Novo governo ainda pode voltar às mãos de Cavaco (que pode não fazer nada)

presidencia.pt

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, com o Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, com o Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva

Cavaco Silva atirou para a Assembleia da República a responsabilidade de viabilizar o governo de Passos Coelho, que indigitou como primeiro-ministro. Mas a bola ainda pode voltar ao Presidente da República.

Este cenário ganha força à luz das promessas já feitas pelos partidos de Esquerda.

O PS já anunciou que prepara uma moção para fazer cair o governo e o Bloco de Esquerda também garantiu que vai fazer o mesmo.

Ora, se a maioria de Esquerda “chumbar” o governo de Passos Coelho, como parece previsível que aconteça, Cavaco Silva ainda será chamado ao jogo e terá então quatro possibilidades, explica o constitucionalista Paulo Otero na Rádio Renascença.

Primeira hipótese: o Presidente da República pode voltar a convidar o Dr. Pedro Passos Coelho para tentar formar novo Governo. Nada o impede dessa hipótese.

Segunda hipótese: o Presidente da República pode encarregar o líder do segundo partido mais votado para tentar encontrar uma plataforma de entendimento que pode ser condicionada pelo Presidente da República.

Terceira hipótese: o Presidente da República pode indigitar como primeiro-ministro uma terceira individualidade. Isto é, uma individualidade que não é nem o líder do primeiro partido mais votado, nem o líder do segundo partido mais votado.

Quarta e última hipótese: o Presidente da República pode, pura e simplesmente, não fazer nada. Isto é, está em termo de mandato, entende que a questão deve ser resolvida pelo seu sucessor e o Governo cujo programa foi rejeitado pela Assembleia permanece em funções a título de Governo de gestão.”

Paulo Otero lembra, de resto, que já vivemos uma situação “idêntica”, com um Governo de Gestão, com Nobre da Costa, “no primeiro Governo de iniciativa presidencial no tempo do general Ramalho Eanes”.

E, caso venha a confirmar-se este Governo de Gestão, o mesmo pode ficar em funções até ao segundo trimestre do próximo ano, ainda de acordo com o mesmo Constitucionalista.

Paulo Otero explica que a Constituição não permite ao Presidente da República dissolver o Parlamento nos seis meses que se seguem às eleições legislativas.

Mas há uma forma de contornar este facto, frisaPaulo Otero, notando que os deputados podem decidir fazer “uma revisão cirúrgica da lei fundamental”.

“O Parlamento não pode ser dissolvido nos seis meses subsequentes à eleição. Mas, o Parlamento tem poderes para assumir uma eventual revisão da Constituição, encurtando esse prazo”, diz.

“Isto é, os deputados podem entender-se para, atendendo à necessidade e ao impasse constitucional que se tenha gerado, reduzir o limite ou pura e simplesmente suprimir o limite dos seis meses”, sublinha Paulo Otero.

ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

É possível fazer uma máscara de tecido em apenas alguns segundos

O cirurgião-geral norte-americano Jerome Adams disse que as máscaras faciais de pano podem ser feitas a partir de utensílios domésticos comuns. No início do mês, Jerome Adams, cirurgião-geral dos Estados Unidos, deixou um aviso ao público …

Há dois mil enfermeiros em casa em vigilância ativa (e 363 infetados)

De acordo com o comunicado da Ordem dos Enfermeiros, que sublinha a necessidade de testar estes profissionais, "já não há nenhum distrito sem enfermeiros infetados". Quase dois mil enfermeiros estão, atualmente, em casa em situação de …

Atribuição de certificados de imunidade tem de ser vista com cuidado

A imunologista Akiko Iwasaki diz que "ter anticorpos" contra o coronavírus "não significa" que "se vai estar protegido de uma reinfeção" ou que "não se vai contagiar". A imunologista japonesa Akiko Iwasaki afirmou, esta segunda-feira, que …

Mais de metade dos ventiladores que chegaram da China ficam na Grande Lisboa

A região Norte concentra 57% dos casos de covid-19, mas mais de metade dos 144 ventiladores que chegaram este domingo da China vão ficar na Grande Lisboa. Segundo o Público, os ventiladores são uma oferta feita …

Nova Iorque pondera enterrar temporariamente vítimas de covid-19 em parques urbanos

As autoridades de Nova Iorque, nos Estados Unidos, ponderam utilizar parques urbanos locais para enterrar temporariamente vítimas da pandemia de covid-19, anunciou o presidente do comité de saúde do conselho da cidade, Mark Levine. "Em breve, …

Ações de Isabel dos Santos arrestadas na NOS ascendem a 422 milhões

O Tribunal Central de Instrução Criminal arrestou em março 26,07% das ações da NOS, controladas indiretamente por Isabel dos Santos. No total, as ações ascendem a 422 milhões de euros. Segundo o Jornal Económico, a ZOPT, …

Vem aí uma Super Lua Rosa. É a maior de 2020

Na noite desta terça-feira, vai ser possível observar a maior e mais brilhante Lua cheia do ano de 2020. Chama-se "Super Lua Rosa". As superluas ocorrem quando a Lua está a 90% da sua abordagem mais …

Grávidas sem covid-19 voltam a ter acompanhantes no Hospital de Santa Maria

A suspensão, que decorria desde há 2 semanas no Hospital de Santa Maria, foi levantada "a pensar nos enormes benefícios para as grávidas nesse momento único", devido à "introdução de colheitas sistemáticas do novo coronavírus". As …

Miranda Sarmento acusa ministro da Economia de ter faltado à verdade

Joaquim Miranda Sarmento considera que o ministro da Economia "disse duas coisas que não são verdade" ao comentar as 18 propostas apresentadas pelo PSD esta segunda-feira. Em entrevista à Rádio Observador, Joaquim Miranda Sarmento, Presidente do …

Hospital da Cruz Vermelha acusa Francisco George de pôr em risco sobrevivência da unidade

Clínicos do Hospital da Cruz Vermelha Portuguesa (HCVP) acusam Francisco George de estar a colocar em risco "a sobrevivência clínica e económica" daquela unidade de saúde de Lisboa. Mais de 50 clínicos do Hospital da Cruz …