Pais com filhos até ao 4.º ano vão poder trocar teletrabalho por apoio (e receber salário a 100%)

O Governo vai propor em concertação social que os pais com filhos até ao 4.º ano passem a poder ter acesso ao apoio criado por causa do encerramento de escolas, mesmo que as suas funções sejam compatíveis com teletrabalho. 

O Jornal de Negócios avança esta quarta-feira que o Governo pretende que o trabalhador comunique a impossibilidade de realizar teletrabalho e mantenha direito ao apoio à família.

Para isso, tem de cumprir um de três requisitos: ter um filho que frequente até ao final do primeiro ciclo do ensino básico, incluindo creche e pré-escolar; um dependente com deficiência e incapacidade igual ou superior a 60%, independentemente da idade; ou se a família for monoparental.

Em causa está o “apoio extraordinário à família”, recuperado quando o ensino presencial foi suspenso, a 21 de janeiro. Com este apoio, os pais que tenham de ficar em casa com os filhos menores têm direito a faltas justificadas, mas sem remuneração.

O apoio compensa os pais de filhos menores de 12 anos com um subsídio que corresponde a 66% do salário base, com o valor mínimo equivalente ao salário mínimo (665 euros) e o valor máximo equivalente a três salários mínimos (1.995 euros).

Atualmente, o apoio não é atribuído a pais cujas funções sejam compatíveis com teletrabalho e a Segurança Social entende que não deve ser atribuído a qualquer dos pais se um deles estiver em teletrabalho.

Estas restrições estão a deixar um adulto a trabalhar em casa e a acompanhar filhos pequenos ao mesmo tempo, independentemente da intensidade do seu trabalho.

Assim, o Governo quer criar duas exceções: o valor do apoio passa para 100% quando for alternado entre os dois progenitores – em termos ainda por explicar – e no caso das famílias monoparentais.

O Executivo pretende que este reforço dos valores para os casos em que há partilha ou para famílias monoparentais se aplique a todas as situações em que há direito a apoio.

Atualmente, o apoio é dividido em partes iguais entre o Estado e o empregador, mas o acréscimo necessário para chegar aos 100% será assegurado pela Segurança Social.

Em declarações ao jornal Público, fonte do Governo afirmou que “esta é uma medida de política pública que pretende proteger as famílias, particularmente as que se encontrem em situação de pobreza”.

A proposta do Governo poderá ser aprovada já no Conselho de Ministros desta quinta-feira. Nesse mesmo dia, está marcado o debate sobre a apreciação das regras dos apoios solicitados pelo PCP e pelo Bloco de Esquerda, podendo haver uma coligação negativa.

O PSD defendeu um acesso facilitado a famílias monoparentais ou numerosas (com três ou mais filhos), enquanto o PCP e o BE pediram um alargamento mais vasto e a eliminação dos cortes para todos os trabalhadores.

Medida deve ter “efeito imediato”

Em declarações à TSF, Isabel Camarinha, secretária-geral da CGTP, considerou necessário “garantir os direitos dos trabalhadores que estão em teletrabalho e garantir os direitos das crianças”.

“O que nós temos vindo a reivindicar é que todos os pais que estão a apoiar os filhos devem receber retribuição total”, disse a responsável da CGTP, acrescentando que a medida “é importante e tem que ter efeito imediato”.

Sérgio Monte, da UGT, afirmou que a sindicato tem “vindo a reivindicar junto do Governo que os pais que estão a tomar conta dos seus filhos devam receber o seu salário a 100%.” “Não sabemos ainda muito bem como vai ser calibrada a medida”, disse, considerando ainda “caricato” que a medida tenha sido divulgada pelos meios de comunicação social e não em sede de concertação social.

O PSD, pela voz de Clara Marques Mendes, considera a medida “positiva”, mas considera que peca por tardia. Para ao partido, a proposta mostra que “o Governo anda por reação“, uma vez que há muito tempo são conhecidas as dificuldades das famílias.

A deputada garantiu que o PSD vai manter a proposta para o debate. “O PSD vai apresentar as suas propostas e vai aguardar que o Governo venha dizer efetivamente quais são as propostas”, concluiu.

Maria Campos Maria Campos, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Quando um tigre vale mais morto do que vivo: A sórdida realidade das quintas de procriação

Em alguns países asiáticos, quintas de procriação de tigres exploram até ao tutano o valor económico do animal, submetendo-o a condições de vida degradantes. Tigres já foram puderam ser encontrados em grande parte da Ásia, do …

Ana Estrada Ugarte. Em decisão histórica, Peru abre as portas à eutanásia

Numa decisão histórica esta quinta-feira, o 11.º Tribunal Constitucional do Superior Tribunal de Justiça de Lima, no Peru, ordenou ao Ministério da Saúde do país que respeitasse a vontade de Ana Estrada Ugarte de acabar …

Árbitros estrangeiros na próxima época? APAF recusa "atestado de incompetência"

A Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF) tem a certeza de que o Conselho de Arbitragem (CA) não irá passar um "atestado de incompetência" aos árbitros portugueses, chamando estrangeiros para encontros de Ligas nacionais. Segundo …

Depois do desconforto que a série causou na Família Real, Harry defende "The Crown"

Durante uma entrevista a James Corden, para o programa americano The Late Late Show, o príncipe Harry defendeu a série The Crown da Netflix, explicando que embora não seja “estritamente precisa”, retrata a pressão da …

Benfica vai apresentar queixa por ameaças de morte a Vieira e vandalismo

O Benfica vai avançar com queixas devido às ameaças de morte ao presidente do clube em tarjas colocadas nas imediações do Estádio da Luz, mas também pela vandalização de várias casas benfiquistas. Segundo o jornal online …

Submarino civil transparente pode levá-lo ao local do naufrágio do Titanic

A Triton, uma empresa com sede na Florida, fabrica submarinos civis de última geração há mais de uma década. Agora, vai fazer nascer o Triton 13000/2 Titanic Explorer, que para além de oferecer aos passageiros …

Catorze detidos nos novos protestos em Barcelona a favor de Pablo Hasél

Pelo menos 14 pessoas foram detidas pela polícia catalã, este sábado, durante os distúrbios que se seguiram a mais uma manifestação em Barcelona a reclamar a libertação do rapper Pablo Hasél. Segundo o jornal Público, pelo …

Procuradores avançam para tribunal contra nomeações de chefias

O Conselho Superior do Ministério Público (CSMP) está envolvido numa nova polémica, depois do concurso que culminou na indigitação de José Guerra para a Procuradoria Europeia. Segundo avança o Jornal de Notícias, este domingo, um concurso para …

A partir de segunda-feira, eletrodomésticos vão ter novas etiquetas energéticas

As organizações não-governamentais ambientalistas saúdam as novas etiquetas energéticas, que entram em vigor esta segunda-feira, mas pedem “mais atenção” ao consumidor e “maior rapidez” na reclassificação de “mais produtos”. Em comunicado, a cooligação Coolproducts, um grupo …

Depois do balde de água fria da pandemia, Israel vai ficar melhor do que nunca. Tudo pelos turistas

Israel está fechado em casa e viajar para este país não faz parte dos planos de muitas pessoas. No entanto, este período de acalmia pode mesmo ser o melhor momento para planear uma viagem - …