Costa “chocado” com caso da morte no aeroporto. Enfermeira, médico e polícias também investigados

Estela Silva / Lusa

Além dos três inspectores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) que são suspeitos de terem agredido um cidadão ucraniano, que acabou por morrer, também há outros elementos do SEF, um médicos e uma enfermeira, seguranças e agentes da PSP a ser investigadores. Há indícios de que não fizeram nada para ajudar o homem que terá sido espancado no aeroporto de Lisboa.

As agressões ocorreram a 12 de Março, entre as 8:15 e as 8:35 horas no Aeroporto de Lisboa, conforme avança o Diário de Notícias (DN). Os três inspectores do SEF que terão agredido o homem ucraniano estão em prisão domiciliária.

A morte do cidadão ucraniana só terá sido declarada às 18:40, ou seja, dez horas depois das supostas agressões, ainda segundo o DN.

Neste período de tempo, várias pessoas tiveram contacto com a situação da vítima, nada fazendo para a ajudar. Deste modo, há outras pessoas que estão a ser investigadas por suspeitas de omissão de auxílio.

Os seguranças do Centro de Instalação Temporária do SEF, onde o ucraniano terá sido agredido, mais dois inspectores do SEF e dois agentes da PSP que escoltaram a ambulância que o levou para o hospital estarão também a ser alvo do inquérito aberto ao caso, segundo o DN.

O jornal avança ainda que uma enfermeira, dois socorristas da Cruz Vermelha e o médico do INEM que declarou o óbito estão igualmente a ser investigados, depois de terem assistido o cidadão ucraniano.

O DN repara que se está ainda a averiguar a demora do SEF em informar as autoridades competentes da morte. O Ministério Público só terá tido conhecimento do caso três horas depois da morte e a Inspecção-Geral da Administração Interna (IGAI) só terá sido informada seis dias depois.

“Se foi verdade é algo de imperdoável e chocante”

O primeiro-ministro manifestou-se “chocado” com as suspeitas relativamente aos  funcionários do SEF, embora salientando a “presunção da inocência”, durante uma entrevista à Rádio Renascença.

Segundo o primeiro-ministro, é preciso “aguardar que as autoridades judiciárias desenvolvam a investigação e procedam ao seu julgamento para o apuramento das responsabilidades”.

Se foi verdade é algo de imperdoável e chocante, porque quem exerce poderes de autoridade tem um especial dever de cuidado no exercício desses poderes”, frisou o líder do executivo.

Em comunicado, a Polícia Judiciária (PJ) referiu que os três homens, de 42, 43 e 47 anos, “serão os presumíveis responsáveis da morte de um homem de nacionalidade ucraniana, de 40 anos, que tentara entrar, ilegalmente, por via aérea, em território nacional“, no passado dia 10 de Março.

O alegado crime terá sido cometido após a vítima ter supostamente provocado alguns distúrbios no local, acrescenta a PJ.

O Governo também abriu um inquérito à Direcção de Fronteiras de Lisboa do SEF na sequência da detenção dos três elementos daquele serviço.

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, determinou também a abertura de processos disciplinares ao director e subdirector de Fronteiras de Lisboa, cujas comissões de serviço foram cessadas, ao coordenador do Espaço Equiparado a Centro de Instalação Temporária (EECIT), bem como a todos os envolvidos nos factos relativos à morte do cidadão estrangeiro naquelas instalações.

Na sequência deste caso, o director e o subdirector da Direção de Fronteiras de Lisboa do SEF foram demitidos na passada segunda-feira.

O caso foi revelado pela TVI, que adiantou que o cidadão ucraniano, proveniente da Turquia, queria entrar em Lisboa, mas foi barrado na alfândega do aeroporto pelo SEF, que o impediu de entrar enquanto turista.

O SEF, segundo a TVI, decidiu que o imigrante embarcaria no voo seguinte de regresso à Turquia, mas, entretanto, o homem terá reagido mal ao impedimento de entrar em Portugal. Foi levado para uma sala de assistência médica, no Centro de Instalação Temporária do aeroporto, onde terá sido torturado e morto à pancada.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

9 COMENTÁRIOS

    • Não o que me irrita é o SEF agir assim com um europeu, mas depois arranjam maneiras de os africanos estarem cá ilegais na boa e dão passes de entradas como quem dá rebuçados, e vêm cá viver às custas. E se a policia faz alguma coisa? Há queima de caixotes, vandalismos, violência e etc contra os caucasianos. Se for Asiático ou Europeu tem direito a porrada e serem assassinados. Mas esta sempre foi a agenda de extrema-esquerda, tornar Portugal num pais sem leis e cheio de violência.

    • O que me irrita são este tipo de posts. Quem os “vomita” assim, gratuitamente, não pode ser bem formado. Não pode.
      Espero que não seja polícia, pois desvirtua, por completo a imagem que mantenho das forças policiais. Haja paciência…

  1. A diferença parece ser de um médico legista não ter entrado na esquema de cobertura deste crime hediondo.
    É difícil encontrar agentes da autoridade isentos. Uma grande parte não é melhor que os Hells Angels

    • “É difícil encontrar agentes da autoridade isentos. Uma grande parte não é melhor que os Hells Angels”
      Esse mundo onde tu vives deve ser mesmo “complicado”!…

    • O exagero, num tema destes, é lamentável. Como em todas as profissões, há funcionários “Bons e menos Bons”. Por isso, abre-se um inquérito a esta situação, e os eventuais culpados levados a tribunal !

