Ordem dos Médicos “não deu parecer negativo” a Medicina na Católica

Felipe Pilotto / Flickr

O presidente da Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES) defende que o parecer da Ordem dos Médicos à acreditação do curso de Medicina na Universidade Católica Portuguesa não é “categoricamente negativo”.

Ao contrário do que tinha feito em 2018, a Ordem dos Médicos (OM) “não deu um parecer categoricamente negativo” à acreditação do curso de Medicina na Universidade Católica Portuguesa (UCP). A afirmação é do presidente da Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES), Alberto Amaral.

“O que a OM fez foi condicionar um eventual parecer positivo à adoção, pela UCP, de um conjunto de medidas”, acrescenta, numa nota enviada ao jornal Público.

O curso de Medicina da Católica teve autorização de funcionamento por parte da A3ES, um ano após uma primeira proposta. A universidade já adiantou que o curso vai avançar com 50 alunos no próximo ano letivo.

Em 2018, a A3eS recebeu pareceres negativos de um grupo de peritos (Comissão de Avaliação Externa) e da Ordem dos Médicos, mas em 2019 recebeu “dois pareceres positivos condicionados ao cumprimento de algumas condições” e foi por isso que “propôs a acreditação condicionada” do curso.

Caberá agora à UCP decidir se as pode cumprir, caso contrário perderá a acreditação”, referiu Alberto Amaral, sublinhando que a Ordem dos Médicos voltou a dar pareceres negativos a propostas para a acreditação de cursos de Medicina apresentadas por outras instituições privadas.

O responsável frisou que a A3eS “não é uma entidade reguladora” e que se limita a decidir se um determinado curso “tem ou não um mínimo de qualidade para funcionar”. A regulação “compete ao Governo”.

“Medida populista”

Em comunicado, a direção da Associação Nacional de Estudantes de Medicina (ANEM) considera que esta é uma “medida populista” que “sobrecarregará, ainda mais, a capacidade das instituições formadoras” e “afetará, inquestionavelmente, a qualidade do ensino ministrado, principalmente ao nível de cuidados de saúde primários”.

Em relação ao parecer da Ordem, o vice-presidente da ANEM, João Quintas Madeira, disse que o que está em causa “é uma questão de interpretação, de vocabulário, porque o parecer é negativo“.

Ao Público, o responsável da ANEM vincou que a Ordem dos Médicos “identificou graves lacunas” na proposta da Universidade Católica “ao longo de seis páginas”.

“Não compreendemos também por que é que houve esta pressa. Por que é que a Agência para a Avaliação e Acreditação do Ensino Superior não deu mais um ano à Universidade Católica para resolver as graves lacunas identificadas no parecer da Ordem dos Médicos.”

O curso será um mestrado integrado, de seis anos, à semelhança do que acontece nos cursos que já existem nas universidades públicas. Será lecionado em parceira com a Universidade de Maastricht, na Holanda, e com o Grupo Luz Saúde.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Youtubers denunciam campanha de fake news contra vacina da Pfizer

De acordo com a imprensa brasileira, uma agência de marketing terá tentado que influenciadores digitais de todo o mundo partilhassem desinformação sobre as vacinas contra a covid-19. A denúncia foi feita por alguns dos influenciadores …

Na Tailândia, a legalização do aborto enfrenta "resistência espiritual"

Desde fevereiro, qualquer pessoa que procure fazer um aborto na Tailândia consegue fazê-lo legalmente, pelo menos no primeiro trimestre. Ainda assim, muitos médicos e enfermeiros recusam-se a levar a cabo o procedimento. A advogada Supecha Baotip …

Haiti. Viúva do presidente assassinado implica seguranças no crime

Martine Moise, a viúva do presidente haitiano Jovenel Moise — assassinado na sua residência por um comando armado no início de julho — descreveu abertamente o ataque e partilhou as suas suspeitas sobre o crime …

Covid-19. Portugal regista 2.306 novos casos e aumento nos internados

Portugal registou este domingo 2.306 novos casos de infeção por covid-19 e mais oito mortes, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).  Portugal regista este domingo oito mortes atribuídas à covid-19, 2.306 novos casos …

Birmânia. Líder da junta volta a prometer eleições até 2023, seis meses depois do golpe militar

O líder da junta militar birmanesa, no poder desde o golpe de 1 de fevereiro, comprometeu-se novamente a realizar eleições "até agosto de 2023". “Estamos a trabalhar para estabelecer um sistema multipartidário democrático”, disse, este domingo, …

Tóquio2020. Patrícia Mamona conquista medalha de prata no triplo salto (e melhora recorde nacional)

Patrícia Mamona conquistou este domingo a medalha de prata no triplo salto dos Jogos Olímpicos Tóquio2020, ao conseguir 15,01 metros, novo recorde nacional, arrebatando a segunda medalha por atletas portugueses depois do bronze do judoca …

Trabalhadores da CP e IP iniciam hoje greve ao trabalho extraordinário e feriados

Os trabalhadores da CP - Comboios de Portugal e da Infraestruturas de Portugal (IP) entram este domingo em greve ao trabalho extraordinário e feriados, até 31 de agosto, por aumentos salariais. A greve, convocada pelo Sindicato …

Mesmo longe da Casa Branca, Trump foi o político republicano que mais arrecadou dinheiro em 2021

O ex-Presidente dos Estados Unidos Donald Trump é o político do Partido Republicano que mais arrecadou dinheiro este ano, apesar de ter deixado o cargo a 20 de janeiro, segundo a imprensa local. Os comités políticos …

Marcelo satisfeito com reabertura “sensata”. Alívio das restrições arranca hoje

O levantamento gradual das restrições em função da vacinação contra a covid-19 arranca este domingo com regras aplicáveis em todo o território continental, inclusive o limite de horário de encerramento até às 2h00 para restauração …

Restos mortais de morcego-vampiro podem desvendar mistérios sobre a espécie extinta

A descoberta da mandíbula de um morcego que viveu há 100 mil anos pode ajudar a responder a algumas incógnitas sobre a espécie extinta. Os restos mortais foram encontrados numa caverna na Argentina. De acordo com …