“Vamos parar de brincar às escondidas”. UE quer ver plano de Boris para o Brexit na íntegra

Patrick Seeger / EPA

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, pediu esta quinta-feira ao Governo britânico para publicar na íntegra o seu plano para o Brexit.

O apelo foi feito depois de o primeiro-ministro, Boris Johnson, ter sido acusado pelo seu homólogo irlandês, Leo Varadkar, de enganar o Parlamento sobre o impacto do plano na fronteira irlandesa.

Após uma conversa telefónica entre Juncker e Varadkar, ambos concordaram que o Reino Unido deveria abrir ao escrutínio público o texto apresentado na véspera. Até ao momento, o Executivo britânico divulgou apenas um documento explicativo de sete páginas sobre as suas propostas, insistindo que o texto completo, de 44 páginas, enviado à Comissão Europeia se mantenha confidencial.

“Queremos transparência e abertura agora. Vamos parar de brincar às escondidas”, disse uma fonte diplomática da União Europeia, citada pelo jornal britânico The Guardian. Outra fonte, do lado britânico, desvalorizou o pedido, afirmando ser “perfeitamente normal que textos legais propostos permaneçam confidenciais durante negociações detalhadas”.

Boris Johnson insistira que uma fronteira aduaneira na ilha da Irlanda não exigiria novas infraestruturas para verificações e controlos. Essa garantia entra “em contradição com os documentos apresentados pelo Governo”, anotou Varadkar. “Não percebo como podemos ter a Irlanda do Norte [província britânica] e a República da Irlanda [Estado-membro da UE] em uniões aduaneiras separadas e, de alguma forma, evitar a existências de tarifas, verificações e postos aduaneiros entre o norte e o sul”, acrescentou.

O Governo de Johnson propõe que todo o Reino Unido abandone o território aduaneiro da UE mas que a Irlanda do Norte permaneça no mercado comum da UE para bens se a assembleia norte-irlandesa concordar numa votação antes do fim do período de transição – e, em seguida, todos os quatro anos.

Jean-Claude Juncker, presidente da Comissão Europeia em funções, já tinha reconhecido que a proposta apresentada pelo Governo britânico ainda tem “alguns pontos problemáticos”. Numa nota divulgada depois de uma conversa telefónica com Boris, Juncker “reconheceu avanços positivos, particularmente no que diz respeito ao completo alinhamento regulatório de todos os bens e do controlo dos bens provenientes da Grã-Bretanha que entrem na Irlanda do Norte”.

No entanto, o presidente da CE observou que “existem alguns pontos problemáticos que exigirão um trabalho suplementar nos próximos dias, principalmente no que diz respeito à governança do backstop“.

Bruxelas tem sublinhado, de acordo com o Expresso, que o acordo terá de estar finalizado antes da reunião do Conselho Europeu, agendada para os dias 17 e 18 de outubro. “Não se pode simplesmente chegar ao Conselho e dizer ‘aqui está o texto, é pegar ou largar’”, revelou uma fonte comunitária.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Os ingleses têm o seu direito e os portuguêses devem-se preocupar com Portugal que está uma grande merd…O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker já foi 1.º Ministro do Luxembourg e foi um indesejado dos Luxemburguêses e agora como Presidente da Comissão Europeia diz coisas do arco da vela, pois de certeza é do bom vinho e Wuisque que os europeus pagam por ano para ele 80.000€ que depois anda bebado e se fosse outro, mas um Zé era corrido da União Europeia…

RESPONDER

Portugal tem o segundo melhor ataque do Euro. E a terceira pior defesa

Fechada a segunda jornada da fase de Grupos do Euro 2020, a seleção nacional tem o segundo melhor ataque da prova, com 5 golos marcados, atrás apenas da Itália. Mas tem também a terceira pior …

Espanha 1-1 Itália | Hino ao desperdício trama La Roja

A Polónia, comandada pelo treinador português Paulo Sousa, empatou hoje a um golo com a Espanha, em Sevilha, em encontro da segunda jornada do Grupo E do Euro2020, mantendo-se ambas sem vitórias. A formação espanhola, que …

Já pode ajudar a NASA a batizar o manequim que vai até à Lua

A agência espacial norte-americana está a pedir ajuda para batizar o "Moonikin", o manequim que vai a bordo da nave Orion, durante a missão lunar Artemis I, ainda este ano. Quando a nave espacial Orion, da …

Portugal em Europeus: as últimas três derrotas foram (todas) contra a Alemanha

Em 90 minutos, Portugal não era derrotado numa fase final de um Europeu desde a estreia no Europeu 2012. Recorde as seleções que bateram Portugal, até agora. "Já não posso ver os franceses à frente". Esta …

Spotify lança Greenroom (e abre concorrência ao Clubhouse)

O Spotify lançou na quarta-feira, dia 16 de junho, uma app de conversas por áudio em direto chamada Greenroom, uma resposta do gigante sueco de streaming de música à popular plataforma Clubhouse. O Greenroom permite que …

"Médicos de árvores" em Singapura ajudam a preservar os seus pacientes gigantes

Arboristas como Eric Ong são responsáveis pelo bem-estar das milhares de árvores em Singapura. O seu trabalho é essencial para a preservação da natureza. A Singapura é uma cidade-estado insular situada ao sul da Malásia, com …

Novo primeiro-ministro de Israel dá 14 dias a Netanyahu para deixar residência oficial

O novo primeiro-ministro de Israel, Naftali Benet, deu duas semanas ao antecessor Benjamin Netanyahu para abandonar a residência oficial do chefe de Governo, em Jerusalém, segundo adianta hoje a imprensa local. Benet terá enviado na sexta-feira …

Ponte inca com mais de 500 anos é reconstruída após cair durante a pandemia

Peruanos da comunidade Huinchiri, localizada na região de Cusco, estão a reconstruir uma ponte inca com 500 anos. Esta foi feita a partir de técnicas tradicionais de tecelagem para criar uma passagem sob o Rio …

Portugal 2-4 Alemanha | Reality check ao plano do engenheiro

A seleção portuguesa de futebol, campeã em título, caiu hoje para o terceiro lugar do Grupo F do Euro2020, ao perder por 4-2 com a Alemanha, em encontro da segunda jornada, disputado no Allianz Arena, …

Pandemia mostrou “falta de proteção das mulheres”

A pandemia de covid-19 mostrou “a vulnerabilidade e a falta de proteção das mulheres e quão pouco as sociedades se preocupam realmente em proteger elementos-chave em matéria de segurança”, considera Edit Schlaffer, diretora-executiva da Women …