Orçamento põe Portugal na “situação normal” de outros países europeus

Miguel A. Lopes / Lusa

O ministro das Finanças e também presidente do Eurogrupo, Mário Centeno, defendeu esta sexta-feira que o Orçamento do Estado para 2019 (OE2019) coloca Portugal na “situação normal” de outros países europeus, com “quase equilíbrio entre receitas e despesas”.

“Este é um Orçamento particularmente importante pelos números que apresenta, pelo facto de ser, pela primeira vez, um Orçamento em que o Governo projeta um quase equilíbrio entre as receitas e as despesas e isso é, de certa forma, histórico”, declarou o governante, que falava na Conferência Anual da Ordem dos Economistas, em Lisboa.

Segundo Mário Centeno, o documento coloca ainda, “de forma clara, Portugal, no contexto europeu, numa situação que é normal nos outros países”. “E o facto de ser a primeira vez que Portugal pode apresentar um orçamento com estas características deve ser assinalado”, reforçou o responsável.

O também presidente do Eurogrupo observou que o país entra, assim, “num regime de normalidade que, infelizmente, não tinha tido antes”, o que representa “uma enorme responsabilidade para os que executam, aprovam e desenham” o OE2019.

Na proposta de OE2019, o Governo estima um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,2% no próximo ano, uma taxa de desemprego de 6,3% e uma redução da dívida pública para 118,5% do PIB.

O executivo mantém a estimativa de défice orçamental de 0,2% do PIB no próximo ano e de 0,7% do PIB este ano.

Falando sobre esta estimativa do défice para 2019, Mário Centeno disse tratar-se de “um número histórico” e um “sinal que Portugal entrou, de facto, num regime distinto”. “Esperamos estar à altura de o cumprir”, adiantou.

Sustentabilidade das contas públicas

Na sua intervenção, o governante reiterou que o OE2019, o quarto e último desta legislatura, segue “uma trajetória projetada” por este executivo, baseada na “sustentabilidade das finanças públicas”.

“O pior que pode acontecer às políticas públicas é serem erráticas e imprevisíveis”, observou, vincando que o documento deve ser “previsível e resultante de um diálogo”.

Fazendo um balanço, Mário Centeno admitiu, porém, que “é evidente que as coisas não correm sempre assim tão bem”. “Mas desta vez correram e o que projetamos para 2019 é mais um passo num quadro orçamental executado ao longo da legislatura com o maior rigor, para trazermos credibilidade às finanças públicas”, salientou.

Como exemplo, apontou que “em 2017 Portugal bateu todos os recordes de crescimento, de investimento e de exportações”. “Aquilo que temos observado em 2018 e o que projetamos para 2019 é um crescimento normal, mais baixo, mas que tem a sua raiz e a sua origem nas exportações que – que pesam 45% do PIB – e do investimento”, adiantou o ministro Mário Centeno.

Também presente na ocasião, o secretário de Estado do Orçamento, João Leão, argumentou que o país “passou de uma economia deprimida para uma economia em expansão”. E realçou ainda que 2019 será “o primeiro ano em democracia com contas próximas do equilíbrio”, situação que permite “olhar o futuro com confiança”.

A votação final global da proposta de OE2019 está agendada para 30 de novembro.

ZAP // Lusa

 

PARTILHAR

RESPONDER

Erro clínico. Centenas de hóspedes em quarentena em hotel da Austrália vão ter de fazer teste ao VIH

Centenas de pessoas que estiveram em quarentena no hotel Victoria, na Austrália, vão ter de fazer o teste de doenças transmitidas pelo sangue, incluindo VIH, devido a um erro dos profissionais de saúde daquele local …

Forças Armadas dos EUA estão a adquirir coletes à prova de bala adaptados para mulheres

As Forças Armadas dos EUA estão a dar grandes passos no que diz respeito à igualdade de género. A instituição está a começar a mudar os seus coletes à prova de bala, de forma a …

Abstenção do PCP no OE2021? É um excelente indicador, diz Costa

O primeiro-ministro, António Costa, considerou um “excelente indicador” o PCP ter anunciado a abstenção no Orçamento do Estado de 2021 (OE2021) e resultado de um entendimento “para ter um bom orçamento para o próximo ano”. “É …

Egito abre restaurante com vista de luxo para as pirâmides de Gizé

O Egito inaugurou um novo restaurante com vista panorâmica para as pirâmides. O investimento faz parte de uma tentativa de reavivar o turismo no país. O Egito revelou novas instalações para os visitantes no planalto nas …

Novo recorde. Portugal regista mais 3.669 casos de covid-19

Portugal regista este sábado 3.669 novos casos de infeção com o novo coronavírus, responsável pela covid-19, o valor diário mais elevado desde o início da pandemia, e mais 21 mortes relacionadas com a covid-19, segundo …

Câmara do Porto encerra cemitérios nos dias 31 de outubro e 1 e 2 de novembro

O presidente da Câmara do Porto anunciou o encerramento dos cemitérios em 31 de outubro e 1 e 2 de novembro, justificando a decisão com a necessidade de desviar meios para cumprir a proibição de …

Rui Vitória de saída do Al Nassr

O treinador português Rui Vitória está de saída do Al Nassr, avança este sábado o canal árabe 24Sports. A saída de Rui Vitória, que em janeiro de 2019 deixou o comando técnico do Benfica, surge …

Casamento com 200 pessoas autorizado em Arruda dos Vinhos. Câmara contesta

O presidente da Câmara de Arruda dos Vinhos criticou a decisão da autoridade de saúde de autorizar a realização de um casamento “com cerca de 200 pessoas”, considerando que vai colocar a população do concelho …

Novo Banco desmente demissão de gestores após polémicas com Fundo de Resolução e Vieira

O Novo Banco veio a público desmentir a notícia do Público que alega que três gestores de topo da instituição se demitiram, após divergências internas envolvendo várias polémicas relacionadas com o Fundo de Resolução, com …

Milhões da bazuka europeia só chegam em junho

Portugal e os restantes Estados-membros das União Europeia (UE) só deverão receber os respetivos fundos da bazuka europeia de apoio à retoma no pós-pandemia na segunda metade de 2021, em meados de junho. A confirmar-se …