Carlos Carreiras diz que “Passos Coelho não é passado, é presente”

ppdpsd / Flickr

Carlos Carreiras, presidente da Câmara de Cascais

O presidente da Câmara de Cascais voltou a criticar a liderança do líder do PSD e, em sentido contrário, deixou rasgados elogios ao seu antecessor.

Numa entrevista ao jornal Público e à rádio Renascença, Carlos Carreiras voltou a fazer rasgados elogios ao ex-líder do PSD, Passos Coelho, tendo afirmado que estaria na “primeira fila” para o receber.

“Disse que estaria na primeira fila, quando, e a que lugar, Passos Coelho quiser concorrer, porque acho que lhe devo isso, não enquanto militante do PSD, mas enquanto português”, começou por dizer o social-democrata, acrescentando que “foi um grande estadista”, que “teve de ultrapassar dificuldades monstruosas, sempre na defesa dos superiores interesses da República”, mas também “dificuldades na sua vida pessoal”.

Porém, o presidente da Câmara de Cascais considerou que “não é justo pressionar”, até porque “no caso dele seria contraproducente”. “Passos Coelho responde pela sua cabeça e pela sua consciência. Depende muito da própria análise que ele faz, porque é um ato de vontade. Nunca acreditei em ‘Dom Sebastiões’, nem ele acredita. Agora, se tiver essa vontade, esse ensejo, acho que o país não pode desperdiçar um homem com as capacidades dele”, declarou.

“Passos Coelho não é o passado, é o presente. Não tenhamos dúvidas sobre isso. (…) Seria desejável que houvesse uma geração mais nova que se apresentasse, porque o mundo está diferente”, disse ainda o autarca.

Apesar de serem muitos os elogios aos ex-líder, o mesmo não se pode dizer da relação que mantém com o atual. Carreiras considerou que a liderança de Rui Rio tem tido vários indicadores “negativos” e que “tem havido uma preocupação maior em fazer oposição a militantes do PSD do que uma oposição maior ao próprio Governo”.

Há uns dias, numa entrevista ao jornal online Observador, o líder social-democrata afirmou que o autarca de Cascais foi o “principal responsável” pela “desgraça” do resultado do PSD nas eleições autárquicas de 2017, em que foi o coordenador autárquico.

Questionado sobre essas declarações, o presidente da Câmara disse concordar que, “de facto, há quatro anos, o resultado foi mau, péssimo”, mas destacou que “esse resultado não é só fruto do coordenador autárquico”, mas também dos “dirigentes concelhios, que têm de escolher os candidatos” e das “estruturas distritais, que têm de os validar”.

O social-democrata devolveu as críticas a Rio, considerando que também é preciso ter essa análise por parte do líder “em relação aos resultados das últimas legislativas e europeias, porque foram dos piores resultados que o PSD teve“.

Apesar desta relação tensa, Carreiras espera voltar a ser o candidato validado pela direção nacional para Cascais, embora aqui volte a criticar o líder por “desrespeitar” os estatutos do partido, acusando-o de tentar impor candidatos autárquicos.

“Ao que parece, e posso estar a ser injusto porque ainda vai sair muita coisa, o líder do partido disse que nomeava um conjunto de candidatos. Ora, isso não está previsto nos estatutos do partido. Nem sequer é o líder, é a própria comissão política nacional que não pode impor candidatos. Pode homologar ou não o que vem proposto da distrital”, respondeu, referindo-se ao caso de Coimbra.

“A ficar provado que o candidato não é o doutor Nuno Freitas e que é um nome imposto, é muito perigoso o líder do partido ou a comissão política fazerem opções dessa natureza de desrespeito dos próprios regulamentos internos. Ou tinha alterado os estatutos ou então ir em incumprimento dos estatutos é complicado”, acrescentou.

Sobre qual seria, para si, uma vitória do PSD nas próximas autárquicas, Carreiras disse que, “enquanto laranjinha”, “era ganhar e ganhar a maioria das câmaras municipais”, no entanto, também disse ter os “pés no chão”.

“Aí estou de acordo com o líder do partido. Ele colocou como objetivo aumentar o número de câmaras, aumentar o número de eleitos e estabelecer uma maior afirmação do partido em certas zonas.”

