Sem “grandes festas, beijos e abraços”, Europa aligeira medidas para um Natal diferente

Maxim Shipenkov / EPA

A um mês do Natal, os portugueses ainda não sabem como será celebrado. No entanto, pela Europa, alguns países já começaram a delinear as medidas que vão marcar as festividades – que não serão nada iguais a 2019.

De acordo com a emissora britânica BBC, o Reino Unido é dos países que já tem as medidas para o Natal mais bem delineadas.

Os britânicos vão poder celebrar o Natal misturando até três agregados familiares. As restrições às deslocações vão ser levantadas para que as pessoas possam deslocar-se até às suas famílias. Durante este período, o objetivo é que os cidadãos não se desloquem a restaurantes nem a bares.

Na Alemanha, segundo a agência Deutsche Welle, as regras ainda estão a ser estudadas, mas deverá ser permitido que dois agregados familiares se juntem na mesma casa no Natal – num máximo de 10 pessoas, sem contar com as crianças com menos de 14 anos.

Após o Natal e Ano Novo, as pessoas serão encorajadas a isolarem-se voluntariamente.

Até lá, o país vai alargar o confinamento parcial até meados de dezembro para travar a taxa de infecção pela covid-19 antes do Natal.

Já segundo o jornal espanhol El Mundo, a vizinha Espanha terá regras mais apertadas. O Natal deverá ser limitado aos membros do mesmo grupo de convivência e, se houver  um membro externo, o limite será de seis pessoas.

Assim, uma família de 10 pessoas poderá celebrar o Natal junta, uma vez que já vivem todos juntos.

O Governo de Pedro Sánchez pretende aligeirar o recolher obrigatório. Na noite de Natal, de 24 para 25 de dezembro, assim como no Ano Novo, o recolher obrigatório será à 1h da manhã – atualmente, é às 23h.

De acordo com o El País, porém, o governo de Madrid quer aligeirar as restrições e vai propôr ao executivo que as reuniões possam ser alargadas a 10 pessoas e a hora de recolher obrigatório seja alterada para a 1h30.

Na Bélgica, as famílias preparam-se para assinalar a data limitadas aos seus núcleos mais restritos – os elementos que partilham a mesma casa sem direito a fazer ou a receber visitas. Uma sondagem feita pela Universidade de Amberes revela que 86% dos belgas estão resignados a ficar em casa no dia 6 de dezembro, dia de São Nicolau, a data em que as crianças recebem os presentes na Bélgica.

Em Itália, o primeiro-ministro Giuseppe Conte já prepara os italianos para um Natal “mais sóbrio”. “Não serão possíveis grandes festas, beijos e abraços”, avisou, sabendo-se que as medidas de restrição em vigor se vão manter, pelo menos, até ao final da quadra.

No final de outubro, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen já tinha avisado os europeus: “Há semanas, disse que este Natal seria diferente. E sim, será mais sossegado”, apontou. “Sei que os comerciantes, empregados de bar e funcionários dos restaurantes querem o fim das restrições. Mas temos de aprender com o verão e não repetir os mesmos erros. Relaxar muito as medidas e demasiado depressa é um risco para uma terceira vaga depois do Natal.”

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Profissionais de saúde começam hoje a receber segunda dose da vacina

Até sexta-feira, tinham sido vacinadas 106 mil pessoas em Portugal continental, incluindo utentes e funcionários de lares de idosos. Os primeiros profissionais de saúde que foram vacinados contra a covid-19 no final do ano vão começar …

Garcia de Orta alerta para risco de pré-catástrofe. Hospital de Loures com doentes ventilados na urgência

O Hospital Garcia de Orta (HGO), em Almada, apresentava, este sábado, um total de 169 doentes com covid-19 internados, dos quais 18 em cuidados intensivos. Já o Hospital de Loures tinha 187 doentes com covid-19 …

Os novos robôs da Samsung fazem pequenas tarefas domésticas (e ainda lhe servem um copo de vinho)

O Samsung Galaxy S21 não é a única surpresa que a empresa tem preparada para 2021. A Samsung apresentou algumas propostas de robôs domésticos, na primeira grande feira de tecnologia do ano. A Samsung levantou um …

Cientistas desenvolveram mini-cérebros (quase) humanos

Cientistas norte-americanos enviaram para a Estação Espacial Internacional (EEI) aglomerados de células nervosas, chamadas de mini-cérebros, que estão, agora, a desenvolver-se de formas que os investigadores não imaginavam ser possível. Os organóides foram criados a partir …

Um medicamento comum utilizado para tratar a diarreia pode ajudar a combater células cancerígenas agressivas

Um fármaco comum prescrito para tratar a diarreia pode ajudar a combater um tipo agressivo de cancro cerebral (glioblastoma), sugere uma nova investigação levada a cabo pela Universidade de Frankfurt, na Alemanha. Em causa está …

"Bola de fogo" cruzou o céu sobre o Mediterrâneo a 105 mil quilómetros por hora

Uma "bola de fogo" atravessou o mar Mediterrâneo e o norte de Marrocos na noite de quarta-feira, a 105.000 quilómetros por hora. A bola de fogo foi observada por um projeto científico espanhol a uma velocidade …

Duterte rejeita que a filha o vá suceder na liderança das Filipinas. "Isto não é para mulheres"

O líder das Filipinas, Rodrigo Duterte, descartou, na quarta-feira, a hipótese de a filha o vir a suceder no próximo ano, acrescentando que a presidência não é tarefa para uma mulher por causa das …

"Uma memória a flutuar no oceano." Encontrada, dois anos depois, uma mensagem numa garrafa

Uma mensagem no interior de uma garrafa sobreviveu a uma viagem de dois anos pelo oceano. Recentemente, chegou às mãos de um ativista ecológico, enquanto limpava uma praia da Papua Nova Guiné. Em novembro do ano …

As células imortais de Henrietta Lacks revolucionaram a Ciência

O ano de 1951 foi muito importante no campo da biotecnologia e, surpreendentemente, tudo começou com a chegada de Henrietta Lacks a um hospital norte-americano. Descendente de escravos, Loretta Pleasant nasceu a 1 de agosto de …

Humanidade não será capaz de controlar máquinas superinteligentes, avisam cientistas

Uma equipa de investigadores do Instituto Max Planck para o Desenvolvimento Humano sugere que seria impossível controlar máquinas superinteligentes. A tecnologia de Inteligência Artificial (IA) continua a evoluir de vento em popa, enquanto alguns cientistas e …