Mulheres sauditas querem conduzir

Uma mulher saudita afirma ter pegado no volante de um carro este sábado e conduzido até uma mercearia sem ser parada ou incomodada pela polícia no caminho, dando início a uma campanha contra uma proibição que impede as mulheres de conduzir veículos na ultraconservadora Arábia Saudita.

Apesar de alertas feitos pela polícia e autoridades do governo saudita, pelo menos quatro mulheres conseguiram conduzir sem ser importunadas, segundo uma das promotoras da campanha, May Al Sawyan. Embora não haja uma lei específica sobre o assunto, mulheres não têm direito à carteira de habilitação no reino do Golfo Pérsico.

Religiosos poderosos com forte influência sobre a monarquia saudita reafirmaram  a proibição, sob o argumento de que desrespeitá-la espalharia a “depravação”.

Antes do início da campanha, a polícia avisou que “usaria a força” contra qualquer um que tentasse perturbar a ordem pública. Além disso, religiosos  ultraconservadores protestaram durante a semana contra uma petição online, oct26driving.org, que foi lançada no fim de setembro e já teria atraído mais de 16 assinaturas. O site da petição foi entretanto vítima de hackers, encontrando-se ‘tomado’ à hora desta edição. [screenshot]

Os ativistas colocaram no site um vídeo de quatro minutos mostrando, alegadamente, May Al Sawyan a conduzir em Riad, capital do país. Usava óculos escuros e tinha os cabelos cobertos pelo tradicional lenço preto usado por mulheres sauditas, mas o seu rosto era visível.

Como outras mulheres que desafiam a proibição na Arábia Saudita, May Al Sawyan afirma que obteve sua licença para conduzir no estrangeiro. “Estou muito feliz e orgulhosa de não ter havido nenhuma reação contra mim”,afirmou por telefone à Associated Press. Disse ainda, no entanto, que estava preparada para o risco de ser detida e que chegou a passar por um carro de polícia, mas a uma distância segura que não permitiu que  fosse vista.

A campanha é uma rara demonstração de desafio na Arábia Saudita. O primeiro grande protesto do género ocorreu em 1995. Na ocasião, 50 mulheres foram detidas por um dia depois de conduzirem, tiveram os passaportes confiscados e perderam o emprego. Em junho de 2011, cerca de 40 mulheres pegaram no volante em várias cidades do país, numa manifestação que teve início após a prisão de uma saudita que tinha divulgado um vídeo seu a conduzir.

Mas na Arábia Saudita nem todos apoiam a proibição de conduzir para as mulheres. Hisham Fahgee, artista e ativista, defende a posição das mulheres, recorrendo à comédia com este ‘No Woman, No Drive’, paródia ao tema quase homónimo de Bob Marley.  Veja o vídeo:

 

ZAP/MA/Agência Estado/Associated Press

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

Responder a ZAP Cancelar resposta

Foguete impresso em 3D está quase pronto para a sua primeira missão no Espaço

A Relativity Space é uma empresa que pretende lançar em órbita o primeiro foguete imprimido a 3D. A startup diz que já recolheu o financiamento necessário para a sua primeira missão. Com uma visão inovadora, a …

Casaco e guitarra de Kurt Cobain vão a leilão (e valem milhares de euros)

O casaco que o líder dos Nirvana usou no lendário concerto MTV Unplugged in New York vai ser leiloado, com um preço de venda estimado em 270 mil euros. Uma guitarra de Cobain pode ficar …

"50 sombras" da Idade Média. Páginas censuradas de um livro francês encontradas nos EUA

As páginas de um romance medieval foram descobertas nos arquivos da Diocese de Worcester, no estado norte-americano de Massachusetts.  Investigadores descobriram uma versão perdida de um romance medieval, que contém cenas eróticas. O poema francês - …

A tecnologia usada na Bitcoin também está a ser usada para encontrar o amor

Várias dating apps (aplicações de encontros) estão a recorrer ao blockchain para que os seus utilizadores possam encontrar a cara-metade de uma forma mais segura e transparente. O Tinder é provavelmente a dating app mais usada …

Elon Musk quer enviar passageiros para o Espaço já no próximo ano

O bilionário Elon Musk, também fundador da fabricante de automóveis elétricos Tesla, fez um anúncio surpreendente: quer que pôr passageiros no Espaço já em 2020. “Isto pode soar totalmente louco, mas queremos tentar entrar em órbita …

Cientistas reverteram principal sintoma da esquizofrenia em camundongos

Um medicamento que está atualmente a ser desenvolvido para tratar a leucemia reverteu (em camundongos) um sintoma de esquizofrenia anteriormente intratável: o enfraquecimento da memória de trabalho. A memória de trabalho é um processo cerebral fundamental usado …

Para as criaturas marinhas, as doenças infecciosas são a sentinela da mudança

Uma recente investigação analisou as mudanças nas doenças relatadas em espécies submarinas num período de 44 anos. A conclusão não surpreende: a saúde dos oceanos está a piorar a passos largos. A compreensão das tendências oceânicas …

Solidariedade e ambiente. Nos EUA, já é possível doar as suas peças Lego

Nunca somos demasiado velhos para brincar com peças Lego. No entanto, se estiver a ficar sem espaço para as arrumar e estiver à procura de uma forma de garantir que os seus blocos acabam em …

Eis os primeiros smartphones pensados e fabricados em África

https://vimeo.com/365789486 No Ruanda nasceram os primeiros rebentos do grupo Mara, que anunciou o lançamento dos seus dois primeiros smartphones. São os primeiros a serem totalmente fabricados em África. Estes são os dois primeiros smartphones totalmente fabricados em …

Siza Vieira recebe Grande Prémio da Academia de Belas-Artes francesa

O arquitecto Álvaro Siza Vieira recebeu o Grande Prémio de Arquitetura da Académie des Beaux-Arts, pelo conjunto do seu percurso, no valor de 35 mil euros. “É uma grande honra, porque é um prémio importante. É …