/

Presidenciais 2021. PAN anuncia apoio a Ana Gomes

8

Manuel Farinha / Lusa

O líder do Partido das Pessoas, dos Animais e da Natureza (PAN), André Silva

O Partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN) não vai ter candidato próprio às eleições presidenciais de 2021 e anunciou esta quinta-feira que vai apoiar a candidatura da ex-eurodeputada socialista Ana Gomes.

O Pessoas-Animais-Natureza (PAN) declarou o seu apoio à candidata Ana Gomes, nas eleições presidenciais de janeiro de 2021, após decisão da Comissão Política Nacional do partido.

O anúncio foi feito pela líder parlamentar, Inês Sousa Real, em conferência de imprensa na sede do partido, em Lisboa. “O PAN decidiu apoiar a candidatura de Ana Gomes à Presidência da República”, anunciou, considerando que a antiga eurodeputada é uma “candidata forte e independente”.

O PAN é o segundo partido a anunciar o apoio à antiga eurodeputada, depois de o Livre o ter feito no final de setembro para uma “Presidência progressista, ecológica e humanista”. Ana Gomes será uma chefe de Estado “decisiva nos combates contra a corrupção e a evasão fiscal” e “conhecedora, respeitadora e zeladora da Constituição da República Portuguesa”, segundo o Livre.

A diplomata e ex-eurodeputada socialista Ana Gomes confirmou no início de setembro que vai ser candidata a Presidente da República.

Na semana passada, o porta-voz do PAN, questionado sobre o assunto, referiu que o partido se encontrava “a fazer esse debate internamente” e adiantou que “muito em breve” tomaria uma posição oficial sobre as eleições presidenciais.

 

Em julho, em entrevista à Renascença, o deputado e porta-voz André Silva descartou a hipótese de avançar para Belém e admitiu que Ana Gomes poderia ser a escolhida pelo partido entre o leque de candidatos. “Um apoio a uma candidatura a terceiros, a alguém que não venha do campo político do PAN tem que ser definida por um critério. O combate e a luta que Ana Gomes faz é meritório, mas há outras características que devem ser avaliadas”, disse André Silva, na altura.

Nas presidenciais de 2016, o PAN declarou apoio à historiadora, escritora e ex-jornalista Manuela Gonzaga, que acabou por desistir antes das eleições por não ter conseguido a validação das 7.500 assinaturas necessárias para oficializar a candidatura.

As próximas eleições presidenciais realizam-se em janeiro do próximo ano. Marcelo Rebelo de Sousa foi eleito no início de 2016 com 52% dos votos. Sampaio da Nóvoa teve 23% dos votos e Marisa Matias (BE) 10,13%.

  ZAP // Lusa

 

8 Comments

    • “Não existem pessoas animais!”
      Não existem?!
      São todas; alguns até são “mais” animais do que humanos!…
      .
      Como gostam muito de animais selvagens, seria mais normal que os maluquinhos do PAN apoiassem o Ventura…

  1. Basta um partido expressar o apoio a um candidato presidencial para estar em causa o preceito contitucinal da figura do “Presidente da República equidistante dos partidos políticos”. Esta rapaziada defende a Constituição num momento e o seu contrário logo a seguir.
    É matéria de facto que são palhaços mas num circo muito caro o Hemicirco.

  2. Olha que dois que se juntam. O populista que não a meios para defender causas estupidas com o partido das acções politicas sem sentido. Assim só estragam uma casa.

  3. O populismo resulta naturalmente da falta de credibilidade e confiança no poder constituído. É o resultado da falência no exercício da democracia (já se esqueceram do 28 de Maio ou nem sequer o conhecem). A falência da democracia é o resultado da fraca qualidade dos democratas (não é de estranhar avaliando pelos comentários que aqui se vão lendo com alguma recorrência).

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.