Costa avisa: País não aguenta novo confinamento. Inverno tem de ser preparado já

Rodrigo Antunes / Lusa

O primeiro-ministro considerou, esta quarta-feira, que o país não aguenta um novo período de confinamento por causa da covid-19 e avisou que o tempo é “curtíssimo” para a sociedade se preparar para o próximo inverno.

Esta advertência foi deixada por António Costa no discurso que encerrou a apresentação do programa Simplex 20-21, no Pavilhão do Conhecimento, no Parque das Nações, em Lisboa, durante uma sessão em que estiveram presentes dez ministros do atual Governo.

“Há uma coisa que sabemos: Não podemos voltar a repetir o confinamento que tivemos de impor durante o período do estado de emergência e nas semanas seguintes, porque a sociedade, as famílias e as pessoas não suportarão passar de novo pelo mesmo“, declarou.

Perante uma segunda vaga da pandemia de covid-19, o líder do Executivo disse que o trabalho de adaptação da sociedade “tem de ser feito agora, porque ainda há algum tempo de distância para evitar o pior” no próximo outono e inverno.

O tempo é curtíssimo, se calhar não conseguimos fazer tudo, mas temos mesmo de arregaçar as mangas e fazer o máximo possível para assegurar a continuidade do funcionamento da sociedade, designadamente das escolas, das empresas e dos serviços da administração pública, mesmo numa condição tão ou mais adversa como aquela que vivemos em março. Temos de acelerar este processo”, reforçou Costa.

O primeiro-ministro frisou que a ciência não assegura que no próximo outono ou inverno não se vivam momentos “tão ou mais difíceis como aqueles que se viveram no início de março em matéria de pandemia da covid-19″.

“Nada nos dizendo a ciência, só sabemos que a nossa intuição nos diz que no inverno há habitualmente menor imunidade. Não é por acaso que no inverno há mais doentes do que no verão, há mais gripes do que no verão. Devemos desejar o melhor, mas temos de nos preparar para o pior com o que já sabemos hoje”, insistiu.

O governante reconheceu que a sociedade, em geral, está agora mais disciplinada, com “máscaras, gel desinfetante, etiqueta respiratória ou distanciamento físico”.

“Todos os serviços e empresas estão mais bem organizados para assegurar estas condições. Temos de usar os recursos europeus disponíveis, há que acelerar e elevar a ambição daquilo que podemos e devemos fazer. Esse é um outro contrarrelógio que está a correr e que não podemos perder”, acrescentou.

Uma das 158 medidas que constituem o Simplex 20-21, apresentado, esta quarta-feira, pela ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão, é o pagamento das pensões de reforma de forma automática e imediatamente a partir do momento em que o trabalhador acionar o pedido de aposentação no site da Segurança Social direta.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Vice-presidente do Zimbabué demite-se após acusações de abuso sexual

O vice-presidente do Zimbabué, Kembo Mohadi, acusado de assédio sexual, anunciou esta segunda-feira a sua demissão do cargo, tendo reafirmado a sua inocência. "Demito-me do cargo de vice-presidente da República do Zimbabué com efeito imediato", escreveu …

Variante inglesa em 29 países europeus. Estirpe do Brasil mais transmissível (e ilude sistema imunitário)

A variante britânica do SARS-CoV-2, presente em 29 países da União Europeia, é responsável por mais de metade das infeções totais. A estirpe detetada no Brasil, apesar de pouco prevalecente na Europa, pode ter uma …

EUA extraditam pai e filho acusados de ajudar Ghosn a fugir do Japão

Dois norte-americanos, pai e filho, procurados por ajudar o ex-presidente da Nissan, Carlos Ghosn, a escapar do Japão numa caixa, foram entregues à custódia japonesa esta segunda-feira. De acordo com o jornal britânico The Guardian, Michael …

Até à Páscoa "as coisas devem ficar como estão", diz António Lacerda Sales

O Secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, admitiu, em entrevista ao SAPO24, que foram cometidos erros desde o início da pandemia e defendeu que até à Páscoa "as coisas devem ficar como estão". Um …

Trabalhar no Interior. Benefícios fiscais tiveram impacto de 27 milhões (e programa deve ser prorrogado)

Os benefícios fiscais previstos no Programa de Valorização do Interior (PVI) tiveram um impacto de cerca de 27 milhões de euros em 2020, revelou o Ministério da Coesão Territorial, destacando a aprovação de projetos …

Regulador da aviação trava construção do aeroporto do Montijo

O parecer negativo das câmaras do Seixal e da Moita e a não emissão por Alcochete levaram a Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC) a recusar emitir um parecer prévio de viabilidade do aeroporto do …

França aprova vacina da AstraZeneca para maiores de 65 anos. Única dose das vacinas reduz hospitalização nos mais idosos

O Governo francês alargou a idade de toma da vacina da AstraZeneca, que estava reservada para pessoas entre os 50 e os 64 anos. A partir de agora, pessoas com até 75 anos também vão …

OMS diz que é prematuro e "não realista" pensar-se que a pandemia acaba este ano

O diretor executivo do Programa de Emergências em Saúde da OMS diz que é prematuro pensar-se que a pandemia termina até ao fim do ano, mas que é possível é reduzir as hospitalizações e as transmissões …

A escolha de Moedas para Lisboa (ou de como Marcelo puxou os cordelinhos no PSD)

Rui Rio foi forçado a confirmar o nome de Carlos Moedas como candidato do PSD à Câmara de Lisboa depois de ter havido uma fuga de informação para a imprensa. E há quem especule que …

Duterte demite embaixadora no Brasil filmada a agredir funcionária

Esta segunda-feira, Rodrigo Duterte anunciou ter assinado a demissão da embaixadora das Filipinas no Brasil, Marichu Mauro. O Presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, demitiu a embaixadora no Brasil, depois de esta ter sido filmada a agredir …