Partidos aprovaram novo financiamento partidário sem dizer nada a Marcelo

Paulo Novais / Lusa

Depois de o Presidente da República ter lançado ao primeiro-ministro e deputados um pré-aviso de veto relativo à nova lei do financiamento partidário, os coordenadores daquele grupo de trabalho sublinharam que da lei aprovada “não resulta um aumento de subvenção estatal”.

Segundo o Público, a lei do financiamento partidário foi alterada e aprovada sem que Marcelo Rebelo de Sousa soubesse. O jornal adianta que no dia 19, dois dias antes de ser aprovado, ainda nem o presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, sabia da nova lei.

Além disso, nem mesmo a delegação do CDS, que se reuniu com o chefe de Estado na sexta-feira seguinte – e que desde o início se mostrou contra a prática – se referiu ao assunto na presença do Presidente da República.

O diário especula uma nova tensão entre São Bento e Belém, já que, na nota escrita no site da Presidência da República, Marcelo fez questão de relembrar que o poder de veto não é exclusivo do Presidente da República: António Costa e um quinto dos deputados em funções “têm o direito de requerer a fiscalização preventiva da constitucionalidade do decreto”.

António Costa devolveu o desafio a Marcelo e, de acordo com fonte do gabinete do chefe de Governo, “não tenciona envolver-se nesta questão por considerar que este é o momento do Presidente se pronunciar”.

As críticas ao diploma fizeram-se ouvir: a Entidade das Contas e Financiamento dos Partidos (ECFP), organismo que agora fica com plenos poderes para apreciar as ilegalidades e irregularidades, mover processos e aplicar coimas, alertou que este diploma lhe retira poderes, nomeadamente um que é decisivo para o seu trabalho.

No novo papel, é revogado o artigo 10º que uniformizava a forma de apresentação das contas dos partidos e das campanhas eleitorais e evitava que cada partido ou mandatário de campanha apresentasse as contas de forma diferente. A ser aprovado o novo diploma, a ECFP verá dificultada a análise às contas dos partidos.

Tribunal Constitucional considera que nova lei responde ao modelo de fiscalização

Apesar de toda a polémica que envolve a nova lei, tudo isto terá começado quando, em 2016, o Tribunal Constitucional manifestou a sua preocupação relativamente ao modelo de fiscalização das contas dos partidos políticos e das campanhas eleitorais.

Agora, com a nova lei aprovada no Parlamento, o Tribunal Constitucional mostrou-se satisfeito com a resposta dada pelos partidos: “No que se refere a esse aspeto, a lei recentemente aprovada pela Assembleia da República reflete essa preocupação, a que no essencial dá resposta“.

A fonte oficial citada pelo Diário de Notícias recusou comentar a polémica que estalou esta quarta-feira. “Sobre as alterações relativas ao financiamento em si mesmo, o Tribunal Constitucional não se pronuncia”, reiterou.

Novo líder do PSD pode ter papel decisivo

Marcelo Rebelo de Sousa tem até ao final da semana para decidir se pede a fiscalização preventiva do decreto da Assembleia da República relativo ao financiamento partidário.

No entanto, de acordo com o DN, uma vez que o primeiro-ministro e os deputados não o fizeram, o Presidente também deverá optar por não o fazer e, em vez disso, deixar decorrer o segundo prazo (mais 12 dias) para depois vetar o diploma e fazer a Assembleia voltar a pronunciar-se sobre o assunto.

O jornal relembra que esse prazo coincide com a data em que o PSD escolhe o seu novo líder e tanto Santana Lopes como Rui Rio mostraram reservas em relação ao novo diploma.

Pedro Santana Lopes falou “sob reserva de ainda não ter ouvido explicações” do PSD, mas considerou que “é incompreensível para o povo português” haver alterações de maior alívio fiscal ou benesses para os partidos políticos. No entanto, o candidato à liderança dos sociais democratas defende que “o Estado deve ter uma presença” nos partidos, mas residual.

Para Rui Rio, por outro lado, a isenção do IVA só deveria ser possível para as “tarefas estritamente políticas dos partidos”. Por exemplo, o antigo presidente da Câmara do Porto considera que “um partido não pode ter um bar a vender as suas cervejas e não pagar IVA por isso. Não faz sentido”.

O antigo autarca lembra ainda que, na sua opinião, todo este processo legislativo decorreu “à pressa e um bocado às escondidas”, mas assumiu, por outro lado, não alinhar na prática “fácil” de atacar partidos.

ZAP //

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Estes tipos andam a preparar a entrada de uma ditadura e o POVO não tem culpa.
    Só que são tantas e tão poucas que não me admira nada a ascensão de um ou outro partido de extrema-direita

    • O ser humano tem todo as mesmas tentações. O poder corrompe e o poder absoluto corrompe absolutamente.

