39 mortos confirmados em Génova. “Foi erro humano”

Vigili del Fuoco

O Governo italiano declarou o “estado de emergência” por 12 meses em Génova, onde esta terça-feira a queda de um viaduto matou pelo menos 39 pessoas, e vai prestar um primeiro apoio de cinco milhões de euros.

“Nós ouvimos o pedido do presidente da região e decretámos o estado de emergência por 12 meses”, declarou o primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, à imprensa, no final de uma reunião extraordinária do Conselho de Ministros, que decorreu em Génova, no noroeste de Itália.

O Governo italiano também desbloqueou uma verba de cinco milhões de euros do fundo de emergência nacional, adiantou o chefe do executivo italiano. “Este é um primeiro passo do Governo face a esta tragédia”, comentou Conte.

O executivo vai também declarar um dia de luto nacional, mas o primeiro-ministro referiu que o dia está ainda por determinar, já que o objetivo é que coincida com os funerais das vítimas.

O ministro das Infraestruturas, Danilo Toninelli, exigiu a demissão da direção da empresa Autostrade per l’Italia, filial da Atlantia e responsável pela gestão da ponte, e realçando que “se a concessionária não tem capacidade de gerir” as autoestradas italianas, “a concessão deve terminar“.

A concessionária assegurou, por seu turno, que o viaduto estava sujeito a controlos periódicos, de acordo com as normas do país – declaração que contrasta com as diversas imagens entretanto divulgadas nas redes sociais que colocam em causa o estado de conservação da ponte e lançam sérias dúvidas sobre as suas condições de segurança.

O balanço mais recente das autoridades dá conta de 39 mortos e 16 feridos. De acordo com a delegação do Governo em Génova, 37 das vítimas mortais estão identificadas, enquanto estão a ser realizados exames de ADN a outros dois mortos. Dos 16 feridos, 12 continuam em estado grave.

Segundo o jornal italiano La Repubblica, entre as vítimas encontram-se pelo menos duas famílias com crianças, um chef chileno e vários turistas franceses com cerca de 20 anos.

O acidente ocorreu na terça-feira, cerca das 12:00 horas locais, quando um troço de cerca de 100 metros da ponte Morandi, que tem um quilómetro de longitude e uma altura de 90 metros, caiu sobre uma autoestrada, soterrando vários veículos. O momento da queda da ponte foi captado em vídeo e divulgado no YouTube.

As equipas de socorro continuam no local e procuram retirar os escombros o mais depressa possível, um trabalho complicado que se prolongará durante os próximos dias, indicou a Cruz Vermelha, em comunicado.

Procurador de Génova diz que “foi erro humano”

A Procuradoria de Génova abriu um inquérito por negligência e homicídio múltiplo, na sequência da queda da ponte de Morandi, que esta terça-feira matou pelo menos 39 pessoas.

Não foi uma fatalidade, foi erro humano“, disse aos jornalistas o procurador principal de Génova, Francesco Cozzi, após uma visita à zona do viaduto que colapsou.

Temos de responder apenas a uma questão – porque aconteceu isto? Esta é a nossa tarefa e devemos fazer tudo o que for necessário para encontrar a resposta”, disse o procurador, que anunciou a abertura de um inquérito por negligência e homicídio múltiplo.

“Quando terminar a fase da busca de vítimas e de eventuais desaparecidos, o inquérito entrará noutra fase, e serão analisados todos os aspectos relativos à protecção, realização de trabalhos e manutenção da ponte”, acrescentou o magistrado.

“Sabemos que foram feitas declarações no passado e que agora serão aprofundadas, como aquelas, em 2012, que diziam que esta estrutura estaria em colapso ao fim de 10 anos”, disse Cozzi. “Temos de perceber se foram polémicas políticas ou afirmações de fontes qualificadas com base em dados”, concluiu o procurador.

O vice-primeiro-ministro Mateo Salvini, por seu turno, declarou no Twitter que iria “trabalhar para identificar os culpados deste desastre, que não ficarão impunes“.

