Ou reabre fronteiras ou assegura passagem permanente. Dezenas de autarcas exigem reunião com Cabrita

Mário Cruz / Lusa

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita

Vinte e nove presidentes de Câmara de norte a sul do país exigem uma reunião “urgente” com o ministro da Administração Interna para discutir o encerramento de fronteiras entre Portugal e Espanha.

A Câmara de Melgaço, no distrito de Viana do Castelo, explicou que o pedido de reunião foi endereçado ao ministro Eduardo Cabrita, por carta assinada por 29 autarcas “desde o município mais a norte de Portugal ao mais a sul”.

“Esta declaração conjunta, simbólica e concertada entre todos, pretende demonstrar o desagrado com esta medida do Ministério da Administração Interna (MAI) sem ouvir os autarcas”, refere a nota enviada às redações.

“Reivindicamos que seja reconsiderada esta medida e, no mais curto espaço de tempo possível, seja reposta a normalidade nas nossas fronteiras ou, na impossibilidade de tal, que em cada um dos municípios seja assegurada uma passagem permanente“, defendem os autarcas.

Os municípios “reafirmam o seu total empenho em colaborar com a tutela na busca de soluções e exigem ser ouvidos”.

Na missiva que enviaram a Cabrita e divulgada esta terça-feira, os 29 autarcas referem que “os territórios de fronteira, quer do lado português quer do lado espanhol, estão em confinamento no seguimento das medidas tomadas pelas respetivas autoridades nacionais e/ou regionais, que a economia transfronteiriça está reduzida, com o encerramento do comércio e restauração, ao mais elementar”.

“O movimento de fronteira está, há pelo menos dois meses, limitado ao estritamente necessário. O encerramento de fronteiras decretado em nada contribui para a resolução da situação de saúde, traz enormes constrangimentos à economia das empresas que ainda continuam a trabalhar e agrava substancialmente a vida de todos os trabalhadores transfronteiriços, alguns dos quais dedicados a desempenhos de primeira linha na área da saúde”, sustentam no documento.

A carta enviada ao ministro resultou de uma reunião realizada, na semana passada, através de videoconferência. Além do presidente da Câmara de Melgaço, participaram os autarcas de Vila Nova de Cerveira, Ponte da Barca, Montalegre, Vinhais, Bragança, Vimioso, Mirando do Douro, Mogadouro, Freixo de Espada à Cinta, Figueira de Castelo Rodrigo, Almeida, Sabugal, Idanha-a-Nova, Arronches, Elvas, Barrancos, Castro Marim, Vila Real de Santo António e ainda o secretário do Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial (AECT).

“Depois desta reunião outros autarcas quiseram associar-se à iniciativa, dos municípios de Caminha, Valença, Monção, Arcos de Valdevez, Terras de Bouro, Castelo Branco, Marvão, Mourão, Moura e Serpa”, refere a nota.

O governo espanhol prolongou as restrições nas fronteiras terrestres com Portugal, devido à pandemia de covid-19, até 1 de março, de acordo com uma resolução publicada esta terça-feira no Boletim Oficial do Estado espanhol.

Estas medidas foram tomadas em coordenação com o Governo português que, em 28 de janeiro, decidiu limitar as deslocações para fora do território continental, por qualquer meio de transporte, e repor o controlo nas fronteiras terrestres.

Lisboa e Madrid estipularam que há oito pontos de passagem permanentes entre os dois países, designadamente em Valença, Vila Verde da Raia, Quintanilha, Vilar Formoso, Marvão, Caia, Vila Verde e Castro Marim, e seis pontos de passagem em horários específicos.

 

Na quinta-feira, durante um protesto simbólico realizado junto à ponte Eiffel, uma das duas travessias sobre o rio Minho que ligam as cidades de Valença e Tui, o diretor do AECT Rio Minho, exigiu ao Governo “respeito” pelos seis mil trabalhadores transfronteiriços impedidos de cruzar a fronteira nos pontos que ligam o Alto Minho à Galiza, em Espanha.

Na sexta-feira, em Castelo Branco, Cabrita deixou em aberto a possibilidade de alterar horários nas fronteiras terrestres ou o número de postos de passagem obrigatória, e afirmou que os níveis de contágio nos países ibéricos “exigem uma reposta decisiva”. O ministro manifestou “muita compreensão” em relação à situação e sublinhou que tem mantido diálogo com todos os autarcas.

ZAP // Lusa

 

 

PARTILHAR

RESPONDER

Árbitro foi muito "benévolo" com o FC Porto

O golo de Taremi e a expulsão de Mbemba originaram protestos portugueses. Os espanhóis têm uma visão diferente. O Atlético de Madrid-FC Porto contou com duas boas equipas em campo e uma "que esteve menos bem", …

Buraco na camada de ozono ultrapassa o tamanho da Antártida

A dimensão do buraco na camada de ozono no hemisfério sul ultrapassou o tamanho da Antártida, continente com cerca de 14 milhões de quilómetros quadrados, anunciou hoje o serviço europeu Copernicus, de monitorização da atmosfera. “O …

Políticos e especialistas querem legalizar canábis (com impostos para prevenir o consumo)

Um grupo de 65 personalidades, entre especialistas médicos e ex-ministros, apela à legalização da canábis, considerando que é a melhor forma de prevenir o consumo desta droga, nomeadamente através dos impostos aplicados ao sector. Esta carta …

Mais 1062 casos e seis mortes por covid-19. Internamentos continuam em queda

Há actualmente 497 doentes internados, menos 30 pessoas do que no último balanço. Mais seis pessoas morreram de covid-19 nas últimas 24 horas. Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais seis mortes e mais 1062 casos …

Crescimento sustentado da economia dá margem ao Governo nas negociações para OE

Governo tem a seu favor uma evolução positiva das receitas fiscais, o que lhe deverá permitir metas mais ambiciosas de redução do défice ou, em alternativa, assumir mais medidas com impacto negativo no orçamento. O crescimento …

Portugal contratou mais professores, mas salários baixaram

Em ano de pandemia, um relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) mostra as diferenças que existem nas carreiras dos professores na Europa e em Portugal. O reforço do número de professores no …

Afinal, a crise no transporte marítimo mundial não vai estragar o Natal - pelo menos em Portugal

O transporte de mercadorias está a desacelerar na Ásia e o aumento dos custos está a causar uma onda preocupação na distribuição. Porém, o problema não se deverá fazer sentir na época de Natal. A falta …

Líder do Estado Islâmico no Grande Saara morto por forças francesas

O Presidente francês, Emmanuel Macron, anunciou esta madrugada que o líder do grupo terrorista "Estado Islâmico no Grande Saara" (EIGS), Adnan Abu Walid Sahraoui, foi "neutralizado" por forças militares francesas. "Trata-se de um novo grande sucesso …

Portugal vai ser o país europeu com mais escalões de IRS

Com o desdobramento do terceiro e do sexto escalão de IRS, Portugal será, a par do Luxemburgo, o país europeu com mais níveis na tabela de taxas de imposto. As mexidas nos escalões de IRS já …

Fisco enviou 50 mil notificações de IUC indevidas e vai anulá-las

A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) identificou o envio de cerca de 50 mil notificações indevidas para pagamento do IUC, que serão anuladas. A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) identificou o envio de cerca de 50 …