Novo Banco. Governo “falseou” o debate político (e Passos e Costa “não acautelaram” interesse público)

António Cotrim / Lusa

O Bloco de Esquerda considerou esta segunda-feira que a auditoria do Tribunal de Contas (TdC) ao Novo Banco provou a existência de pesados custos para os contribuintes e que o Governo “mascarou e falseou” o debate político.

Esta posição foi transmitida pela dirigente e deputada do Bloco de Esquerda Mariana Mortágua em conferência de imprensa, na Assembleia da República, após a conclusão da auditoria requerida pelo parlamento ao TdC sobre o financiamento público do Novo Banco.

“Esta auditoria prova uma afirmação feita pelo Bloco de Esquerda ao longo do tempo e que tem sido negada pelo Governo: Todo o dinheiro injetado no Novo Banco por via do Fundo de Resolução é dinheiro dos contribuintes portugueses. A auditoria deixa isso muito claro e todas as divergências que tivemos com o Governo sobre esta matéria ficam agora sanadas”, sustentou.

Segundo a deputada do Bloco, “não só as injeções do Fundo de Resolução no Novo Banco são contabilizadas como défice e como dívida pública, como parte das contribuições feitas pelo sistema bancário para o Fundo de Resolução são na verdade impostos – e, como quaisquer impostos, pertencem ao Estado”.

Estamos a falar de dinheiro dos contribuintes. Ao ter mascarado este debate, ao ter falseado os argumentos, dizendo que esta intervenção não custaria dinheiro aos contribuintes – aliás, o TdC critica essa incapacidade de comunicação -, o Governo manietou o debate e acabou por impedir que se discutissem com seriedade alternativas como aquelas que foram apresentadas pelo Bloco de Esquerda”, acusou.

Já sobre a ideia preconizada pelo Governo e pelo Banco de Portugal de que a auditoria confirmou que a solução da venda do Novo Banco contribuiu para a estabilidade do sistema financeiro, Mariana Mortágua contrapôs que qualquer medida que evitasse a liquidação do banco cumpriria esse objetivo.

“A questão era a de saber qual a medida que iria proteger o interesse público e poupar dinheiro aos contribuintes, garantindo o controlo de um banco tão importante como o Novo Banco”, defendeu a deputada bloquista.

Mariana Mortágua manifestou-se insatisfeita por a auditoria do TdC ter analisado procedimentos – e não atos de gestão. Mesmo assim, na sua perspetiva, comprova-se que, para haver injeções, não servem apenas as operações ligadas à carteira de ativos tóxicos.

“Todas as decisões de gestão da administração do Novo Banco contribuem para decidir qual é a chamada de capital pedida ao Fundo de Resolução. Mas o Fundo de Resolução não tem qualquer poder de escrutínio dessas decisões de gestão. Há por isso um conjunto de decisões de gestão que nunca foram escrutinadas, porque o contrato e os mecanismos em termos de fiscalização deixaram um alçapão para a administração do Novo Banco poder tomar decisões que carregam a conta dos contribuintes, sem serem questionados por isso por ninguém”, apontou.

Já o PCP considerou, em comunicado citado pelo ECO, que a auditoria concluiu que as decisões tomadas nos governos de Passos Coelho e de António Costa sobre a resolução do BES e venda do Novo Banco “não acautelaram o interesse público”.

“As principais conclusões do relatório da auditoria do Tribunal de Contas ao financiamento público do Novo Banco confirmam aquilo que o PCP tem denunciado: tanto a resolução do BES, decidida pelo governo PSD/CDS, como a privatização do Novo Banco, decidida pelo governo PS, não acautelaram o interesse público“, afirmam os comunistas.

“Como o PCP sempre sublinhou, foi e é inaceitável que seja o povo português a suportar os custos da resolução de um banco, para que o mesmo seja depois entregue novamente a um grupo económico privado, em vez de se garantir o seu controlo público, colocando-o ao serviço da economia nacional”, defende o partido liderado por Jerónimo de Sousa.

Por sua vez, o presidente do CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, defendeu que seria “imprudente” injetar mais dinheiro no Novo Banco sem se saber como “tem agido” a administração.

