Afinal, apoio de lay-off depende do salário base. Mais trabalhadores podem ser abrangidos

José Sena Goulão / Lusa

O novo apoio de lay-off que a Segurança Social vai pagar para compensar os trabalhadores por causa dos cortes salariais poderá chegar a mais pessoas. O acesso ao complemento vai depender do salário base.

A Segurança Social vai pagar um subsídio diretamente em julho aos trabalhadores que tiveram cortes salariais por causa do lay-off. De acordo com o Jornal de Negócios, este apoio vai chegar a quem tenha um salário-base bruto de até 1.270 euros – e não um vencimento total até esse valor.

O primeiro-ministro e a ministra do Trabalho têm-se referido genericamente ao limite máximo de 1.270 euros no “rendimento” ou na “retribuição”, o que apontaria para um critério mais apertado. Assim, segundo apurou o Negócios, podem ser abrangidos trabalhadores que pensavam que não teriam direito.

“O valor a pagar em julho será de 100 a 351 euros, em função do valor da quebra de retribuição dos trabalhadores, sendo considerado o mês em que houve maior quebra de retribuição”, confirmou fonte do Governo ao Negócios.

O apoio só será atribuído a quem tivesse um salário base desse valor – mínimo de 635 euros e máximo de 1.270 euros – no mês de fevereiro e um corte por causa do lay-off entre abril e junho.

De acordo com a ministra do Trabalho, há 850 mil trabalhadores envolvidos em processos de lay-off aprovado. A ministra sublinhou “a importância de os trabalhadores terem todos os seus elementos atualizados na Segurança Social Direta para que isto possa acontecer da melhor forma”.

Na quinta-feira, o Governo aprovou a prorrogação por um mês do lay-off simplificado, até final de julho e novos apoios à retoma da atividade que estarão em vigor a partir de agosto e até ao final do ano.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Bom dia. Fiquei sem perceber bem se os ganhos líquidos de até 1.000 euros serão ou não contemplados, ainda que em valores brutos ultrapasse os 1.270e, teriam como esclarecer?

  2. Boa noite.. venho me manifestar por aqui já que ninguém me ouve ( segurança social). Eu estive 4 meses e meio de lay off sendo que me informei (com a segurança social) que tenho todos os requisitos para receber essa tal ajuda do ley off sendo que até agora não recebi nada, já liguei várias vezes para a segurança social e dizem sempre o mesmo tem toda a razão minha senhoria mas o máximo que podemos fazer é pedir que envie um e-mail blá blá blá., já enviei vários emails e não obtenho resposta nenhuma. Já não sei o que fazer mais, alguma ideia? obrigado.

  3. É uma vergonha eu estive em lay-off de 14 de Abril a 15 de Maio e porque pedi para ir trabalhar porque mantinha dinheiro para por comida na mesa, sendo mãe solteira. Não tive direito ao tal Complemento de Estabilização. Isto tudo porque não estive um mês civil completo mas estive um mês em lay-off assim que a minha empresa o pode colocar mas lá está os colegas que ficaram em casa porque não tiveram tantas necessidades como as minhas receberam o tal Complemento de Estabilização. Se há injustiças, há e muitas!

RESPONDER

Depois de um conselho nacional tenso, líder do CDS reúne-se com a bancada parlamentar

O líder do CDS vai reunir-se, esta quinta-feira, com os cinco deputados centristas para dialogarem sobre a articulação entre a direção e a bancada parlamentar. Tal como recorda o jornal Público, esta reunião de trabalho acontece depois …

Enquanto Flamengo afasta regresso de Jorge Jesus, o "Galo" vem ao ataque

O treinador benfiquista afasta o cenário de uma saída precoce do Estádio da Luz. O Flamengo rejeita o regresso de Jorge Jesus, enquanto o Atlético Mineiro manifesta o seu interesse. Jorge Jesus foi categórico: "Não vou …

"Ihor gritava como um cão atropelado". Seguranças contam nova versão em tribunal

O segurança Manuel Correia testemunhou esta quarta-feira que “ouviu gritos” de Ihor Homeniuk vindos de uma sala do SEF no aeroporto de Lisboa e que encontrou um dos inspetores com um pé em cima da …

Dos pés de Cancelo para a cabeça de Bernardo Silva. City ganha na Champions com um golo 100% português

Os internacionais portugueses João Cancelo e Bernardo Silva foram fundamentais para a vitória do Manchester City sobre o Borussia Monchengladbach (2-0), na primeira mão dos oitavos da Liga dos Campeões, com ação direta nos dois …

"População não interiorizou a gravidade da situação". Depois de Siza, Cabrita aponta o dedo aos portugueses

Num relatório sobre a aplicação do decreto do estado de emergência na segunda quinzena de janeiro, Eduardo Cabrita justifica o fecho das escolas e o fim das vendas ao postigo, culpando a população pelas decisões …

Esta época há menos 500 clubes. "É o drama absoluto", diz presidente da FPF

Esta época há menos 500 clubes em comparação com a temporada transata. O presidente da FPF, Fernando Gomes, classifica a situação de "drama absoluto". A pandemia de covid-19 e a consequente interrupção das competições foi um …

Psicólogos no recrutamento e mudanças na formação. IGAI quer acabar com discriminação na polícia

A Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) quer envolver psicólogos no processo de recrutamento de novos polícias e rever os currículos de formação para acabar com práticas discriminatórias nas forças de segurança. As alterações no processo de …

Coleção de joias da era Viking é encontrada na Ilha de Man. É "excecionalmente rara"

Uma coleção de joias da era Viking foi encontrada na Ilha de Man, entre Inglaterra e a Irlanda, em novembro de 2020 e foi agora classificada como tesouro. Os especialistas acreditam que os artefactos, descobertos …

“As brasileiras são mercadoria". Professor da UP suspenso por comentários machistas e xenófobos nas aulas

Após uma denúncia que reuniu assinaturas de mais de uma centena de alunas, o professor auxiliar Pedro Cosme da Costa Vieira foi suspenso pelo período máximo de 90 dias, da Faculdade de Economia da Universidade …

Houve buzinão na Luz (mas sem "carinho"). Jesus culpa covid-19 pela crise do Benfica

Algumas dezenas de adeptos protestaram junto ao Estádio da Luz com um buzinão, entre gritos de "Rua Vieira" devido aos maus resultados do Benfica. Antes disso, Jorge Jesus tinha apelado a um "buzinão de carinho" …