      Estes estão a tentar colocar-se acima da Lei e a moldar a lei aos seus interesses, permitindo que os partidos sejam um orgão oficial e legitimizado de assalto ao Orçamento de Estado, e de conflitos de interesses com os grandes grupos económicos.

      Qualquer partido de extrema direita, fará exactamente a mesma coisa, só que com menos subterfúgios e malabarismos. Chega lá, dá dois murros na mesa e grita: “Agora quem manda somos nós!” – e faz isto tudo sem sequer ter de fazer reuniões, nem à porta fechada, nem aberta. É pior a amêndoa que o cimento!

  2. Nada mal para quem se diz defensor do povo e é pago por ele para tal, mamam todos da mesma teta, já vi trafulhas mais honestos!.

  3. O mesmo sistema utilizado na Venezuela e Brasil.. Será que vamos ter o mesmo tipo de governo que na Venezuela?!!! Apenas semelhanças ou pura realidade? Esquisito… caminhos iguais…. fins iguais ou parecidos!!!! Porque tanto secretismo?… Debaixo da pedra está o diabo, lá diz o povo… ou será que se aplica lá para os lados do Bento que foi São?!!!!

  4. Qual é a surpresa? Quem paga 200€ para fazer as perguntas certas também faz dá um aumento à malta às escondidas. Isto já para não falar de da Rarissimas que como eles há de haver muitos outros. O PSD (dependendo de quem ganha) e o CDS lá vão tentar a sua sorte para votar contra mas como a esquerda se uniu toda duvido que tenham muito sucesso.

RESPONDER

Encontrada a primeira prova de experimentação cirúrgica num animal

O crânio de uma vaca do período Neolítico é agora considerado como a primeira evidência de experimentação cirúrgica num animal. Há mais de 30 anos, foi encontrado o crânio de uma vaca num sítio arqueológico do …

Estoril vs Benfica | Salvio em cima do gongo

O Benfica arrancou um suado triunfo por 2-1 na visita ao Estoril Praia. A formação benfiquista marcou primeiro, foi superior no primeiro tempo, mas no segundo, os “canarinhos” deram a volta ao texto e justificaram …

Cientistas criam "tatuagem biomédica" para detetar vários tipos de cancro

Cientistas suíços desenvolveram uma "tatuagem biomédica" que escurece quando deteta mudanças no corpo que podem indicar a presença de cancro. Os investigadores do Instituto Federal de Tecnologia de Zurique (ETH), na Suíça, desenvolveram uma "tatuagem biomédica" …

Vinho tinto e frutos vermelhos podem prevenir doenças mentais

As substâncias presentes nos frutos vermelhos e no vinho tinto podem contribuir para a prevenção da depressão e doenças neurodegenerativas. Investigadores do Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde (Cintesis) descobriram que as substâncias …

Karl Lagerfeld: "Se não querem que vos baixem as calças, não sejam modelos"

O designer não ficou calado e fez declarações sobre queixas de assédio sexual na indústria do cinema e da moda à revista francesa Número Magazine. Karl Lagerfeld, designer de moda e responsável pela Fendi e Chanel, …

Descobertas acidentalmente ossadas humanas com mil anos enterradas duas vezes

Uma equipa de investigadores do Instituto Politécnico Nacional do México descobriu restos mortais de antigos indígenas que datam do ano de 1100 d.C.. Fósseis humanos com cerca de mil anos foram encontrados na praia de El …

Vem aí chuva de poeiras vindas do Norte de África

Este fim de semana, o sul de Portugal pode enfrentar uma chuva carregada de poeiras vindas do Norte de África. O IPMA explica que se trata apenas de uma deposição. Uma chuva de poeiras pode atingir …

Marcelo deverá vetar mudança de género aos 16 anos

O Presidente da República deverá vetar a lei que permite a mudança de género no registo civil aos 16 anos, por questionar não ser necessário um relatório médico. Marcelo Rebelo de Sousa deverá vetar a lei …

Nacionalidade automática para filhos de imigrantes há 2 anos em Portugal

Os filhos de imigrantes que vivam em Portugal há dois anos vão ser considerados portugueses originários, a não ser que declarem que não querem ser portugueses. Esta alteração vai "inverter a atual regra" e irá encurtar …

Eleições de 2019 com plano europeu para travar perturbações nas redes sociais

Em 2019, o objetivo central dos técnicos da "sala de situação" é proteger as infraestruturas de apoio ao processo eleitoral, nas europeias e as legislativas, ainda sem data marcada. O cenário internacional tem sido marcado pela …