Pra Francisco Rodrigues dos Santos, “a bem da transparência e do rigor na aplicação dos dinheiros públicos e da credibilidade das instituições”, é preciso saber “de que forma é que esta nova administração do Novo Banco tem agido”.

“Sem essa demonstração de resultados parece-me imprudente estar a injetar novas tranches de dinheiro no Novo Banco”, sustentou, argumentando que é necessário compreender qual “o ponto da situação de contas e financeira em que se encontra o Novo Banco e perceber a viabilidade também das novas injeções de capital feitas pelo Estado”.

Apesar de insistir que, “sem resultados, sem demonstração da gestão que tem vindo a ser feita por esta administração do Novo Banco”, “é prematuro” avaliar novas transferências, Francisco Rodrigues dos Santos salientou que, “sendo o Estado uma pessoa de bem, os contratos são para cumprir”.

Questionado sobre as conclusões da auditoria que referem falta de transparência no processo de venda do Novo Banco, o presidente do CDS-PP considerou que, “a bem do debate público, seria bom que se pudesse consubstanciar em atos concretos onde é que essa falta de transparência se verificou”.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Botafogo recusou proposta de 23 milhões de um clube português por jovem de 17 anos

O Botafogo rejeitou uma proposta de 23 milhões de euros de um clube português por Matheus Nascimento, jovem avançado de 17 anos. A imprensa brasileira avança que um clube português, que não foi identificado, apresentou uma …

Galp avança com despedimento coletivo de 150 trabalhadores de Matosinhos

A Galp vai dar início ao despedimento coletivo de cerca de 150 trabalhadores da refinaria de Matosinhos, tendo chegado a acordo com 40% dos cerca de 400 colaboradores. "Atendendo a que concluímos as operações de refinação …

Paulo Fonseca em jeito de despedida. "Foi um enorme prazer ser treinador da Roma"

O ainda treinador da Roma, que vai ser substituído por José Mourinho na próxima época, começou a despedir-se da equipa, tendo feito um balanço dos últimos dois anos. Depois da vitória em casa, esta quinta-feira, frente …

Páginas ocultas do PRR revelam "reedição da troika" na reforma aos hospitais

O Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) prevê uma concentração das urgências da Grande Lisboa e Grande Porto, cortes nos gastos e uma gestão dos hospitais mais vigiada com imposição de objetivos financeiros. O jornal Expresso …

As primeiras evidências de atividade humana foram encontradas (e têm 1,8 milhões de anos)

Foram encontradas as primeiras evidências de atividade humana, na caverna Wonderwerk, na África do Sul. Têm cerca de 1,8 milhões de anos, concluem os investigadores. Uma equipa de investigadores encontrou evidências de que os nossos antepassados …

Sporting pode ser campeão no sofá já esta segunda-feira

Após o empate no Clássico entre SL Benfica e FC Porto, o Sporting só precisa de uma vitória para o título. Ainda assim, pode sagrar-se campeão esta segunda-feira, caso o FC Porto não vença. A conquista …

Justiça suspende requisição civil e manda retirar imigrantes do Zmar

Esta sexta-feira, o Supremo Tribunal Administrativo deu razão aos proprietários de casas particulares do Zmar e suspendeu a requisição civil decretada pelo Governo. A notícia está a ser avançada esta sexta-feira pela TVI, que dá conta …

5 euros por 10 GB. Governo avança com "mensalidade simbólica" da tarifa social de Internet

Apesar de o valor da tarifa social de Internet ainda não estar fechado, o secretário de Estado para a Transição Digital aponta para uma mensalidade de cinco euros por pessoa para um pacote de 10 …

Corrida à reprivatização da Efacec tem cinco candidatos. Dois são portugueses

O Conselho de Ministros selecionou cinco de 10 propostas para avançarem no processo de reprivatização da Efacec, adiantou o ministro da Economia, esta quinta-feira, em conferência de imprensa. De acordo com Pedro Siza Vieira, estas empresas …

Estudo mostra que a aspirina pode ajudar o cérebro a "proteger-se" da poluição

Um novo estudo descobriu que homens mais velhos que tomam anti-inflamatórios, como a aspirina, podem estar protegidos de alguns dos efeitos a curto prazo da poluição atmosférica. De acordo com o site Science Alert, a investigação …