Novas revelações aumentam suspeitas contra Proença de Carvalho na Operação Fizz

António Cotrim / Lusa

O advogado Daniel Proença de Carvalho

Ganha força a tese de que o advogado Daniel Proença de Carvalho tentou comprar o silêncio de Orlando Figueira, ex-magistrado do Ministério Público e arguido na Operação Fizz, para proteger o banqueiro Carlos Silva, à luz das novas revelações sobre o caso.

Orlando Figueira, o ex-procurador arguido por corrupção na Operação Fizz, terá mantido dezenas de contactos e de reuniões com o advogado Daniel Proença de Carvalho, após indicação do banqueiro Carlos Silva.

Esta alegação foi feita durante o testemunho do administrador do BCP, Iglésias Soares, em mais uma sessão do julgamento da Operação Fizz, que investiga suspeitas de que o ex-vice-presidente de Angola, Manuel Vicente, corrompeu o ex-procurador com o pagamento de 760 mil euros, para que este arquivasse inquéritos judiciais que o envolviam.

O administrador do BCP contou ao colectivo de juízes que Carlos Silva, presidente do Banco Atlântico e vice-presidente do BCP, lhe pediu para dizer a Orlando Figueira que deveria falar com um advogado, sugerindo o nome de Proença de Carvalho.

Proença de Carvalho era o advogado de Carlos Silva, banqueiro que, segundo Orlando Figueira,  é o responsável por ter deixado a magistratura em troca da garantia de um emprego em Angola.

Figueira alega que Proença de Carvalho tentou comprar o seu silêncio, para não mencionar o nome de Carlos Silva no processo. De acordo com a TVI, o ex-procurador e o advogado tiveram “pelo menos 10 reuniões”, 9 das quais “praticamente um ano antes de ter sido detido”.

Estes encontros constam de uma agenda de Figueira que foi apreendida pela Polícia Judiciária, nas buscas que foram efectuadas à sua casa, segundo nota a TVI.

O jornal i, por outro lado, fala em “cerca de 3 dezenas” de chamadas telefónicas feitas entre Figueira e Proença de Carvalho.

Estes encontros visariam convencer Figueira a não falar do nome de Carlos Silva, nem do próprio Proença de Carvalho, no âmbito da investigação de que estava a ser alvo. O objectivo, segundo a teoria da defesa do ex-procurador, seria ocultar o alegado facto de que terá sido “o banqueiro a ordenar as transferências de parte dos 763 mil euros que o MP julga serem o pagamento de luvas“, escreve o canal televisivo.

Uma parte do “bolo” total do que o MP considera luvas refere-se a um alegado empréstimo de 130 mil euros que foi concedido pelo Banco Atlântico a Figueira, num processo que foi aprovado pela filha de Proença de Carvalho, que é administradora da filial europeia da entidade financeira liderada por Carlos Silva.

Honorários do advogado terão sido pagos pelo banqueiro

Já divulgada foi uma escuta telefónica em que Proença de Carvalho se recusa a representar Figueira. Depois disso, o ex-procurador recorreu ao advogado Paulo Sá e Cunha, cujos honorários terão sido pagos pelo banqueiro Carlos Silva, alega o ex-procurador.

“Numa das primeiras vezes que o Dr. Paulo Sá e Cunha me foi visitar à prisão de Évora, disse-me para não me preocupar com o pagamento de honorários, pois o Dr. Daniel Proença de Carvalho dissera-lhe que, em nome do Dr. Carlos Silva, lhe asseguraria esse pagamento”, contou em tribunal.

Isto para o “terem na mão”, alega o antigo magistrado, citado pela TVI.

Quando Figueira terá decidido contar toda (ou quase toda) a verdade, Paulo Sá e Cunha terá renunciado à sua defesa e, agora, o ex-procurador é representado pela advogada oficiosa Carla Marinho.

Desde o início do julgamento que Orlando Figueira, acusado de corrupção, branqueamento, falsidade e violação do segredo de justiça, apontou o dedo a Carlos Silva e a Proença de Carvalho, dizendo que ambos deviam ter sido constituídos arguidos.

A Operação Fizz tem ainda como arguidos o engenheiro Armindo Pires e o advogado Paulo Blanco.

As acusações de corrupção contra Manuel Vicente foram separadas para outro processo, numa altura de tensão nas relações diplomáticas entre Angola e Portugal e vários apelos públicos ao desanuviamento das mesmas.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

MP abre inquérito à morte de idoso que esperou três horas em ambulância em Portalegre

O Ministério Público (MP) abriu um inquérito sobre a morte de um idoso, de 87 anos, na passada segunda-feira, no hospital de Portalegre, depois de estar quase três horas numa ambulância. Questionada pela agência Lusa através …

AHRESP pede revogação da proibição de venda de bebidas em take away

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) defendeu, na quarta-feira, a revogação da proibição da venda, no 'take away' de qualquer tipo de bebidas, alertando que o que se pretende impedir é …

Governo garante que Portugal terá todas as vacinas para cumprir plano de vacinação

O Ministério da Saúde garantiu que Portugal terá todas as vacinas necessárias para cumprir o plano de vacinação estabelecido, tendo já assegurado mais de 31 milhões de doses, suficientes para vacinar mais de 18 milhões …

Galp compromete-se a falar com cada um dos 401 trabalhadores da refinaria de Matosinhos

A petrolífera anunciou que irá realizar, entre fevereiro e março, conversas individuais com cada um dos 401 trabalhadores afetados pela decisão de fechar a refinaria de Matosinhos. No final de dezembro do ano passado, a …

RTP anuncia intérpretes do Festival da Canção 2021. Final acontece em estúdio sem público

A RTP anunciou, esta quarta-feira, os intérpretes e as 20 canções a concurso na edição deste ano do Festival da Canção. Na conferência de imprensa, decorrida online, ficou também a saber-se que a final do …

França disposta a reconhecer erros do passado colonial na Argélia

O Presidente francês Emmanuel Macron vai adotar "atos simbólicos" destinados a reconhecer os erros da era colonial francesa na Argélia, mas não está a considerar um pedido de "desculpas" oficial pretendido por Argel, indicou esta …

Sporting avança com nova proposta por Paulinho

O Sporting avançou com uma nova proposta pelo avançado português Paulinho, ao serviço do SC Braga, depois de as partes não terem conseguido chegar a acordo na janela de transferências do verão passado.  De acordo com …

Beatriz Freitas escolhida para presidente do Banco Português de Fomento

Beatriz Freitas, que já assegurava o cargo de forma interina, foi a escolhida para presidente executiva do Banco Português de Fomento (BPF). O jornal online ECO apurou, junto de vários fontes, que Beatriz Freitas foi a …

Pais com filhos até 12 anos já podem pedir apoio à Segurança Social

Os pais de crianças até aos 12 anos que tiverem de ficar em casa com os filhos devido ao encerramento das escolas já podem pedir o apoio excecional à família, segundo o Instituto da Segurança …

Políticas de Lagarde geram 245 milhões para a banca portuguesa

A estratégia do Banco Central Europeu (BCE) de combate ao impacto da pandemia na banca está a gerar ganhos de 4,8 mil milhões de euros para as instituições financeiras da Zona Euro, com Portugal do …