“Os responsáveis por este desastre têm nome e apelido, e vão pagar, vão pagar tudo, vão pagar caro”, afirmou o vice-primeiro-ministro italiano.

ZAP // Lusa / NPR

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. “um troço de cerca de 100 metros da ponte Morandi, que tem um quilómetro de longitude e uma altura de 90 metros, caiu sobre uma autoestrada”. Por mais que eu me esforce, não consigo ver nenhuma auto-estrada debaixo do troço da ponte que caiu! Parecem-me linhas férreas e não uma auto-estrada. A única auto-estrada aqui deverá ser a que passa pelo viaduto cujo troço caiu!

  2. Mas não havia uma foto com um raio que caía sobre a ponte? Agora já é erro humano? Esta mania de que tudo tem “culpa” e que temos de despedir alguém e dar dinheiro … se as pessoas estivessem caladas até se apurarem todos os factos era tão mais produtivo. E sim, também não vejo nenhuma auto-Estrada….

Responder a MF Cancelar resposta

Crise no setor de petróleo pode ser a pior dos últimos 100 anos

A crise no setor de petróleo pode ser a pior dos últimos 100 anos, antevê o presidente da Petrobras. O brasileiro calcula que o preço do barril de petróleo caia dos 40 para os 25 …

Ministro alemão encontrado morto "estava muito preocupado" com apoio à população

O ministro das Finanças do Estado alemão de Hesse, Thomas Schäfer, foi encontrado morto no sábado. O corpo do político estava nos carris de uma linha de comboios de alta velocidade, na cidade de Hochheim, …

Oposição denuncia sequestro de dois membros da equipa de Guaidó

Este domingo, a oposição venezuelana denunciou que alegados funcionários das forças de segurança sequestraram dois membros da equipa do líder da oposição, Juan Guaidó. Rafael Rico, do partido Vontade Popular, indicou que o sequestro teve lugar …

Há 853 profissionais de saúde infetados. Cerco sanitário no Porto em discussão

O secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, revelou que existem 853 profissionais de saúde infetados com a covid-19 em Portugal. Em conferência de imprensa ao fim da manhã desta segunda-feira, depois de a …

Fazer despedimentos ou não renovar contratos são situações distintas, explica Siza Vieira

O ministro da Economia afirma que o acesso aos apoios financeiros do 'lay-off' simplificado está condicionado ao compromisso de não haver despedimentos, mas reconhece que despedimento e não renovação são situações distintas. O ministro da Economia …

Empresas denunciadas por abusos nos despedimentos e violações ao código de trabalho

A CGTP recebeu denúncias a 40 empresas em que são relatadas situações de abuso e aproveitamento laboral. Milhares de trabalhadores foram afetados em todo o país, garante a líder sindical. Isabel Camarinha, classificou como "muito negro" …

NOS Primavera Sound adiado para setembro

Devido ao estado de emergência em que o país se encontra, resultado do surto de COVID-19, a nona edição do NOS Primavera Sound foi adiada e vai acontecer de 3 a 5 setembro. “Perante este cenário …

Twitter apaga publicações de Bolsonaro que defendiam fim das medidas de contenção

O Twitter bloqueou dois vídeos publicados no perfil oficial de Jair Bolsonaro sobre a visita que fez no domingo a vários pontos de Brasília, contrariando as recomendações sanitárias da Organização Mundial de Saúde (OMS) para …

País vai entrar no "mês mais crítico" da pandemia (e medidas vão ser prolongadas)

O primeiro-ministro, António Costa, avisou esta segunda-feira que Portugal "vai entrar no mês mais crítico desta pandemia" da covid-19 e por isso é necessário que se prepare para esta fase. António Costa falava aos jornalistas na …

Bancos também dão moratória no crédito automóvel

Para além da moratória no crédito à habitação decretada pelo Governo, alguns bancos estão a alargar a moratória ao crédito de consumo, como por exemplo, à prestação do carro. Face à pandemia de covid-19, o Governo …