    • Na década de 70/80 grande quantidade de efectivos tiraram a farda militar e no dia seguinte vestiram a da polícia. Então era uma questão de sobrevivência.
      Mais recentemente a ida para a PSP, GNR e outras polícias era uma forma de escapar ao desemprego ou a empregos mal pagos e sem estatuto. A farda sempre lhes dava pelo menos o estatuto.
      Outros ainda foram porque sob a aura da farda, do corporativismo reinante e da “fé pública” podem agora exercitar o seu racismo, xenofobia ou vis instintos e beneficiar da protecção de movimentos e grupos, como se tem visto.
      Já tínhamos os políticos com muito medo do Ministério Público, se bem me lembro, desde o caso “Casa Pia”, e por isso o MP hoje é hoje uma hierarquia em que a base atropela a cúpula.
      No caso do MP até se compreende o medo!
      Agora parece que também têm medo das polícias, ficando-se a coragem dos políticos e dos engalanados chefes pela chamada da PJ e o acionar do procedimento disciplinar.
      Ninguém estuda nada nas Polícias?

  2. É hediondo o que estes agentes do SEF fizeram.
    Nenhum castigo vai trazer a vida de um ser humano de volta, nas estes e todos os coniventes neste homicídio devem ser exemplarmente punidos.
    Só não percebo a justiça Portuguesa: então o Rui Pinto que pôs a nú crimes financeiros graves contra o estado está em prisão preventiva e estes 3 ficam em prisão domiciliária?
    Meus caros, isto é muito grave, num país civilizado Ministros e Sec. Estado da Administração Interna já estavam demitidos! Mais impunidade não, basta de incompetência!

RESPONDER

EUA condenam Coreia do Norte a indemnizar militares torturados em 1968

A Justiça dos Estados Unidos (EUA) condenou Pyongyang a indemnizar em 2,3 mil milhões de dólares (cerca de dois mil milhões de euros) os tripulantes de um navio da Marinha norte-americana, que foram capturados e …

Ex-gestores do Novo Banco seguem para Banco do Fomento e para CGD

Os gestores Vítor Fernandes e Jorge Freire Cardoso, que saíram do Novo Banco em divergência com a estratégia da Lone Star, vão desempenhar as funções de presidente do Banco de Fomento e de administrador na Caixa …

EUA acusado de prometer contrapartidas a Cabo Verde pela extradição de testa-de-ferro de Maduro

O antigo juiz espanhol Baltasar Garzón, que coordena a defesa de Alex Saab, detido em Cabo Verde e considerado testa-de-ferro do Presidente venezuelano Nicolás Maduro, acusou na quinta-feira os Estados Unidos (EUA) de prometerem contrapartidas …

Bispo italiano sugeriu a padre que pagasse 20 mil euros a vítima de pedofilia

O bispo católico de Como, em Itália, afirmou ter sugerido a um jovem padre suspeito de pedofilia que pagasse 20 mil euros à suposta vítima para encerrar uma investigação interna ao caso ocorrido numa residência …

Governo reforça financiamento de projetos LGBTI com 50 mil euros

O Governo vai reforçar em 50 mil euros o financiamento de projetos de organizações que atuem na defesa dos direitos das pessoas lésbicas, gays, bissexuais, trans e intersexo (LGBTI), anunciou o gabinete da secretária de …

CDS pede ao Governo "um plano de desconfinamento controlado, à inglesa"

Francisco Rodrigues dos Santos quer que o Executivo apresente um plano de desconfinamento que permita a retoma da atividade de alguns setores. Esta sexta-feira, o presidente do CDS-PP insistiu na necessidade de o Governo apresentar um …

Para os idosos que estão em lares, visitar a família sem isolamento poderá acontecer em maio

A CNIS estima que, com todos os idosos residentes em lares vacinados, maio possa ser o mês da libertação depois de mais de um ano de pandemia, confinamentos e restrições apertadas. DGS diz que orientações …

UE retalia e declara chefe da missão venezuelana "persona non grata"

A União Europeia (UE) decidiu, esta quinta-feira, declarar a chefe da missão venezuelana em Bruxelas persona non grata, respondendo ao anúncio feito por Caracas de dar 72 horas à embaixadora comunitária para abandonar o país. "Por …

Novo problema num Boeing 777 leva a aterragem de emergência na Rússia

Um Boeing 777 da companhia aérea russa Rossiya fez uma aterragem de emergência em Moscovo, esta sexta-feira, devido a um problema de motor, uma semana depois de um incidente semelhante com um aparelho do mesmo …

Covid-19. Mais 1.027 casos e 58 mortes em Portugal

Portugal registou hoje 58 mortes e 1.027 novos casos de infeção nas últimas 24 horas, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS). O boletim epidemiológico desta sexta-feira, divulgado pela Direção-Geral da Saúde, dá conta de 1.027 novos …