“Na noite das eleições não haverá nenhum partido que perca as eleições. O grande confronto é entre o PS e o PCP. O PCP teve uma hecatombe nas autárquicas e vai necessitar de recuperar alguma dessa força”, lembrou ainda.

Ainda sobre Rui Rio, o autarca afirmou não estar em desacordo “com o conteúdo que tem sido transmitido pela liderança”, mas sim estar em “profundo desacordo com muitas das formas como essa liderança se tenta afirmar”. “Não acredito que se consiga afirmar lideranças daquela forma”, destacou.

No entanto, a seu ver, “é mais ou menos óbvio” que Rio vai estar no cargo até às legislativas, uma vez que “os mandatos são para cumprir”. “O mandato do doutor Rui Rio acabará no princípio do próximo ano. Num país e num partido democrático, sujeitar-se-á a votos. Já o ouvi dizer que, consoante essa avaliação das autárquicas não está agarrado ao lugar e que se vai embora. É uma avaliação que ele terá de fazer”.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

    • Tem razão! E ainda temos de levar com a geringonça em cima!
      Será que ainda teremos país quando a geringonça partir e a pandemia acabar?

RESPONDER

Com os zoos fechados, tudo serve para entreter uma família de lontras. Até um simples galho de bambu

O confinamento serviu como um lembrete indesejado de que ficar preso dentro de casa sem muito o que fazer pode ser desgastante. O mesmo é verdade para os animais, por isso os jardins zoológicos tiveram …

Uma ilha, cinco géneros. Os Bugis têm palavras para as "cinco maneiras de estar no mundo"

Uma ilha, cinco géneros. O povo Bugis é um poderoso grupo étnico que se destaca pelo reconhecimento de cinco géneros distintos. Na Indonésia, a ilha Sulawesi é a casa de um povo que reconhece cinco …

O "aeroporto do amanhã" está abandonado no meio de um pântano dos Estados Unidos

Era para ser o "aeroporto do amanhã", um centro intercontinental para aviões supersónicos com seis pistas e conexões ferroviárias de alta velocidade para as cidades vizinhas. Hoje, é pouco mais do que uma pista no …

Facebook remove (acidentalmente) página oficial de Ville de Bitche, uma remota cidade francesa

O Facebook apagou a página de Ville de Bitche, uma remota cidade francesa. O município passou um mês a apelar à rede social para repor a página. "Recebemos uma mensagem no Facebook e também percebemos que …

NASA escolheu SpaceX de Elon Musk para a próxima missão tripulada à Lua

Elon Musk fecha contrato de 2,9 mil milhões de dólares para levar o Homem novamente à Lua. O contrato é a mais importante vitória da SpaceX e reforça a posição da empresa como parceira …

Benfica 1-2 Gil Vicente | Galo canta e silencia águia na Luz

STOP. O Gil Vicente visitou na tarde deste sábado o Benfica e saiu do palco da Luz com os três pontos na bagagem e a “cantar de galo”, ao vencer por 2-1, num duelo relativo …

"Longa vida à monarquia." Realeza britânica tende a viver mais três décadas do que a população geral

As diferenças na longevidade de alguns membros da família real em comparação com a população em geral são extremamente grandes, mas não incomuns. O príncipe Filipe, marido da rainha Isabel II e o consorte mais antigo …

Abominável (e falso) Homem das Neves. Líder russo usou Yeti para atrair turistas para a Sibéria

Um dos líderes regionais mais antigos de Vladimir Putin confessou ter encenado avistamentos falsos de Yetis numa tentativa de encorajar o turismo na Sibéria. Aman Tuleev, um dos líderes regionais de longa data do Presidente russo …

Irão já está a enriquecer urânio a 60%

O Irão avisou e já está a cumprir. Menos de uma semana depois de ter acusado Israel de um ataque contra a sua principal central nuclear, o país diz estar a enriquecer urânio com uma …

Salvini vai a julgamento em Itália por bloqueio de migrantes em navio

Matteo Salvini, líder do partido de extrema-direita italiano Liga, vai ser julgado por acusações de sequestro pela sua decisão de impedir o desembarque de 147 migrantes resgatados no Mediterrâneo pela Open Arms, em agosto de …