baronetes, quem vota são os militantes”.

Conselho Nacional reúne para marcar diretas

O secretário-geral do PSD propôs hoje no Conselho Nacional a realização de um nova reunião daquele órgão na próxima segunda-feira para marcação de eleições diretas internas e do Congresso social-democrata.

A proposta feita por José Matos Rosa na reunião do Conselho Nacional do PSD que decorre num hotel de Lisboa desde cerca das 21:25 surgiu na sequência da ideia avançada pelo presidente do partido, Pedro Passos Coelho, em antecipar o calendário previsto para as eleições diretas e o Congresso do partido.

Esse calendário previa a realização de um Conselho Nacional a meio de novembro para marcar as diretas e a reunião magna do partido, com as eleições internas a decorrerem entre o final de janeiro e o início de fevereiro e o Congresso um mês depois.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Pumpkin Island já custou 78 dólares. Agora pode comprá-la por 17 milhões

Se ainda não decidiu onde passar férias fica aqui uma dica: uma ilha privada na costa da Austrália está à venda por 17 milhões de dólares (cerca de 14,5 milhões de euros). A Pumpkin Island …

Desaparecem oito mulheres por dia no Peru, mais três do que antes da pandemia

O número de mulheres desaparecidas no Peru, um fenómeno endémico no país, subiu de cinco por dia, em média, para oito, desde a quarentena decretada para travar a pandemia de covid-19, indicou o provedor de …

EUA já gastaram quase tanto com a covid-19 como com a II Guerra Mundial

Até ao momento, os Estados Unidos da América gastaram quase tanto com a pandemia de covid-19 como gastaram com a II Guerra Mundial. A Segunda Guerra Mundial travou-se entre 1939 e 1945 e deixou milhões de …

Sporting recusou proposta de 32 milhões por Joelson Fernandes

O Sporting CP rejeitou uma proposta de 32 milhões de euros do Arsenal por Joelson Fernandes. Os 'leões' pedem 45 milhões pelo jovem extremo de 17 anos. Continua o leilão pela promessa sportinguista Joelson Fernandes. Depois …

CIA tentou desenvolver um "drone-pássaro" nuclear para espiar a União Soviética na Guerra Fria

Durante a Guerra Fria, a CIA tentou desenvolver um drone nuclear do tamanho de um pássaro para espiar a União Soviética e outros países do bloco comunista. Porém, o projeto nunca foi concluído. De acordo com …

Para combater o desperdício, China acaba com os banquetes tradicionais

Conhecidos pela gastronomia e pelo bom apetite, os chineses terão de adotar a austeridade, invertendo a tradição, que exige que sejam servidos à mesa tantos pratos quantos forem os convidados e mais um. A nova regra …

Com apenas 4 dólares é possível dormir na última Blockbuster. E ainda participa na festa pijama

Já sente saudades de sair de casa para ir alugar um filme e comprar umas pipocas? A última loja da icónica Blockbuster está agora disponível no Airbnb. A antiga loja da cadeia americana pode ser …

Espanha com quase mais 3.000 novos casos. É o maior aumento desde maio

Espanha registou o maior número de infeções de covid-19 desde o final de maio, com 2.935 novos casos nas últimas 24 horas, anunciou o Ministério da Saúde, ressalvando que o balanço inclui dados de Madrid …

Escolas devem reabrir normalmente. Governo preparado para decisões diferentes

As escolas devem reabrir em situação de normalidade e só uma evolução negativa da pandemia levará a decisões contrárias, de maior ou menor alcance, que o Governo disse esta quinta-feira estar preparado para tomar. Na conferência …

Família de ativista saudita teme que esteja a ser torturada na prisão

Familiares de uma importante ativista dos direitos das mulheres da Arábia Saudita, detida desde maio de 2018, temem que esteja a ser torturada na prisão, uma vez que não dá notícias há vários meses. Loujain al-Hathloul, …