Mulheres sauditas não podem conduzir para proteger sociedade do mal

oct26driving / youtube

foto: oct26driving / youtube

foto: oct26driving / youtube

Um responsável religioso da Arábia Saudita afirmou que a proibição de conduzir para as mulheres destinava-se a “proteger a sociedade do mal”, noticiou hoje a imprensa saudita.

O xeque Abdel Aziz al-Cheikh pediu, durante uma conferência realizada na quarta-feira em Medina – cidade santa do oeste da Arábia Saudita – que “não se fizesse desta questão (autorizar as sauditas a conduzir) uma das principais preocupações da sociedade”.

O “mufti”, um académico a quem é reconhecida a capacidade de interpretar a lei islâmica (sharia), defendeu que “esta questão devia ser vista como uma necessidade para proteger a sociedade do mal”, o que seria impossível caso as sauditas fossem autorizadas a conduzir.

Esta posição de um dos principais responsáveis religiosos sauditas reflete a hostilidade dos meios religiosos ao direito das sauditas de conduzir.

Militantes sauditas disseram, na quarta-feira, ter recebido garantias do ministro do Interior, príncipe Mohammed ben Nayet, que a questão do direito das mulheres a conduzir estava a ser estudada.

Aziza al-Youssef, que participou na campanha, a 26 de outubro, pelo direito das mulheres a conduzir, declarou à agência noticiosa francesa AFP ter estado na terça-feira com o ministro, juntamente com outra militante, Hala al-Dosari.

“O ministro disse que a questão do direito das mulheres a conduzir estava sobre a mesa e disse para esperarmos um resultado positivo“, acrescentou, sobre o encontro que decorreu por videoconferência.

“A questão será resolvida pelas instâncias legislativas e nós somos uma instância executiva, disse-nos o príncipe Nayef”, indicou Aziza al-Youssef.

As duas militantes afirmaram esperar “um decreto real que conceda o direito de conduzir“, já que o rei Abdallah é o principal legislador e o Conselho da Choura tem uma função meramente consultiva.

Em outubro, três mulheres membros do Conselho da Choura depuseram uma recomendação para o fim da proibição de conduzir, sem êxito.

Militantes sauditas marcaram para 26 de outubro um movimento de desobediência, apelando às sauditas para conduzirem nesse dia. O apelo foi retirado, na sequência de várias advertências das autoridades, para evitar a possibilidade de confrontos.

Pelo menos 16 mulheres foram detidas ao volante a 26 de outubro e tiveram que pagar multas. Cada mulher e o respetivo tutor (pai, irmão, marido ou qualquer outro homem da família) foram obrigados a assinar um documento em que se comprometeram a respeitar as regras em vigor no reino.

A Arábia Saudita é regida por uma rigorosa aplicação da lei islâmica, e as mulheres precisam de autorização de um responsável masculino para viajar, trabalhar e casar.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Vídeo mostra orcas a perseguirem tubarões-brancos na África do Sul

O tubarão-branco é visto como o maior predador dos oceanos. Mas um novo vídeo mostra que nem este animal está assim tão seguro, sendo na verdade uma presa para outras espécies. De acordo com o Science …

Descoberta a primeira vespa polinizadora da época dos dinossauros

Uma equipa de cientistas encontrou a primeira vespa polinizadora (prosphex anthophilos), que conviveu com dinossauros há cerca de 100 milhões de anos. O animal foi encontrado num fragmento de resina fossilizada em Mianmar, na Birmânia, segundo …

China está a vender drones assassinos ao Médio Oriente

A China está a vender drones capazes de matar automaticamente, sem necessidade de controlo humano. Os seus principais clientes serão a Arábia Saudita e o Paquistão. Segundo o site Defense One, uma empresa chamada Ziyan está …

Aumento da temperatura pode vir a matar 1,5 milhões de indianos por ano

Se as emissões globais de gases de efeito de estufa não forem interrompidas, cerca de 1,5 milhões de indianos podem vir a morrer anualmente até 2100 devido ao aumento das temperaturas. Os números contam de …

O vencedor do Tour de France, Egan Bernal, pode ter beneficiado de uma vantagem genética

O ponto de viragem da Tour de France deste verão ocorreu no alto de uma montanha nos Alpes franceses. Foi o resultado de anos de treinamento e, de acordo com um estudo divulgado na segunda-feira, …

Mina Chang utilizou uma capa falsa da Time no CV e conseguiu chegar ao Governo de Trump

Mina Chang, vice-secretária adjunta do Gabinete de Operações de Conflitos e Estabilização do Departamento de Estado dos Estados Unidos, mentiu no seu currículo para conseguir alcançar um lugar no Governo de Donald Trump. De acordo com …

Jovem norueguesa controla 450 perfis no Instagram para tentar evitar suicídios

Uma norueguesa de 22 controla 450 perfis privados no Instagram para tentar evitar suicídios, conta a emissora britânica BBC, revelando ainda que a jovem recebeu já o apelido de "salva-vidas" devido ao trabalho que leva …

Espanha vai tentar exumar 31 corpos que se encontram no Vale dos Caídos

As autoridades espanholas vão tentar exumar 31 dos milhares de corpos de pessoas enterradas no Vale dos Caídos, um grande mausoléu onde esteve enterrado o ditador Francisco Franco até ao mês passado. Segundo a agência Associated …

Holanda reduz velocidade máxima nas autoestradas em prol da qualidade do ar (e deixa o primeiro-ministro "muito infeliz")

O Governo holandês vai baixar os limites de velocidade nas autoestradas do país para travar as emissões de monóxido de nitrogénio, que contribui para a degradação da camada de ozono. O primeiro-ministro holandês, Mark Rutte, anunciou …

Facebook para iOS utiliza câmara do iPhone sem que o utilizador note

Há um erro na aplicação do Facebook para iOS - sistema operativo do iPhone - que liga a câmara do telemóvel sem que o utilizador se aperceba quando este faz scrool no feed de …