//

Morreu Terry Jones, um dos Monty Python

Lesley from Bletchley / wikimedia

Terry Jones dos Monty Phyton

O actor e humorista Terry Jones morreu, nesta terça-feira, aos 77 anos de idade. O britânico que integrava o grupo de humoristas Monthy Python sofria de afasia primária progressiva, “uma forma rara de demência”.

A notícia foi avançada pelo agente de Terry Jones em declarações à BBC e posteriormente confirmada pela família.

Num comunicado, a família informou estar “profundamente entristecida por anunciar o falecimento do querido marido e pai”.

“Terry faleceu ao entardecer de 21 de Janeiro de 2020, aos 77 anos, com a sua mulher Anna Soderstrom a seu lado, após uma longa e extrema, mas sempre bem humorada, batalha contra uma forma rara de demência, a Afasia Primária Progressiva”, refere a nota da família.

“Nos últimos dias, a sua esposa, filhos, família alargada e muitos amigos estiveram junto de Terry”, continua o comunicado. “Todos nós perdemos um homem gentil, engraçado, caloroso, criativo e verdadeiramente amoroso, cuja individualidade intransigente, intelecto implacável e humor extraordinário satisfizeram incontáveis milhões [de pessoas] ao longo de seis décadas”, continua a nota.

“O trabalho dele com os Monty Python, os livros, filmes, programas de televisão, poemas e outros trabalhos viverão para sempre”, lê-se ainda no mesmo comunicado.

Os Monthy Python, grupo de humor surreal, foi fundado no Reino Unido em finais da década de 1960. Obteve um grande êxito com a série de televisão “O circo voador de Monthy Python” (“Flying Circus”), transmitido pela estação pública britânica BBC pela primeira vez a 5 de Outubro de 1969, o que levou o grupo a fazer várias digressões, filmes e musicais.

Depois do fim da série em 1974, os Monty Python voltaram-se para o cinema com filmes que foram êxitos de bilheteira e que ainda hoje em dia são vistos por muitos seguidores, como “Os cavaleiros da mesa quadrada” (1975) ou a “Vida de Brian” (1979).

O último filme, “O sentido da vida”, estreou nos Estados Unidos em Março de 1983 e foi o último projecto em que os humoristas dos Monty Python trabalharam juntos a tempo inteiro.

John Cleese, Michael Palin, Terry Jones, Eric Idle e Terry Gilliam mantiveram projectos individuais, ao longo das últimas décadas, quase todas ligadas à comédia ou ao documentário.

Terry Jones esteve em Portugal em 2011, a convite do Festival Internacional de Cinema do Funchal, e em 2008 apresentou, em Lisboa, o musical “Evil Machines”, no qual assinou o libreto e a encenação, com música original do compositor português Luís Tinoco.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.