É o tudo ou nada. Boris Johnson vai apresentar “proposta final” para o Brexit

Neil Hall / EPA

Boris Johnson vai apresentar uma proposta final à União Europeia para o Brexit e vai ser apresentado como uma espécie de ultimato.

O primeiro ministro britânico vai apresentar aquilo que considera ser um “compromisso justo e razoável” do Reino Unido para lidar com as exigências da UE. À BBC, Boris Johnson assegurou que o Governo britânico tem para apresentar à União Europeia um conjunto de “propostas muito construtivas e de longo alcance” para romper o impasse do Brexit.

Uma das principais novidades do documento que terá sido já enviado a Bruxelas e a vários países da União Europeia é a criação de uma segunda fronteira entre Irlandas, ainda que transitória, até 2025, segundo o jornal britânico The Telegraph.

A fronteira entre as Irlandas é um dos principais obstáculos ao acordo entre Reino Unido e União Europeia. A Irlanda do Norte faz parte do Reino Unido que está de saída, ao contrário da República da Irlanda que vai ficar na UE. Há o receio de uma fronteira a sério entre Irlandas passa trazer ao de cima os fantasmas do conflito entre católicos e protestantes.

A proposta do Reino Unido reconhece que a Irlanda do Norte deverá ter uma “relação especial com a Europa” – e com a República da Irlanda – pelo menos até 2025 e vai aceitar a necessidade “de uma fronteira reguladora entre o Reino Unido e a Irlanda do Norte, no Mar do Norte”, que facilite a ligação da Irlanda do Norte à República da Irlanda.

No entanto, existirão “postos de controlo aduaneiro entre o Ulster [região que divide Irlanda e Irlanda do Norte] e a República da Irlanda”. A Irlanda do Norte “continuaria em grande parte no mercado único da UE até pelo menos 2025 — mas deixaria de beneficiar da união aduaneira com a UE tal como o resto do Reino Unido”.

Boris Jonhson quer abandonar a União Europeia, mas manter também um acordo de livre comércio até se chegar a outro acordo. Além disto, propõe que a Irlanda do Norte permaneça no mercado único da UE para a livre circulação de bens industriais e agrícolas — para evitar tensões e diferença de tratamento com a República da Irlanda.

Já os produtos com origem no Reino Unido e destinados à Irlanda Norte serão alvo de controlo, através de uma fronteira aduaneira “high-tech” com o país vizinho. Ao fim de quatro anos, a Irlanda do Norte pode escolher se quer ficar dentro das regras da UE e da Irlanda vizinha ou se prefere alinhar-se com o restante Reino Unido.

À BBC, Johnson, disse que os controlos alfandegários seriam “absolutamente mínimos” e sem que envolvam “nova infraestrutura”.

Os governos das principais capitais europeias já terão sido informados dos detalhes da proposta “final” do Reino Unido para o Brexit e antecipa-se resistência ao plano. Sem acordo, o Reino Unido sairá da UE no final do mês – a 31 de outubro.

Boris Johnson tenciona ser tão firme no ultimato à UE que um dos seus principais conselheiros de estratégia, Dominic Cummings, terá avisado nos bastidores que “não vamos ficar à espera que negoceiem connosco [desta vez]. Se rejeitarem a nossa oferta, acabou-se”.

ZAP //

 

 

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Cidade japonesa acaba de proibir a utilização de telemóveis enquanto se caminha

A cidade japonesa de Yamato acaba de aprovar uma proposta de lei que proíbe as pessoas de utilizarem telemóveis enquanto caminham. A cidade, localizada num subúrbio de Tóquio, entende que os telemóveis são um risco …

MIT apagou base de dados popular que ensinou IA a ser racista e sexista

O Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), nos Estados Unidos, viu-se obrigado apagar uma base de dados de treinamento de Inteligência Artifical (IA) depois de esta ensinar vários algoritmos a usar insultos racistas e sexistas. …

Escola Básica e fábrica de Paços de Ferreira encerradas, com nove casos positivos

A Escola Básica n.º 2 e a Fábrica de Lacados Abrelac, em Paços de Ferreira, Porto, foram encerradas após diagnosticados nove casos de covid-19 para “prevenção” e para “interromper as cadeias de transmissão”, disseram hoje …

Mais nove mortes e 328 casos confirmados em Portugal

Portugal regista hoje mais nove óbitos por covid-19, em relação a sábado, e mais 328 casos de infeção confirmados, dos quais 254 na região de Lisboa e Vale do Tejo, segundo os dados da Direção-Geral …

Cientistas criam miniatura de ondas de choque de supernovas (e quase desvendam um mistério)

Esta versão em miniatura das ondas de choque das supernovas pode ter ajudado os cientistas a chegar muito perto da resolução de um antigo mistério cósmico. Uma equipa de investigadores do Departamento de Energia do Centro …

Na Indonésia, são os recém-licenciados quem mais vai sofrer com o impacto económico da covid-19

A covid-19 continua a desacelerar a economia na Indonésia e pode causar graves impactos nos recém-licenciados que entram no mercado de trabalho pela primeira vez. Na Indonésia, o crescimento económico diminuiu para 2,97% durante o primeiro …

Mudanças climáticas ameaçam 60% das espécies de peixes do mundo

Uma nova investigação levada a cabo por cientistas do Instituto Alfred Wegener, na Alemanha, sugere que as mudanças climáticas podem destruir mais espécies de peixes do que se pensavam anteriormente. Se as temperaturas globais subirem …

Engenheiros desenvolvem célula de combustível duas vezes mais eficiente do que a de hidrogénio

Uma equipa de engenheiros da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, desenvolveu um novo processo para uma célula de combustível que funciona com o dobro da tensão das células a combustível tradicionais de hidrogénio. O novo …

Preços das bebidas concertados durante anos. Seis supermercados sob suspeita de cartel

Seis grupos de distribuição alimentar e dois fornecedores de sumos, vinhos e outras bebidas, foram acusados pela Autoridade da Concorrência de concertarem preços durante vários anos em prejuízo do consumidor. "Após investigação, a Autoridade da Concorrência, …

Sindicato denuncia mobilização forçada de médicos para tratar surto de Reguengos de Monsaraz

O Sindicado dos Médicos da Zona Sul (SMZS) denunciou hoje o que diz ser uma “mobilização forçada de médicos” pela Administração Regional de Saúde (ARS) do Alentejo para o combate ao surto de covid-19 de …