Nova investigação revela que Diana seguia num carro “avariado”

Nick Parfjonov / wikimedia

Diana de Gales, a Princesa do Povo

Diana de Gales, a Princesa do Povo

Há novos dados sobre o acidente de viação que matou a Princesa Diana, em Agosto de 1997. Uma investigação levada a cabo por jornalistas franceses apurou que o Mercedes onde ela seguia era um “destroço” de um acidente que não deveria andar em circulação.

Os jornalistas Pascal Rostain, Bruno Mouron e Jean-Michel Caradec, associados à revista francesa “Paris-Match“, tiveram acesso às oito mil páginas da investigação judicial francesa em torno do acidente que vitimou Diana e o seu namorado, Dody Al Fayed, a 31 de Agosto de 1997, em Paris.

Mas os repórteres foram para lá dos dados conhecidos e descobriram novos detalhes que ajudam a explicar a tragédia, conforme explicam no livro “Qui a tué Diana?” (“Quem matou Diana?”), lançado nesta quarta-feira em França.

O canal francês M6 transmitiu, na terça-feira, um documentário em torno das descobertas dos três jornalistas que apuraram que o Mercedes onde a Princesa Diana seguia era um “destroço acidentado” que tinha sido considerado impróprio para circulação.

O antigo proprietário da viatura, Eric Bouquet, explica aos jornalistas que a seguradora o reembolsou, após o acidente, “ao preço de compra, porque estava praticamente novo, considerando que era uma viatura destruída, não reparável“.

“Considerava-se que era uma viatura que era perigosa. Eu queria recuperá-la, mas disseram-me não, que não era possível”, destaca Eric Bouquet.

Os jornalistas revelam que o Mercedes foi adquirido por uma garagem que o reparou e o revendeu a uma empresa de aluguer de carros. A viatura terá sido alugada ao Hotel Ritz que o colocou à disposição de Diana.

Um antigo motorista do Hotel, Karim Kazi, conta aos jornalistas que o carro “não era fiável na estrada” e que quem o conduzia tinha “medo” de acelerar com ele.

Deste modo, a morte de Diana terá sido motivada por “uma acumulação de pequenos detalhes”, conforme observa na rádio belga RTL Pascal Rostain, um dos autores da investigação.

“É verdade que Henri-Paul, o motorista, tinha 1,82 gramas/litro de álcool no sangue. E é verdade que a Princesa nunca deveria ter entrado num carro que era um destroço”, salienta o jornalista.

A causa do acidente foi atribuída ao excesso de velocidade do veículo que seguia a 150 quilómetros/hora, sabendo-se também que o motorista tomava anti-depressivos e que tinha bebido antes da viagem fatal.

SV, ZAP //

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. E com este pequeno grande pormenor ainda vai correr mais tinta, CHE.
    Dá força à teoria da conspiração de que queriam ver a princesa morta.

  2. Embater frontalmente a 150km/h ou a 60km/h naquelas colunas de betão que sustentam o viaduto sem sequer ter-se posto o pé no travão para dissipar alguma da energia cinética… o resultado seria o mesmo… um monte de destroços e certamente pelo menos feridos graves.

    Se a viatura era de facto perigosa, e de condução duvidosa, e já tinha sido declarada anteriormente para “abate” num anterior sinistro, por não reunir as condições de segurança, então a culpa também passa pela fiscalização existente que aprovou uma viatura (se a lei francesa for semelhante que a Portuguesa, as viaturas nestas condições são apreendidos os documentos até aprovação qualificada de aptidão para circular na via pública).

    A verdade é uma, houve muitos erros/descuidos/exageros reunidos num só evento, mortos, os quais não regressarão, portanto, é bom que se feche o capítulo, visto que, quem poderia contar melhor o que aconteceu e o porque já não o pode fazer.

  3. A Maddie também foi “raptada” e o Governo Ingles não teve interveniência na investigação da PJ sobre o caso…….

  4. Toca a remexer na catinga velha… Nada de deixar os mortos em paz! Ainda andam é a ver como alguém poderá vir a ganhar dinheiro com isto. Talvez a marca do carro ainda seja processada… Ou os netos do motorista. Lembremo-nos de que as heranças respondem pelas dívidas até à milésima geração!.. lol… Ai Mãe…

RESPONDER

Morreu Rogério "Pipi", histórico jogador do Benfica

O ex-futebolista internacional português, que se evidenciou ao serviço do Benfica nas décadas de 40 e 50 do século passado, morreu este domingo, um dia depois de completar 97 anos. "Foi com profunda tristeza e pesar …

Milhares de manifestantes voltam às ruas de Hong Kong

A polícia de Hong Kong deteve, este domingo, onze pessoas e apreendeu várias armas, incluindo uma pistola, pouco antes do início de uma manifestação convocada para a cidade, para a qual se espera uma forte …

Irão e Estados Unidos trocam prisioneiros

Irão e Estados Unidos realizaram, este sábado, uma troca de prisioneiros que envolveu a troca de um investigador sino-americano por um cientista iraniano detido pelos EUA, num avanço diplomático que surge após meses de tensão …

Coreia do Norte anuncia "teste muito importante" em local de lançamento de mísseis

A Coreia do Norte anunciou ter realizado um "teste muito importante" no local de lançamento de mísseis de longo alcance, defendendo que terá um efeito fundamental na futura posição estratégica do país. A Agência Central de …

Balas que assassinaram John F. Kennedy preservadas em modelo 3D

A partir do próximo ano, os Arquivos Nacionais dos Estados Unidos vão disponibilizar, no seu catálogo online, imagens 3D das balas que assassinaram o antigo presidente norte-americano John F. Kennedy. Para criar os modelos das …

Pela primeira vez, neurónios artificiais foram criados para curar doenças crónicas

Uma equipa de investigadores conseguiu recriar as propriedades biológicas dos neurónios em chips, que podem ser úteis ajudar na cura de doenças neurológicas crónicas. Naquele considerado um feito única na ciência, investigadores da Universidade de Bath …

Cientistas encontram uma relação negativa "muito forte" entre inteligência e religiosidade

Uma equipa de investigadores sugere que pessoas religiosas tendem a ser menos inteligentes do que pessoas sem crenças religiosas. O estudo tem gerado uma grande controvérsia. A religião é um tema forte, capaz de juntar ou …

Descoberta nova espécie de tubarão pré-histórico que podia chegar aos sete metros

Uma nova espécie de tubarão pré-histórico foi descoberta no Kansas, nos Estados Unidos. Este predador podia crescer até quase sete metros de comprimento. De acordo com a revista Newsweek, Kenshu Shimada, da Universidade DePaul, e Michael …

Conhecido medicamento para diabetes pode conter um carcinógeno

A Food and Drug Administration, agência federal e reguladora do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, está a testar amostras de metformina, um medicamento para diabetes que pode conter o carcinógeno N-Nitrosodimetilamina …

Nobel da Física diz que o ser humano não está concebido para viver fora da Terra

Didier Queloz disse, este sábado, estar convencido de que o ser humano não está concebido para viver fora da Terra, razão pela qual está "zangado" com alguns argumentos do cofundador da Tesla, Elon Musk. Os suíços …