Ministro da Saúde boliviano preso por compra de ventiladores a preços inflacionados

Giuseppe Lami / EPA

A polícia da Bolívia prendeu na quarta-feira o ministro da Saúde, Marcelo Navajas, como parte das investigações pela compra a preços demasiado altos de 179 ventiladores espanhóis para pacientes com covid-19.

Navajas “está preso nas dependências da FELCC [Força Especial da Luta Contra o Crime] da cidade de La Paz”, afirmou o comandante da unidade, o coronel Iván Rojas, um dia depois de a Presidente interina boliviana Jeanine Áñez ordenar a investigação da compra questionada por “possível corrupção”, segundo avançou a agência Lusa.

Outros dois funcionários da saúde também foram detidos pela polícia. Como a compra dos 179 ventiladores por quase 4,5 milhões de euros foi feita com o financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), dois funcionários do órgão internacional foram convocados para depor.

O organismo internacional destacou em comunicado que “vê com preocupação as informações sobre possíveis irregularidades na aquisição de respiradores realizada pelo Ministério da Saúde da Bolívia com recursos de financiamento do banco” e anunciou ter aberto uma investigação interna.

A Bolívia adquiriu os equipamentos de Espanha por um preço unitário de 25.235 euros. No entanto, logo veio à tona que a empresa os oferece por entre 9.500 euros e 11.000 euros. Outra empresa espanhola serviu como intermediária.

O escândalo começou no fim de semana passado, com a queixa dos médicos de unidades de cuidados intensivos (UCI), que denunciaram que as máquinas não eram adequadas para as UCI dos hospitais bolivianos. Logo surgiram os relatórios de que havia sido pago um valor acima do que é considerado normal.

A Presidente disse, ainda, que assumia o “compromisso” de “recuperar o dinheiro dos bolivianos”. Áñez “decidiu afastar o ministro da saúde” para “evitar qualquer interferência no trabalho da justiça”, disse a chefe da pasta da Comunicação, Isabel Fernández.

Uma vice-ministra do setor, Eidy Roca, assumiu a titularidade de forma interina.

Stringer / EFE

A Presidente interina boliviana Jeanine Áñez

O escândalo ocorre no meio da expansão da covid-19, que até agora infetou 4.500 pessoas e provocou cerca de 190 mortes na Bolívia, que permanece sob quarentena e com as fronteiras fechadas desde 17 de março e até o fim deste mês.

Áñez alvo de críticas

A Presidente, que assumiu o cargo a 12 de novembro, um dia depois da renúncia de Evo Morales (2006-2019), após uma forte convulsão social e política, tornou-se alvo de críticas e enfrenta a maior crise política devido à compra dos ventiladores.

“Urge uma explicação séria do governo”, destacou o ex-Presidente e candidato à Presidência, Carlos Mesa, enquanto o afilhado político de Morales, o economista Luis Arce, disse que “o governo da Bolívia continua a atuar de forma tardia e negligentemente”.

O também candidato Luis Fernando Camacho foi mais duro: “A dor do povo não pode ser usada para fazer negociatas”.

Áñez também sofre a pressão de sindicatos de operários e camponeses, ligados a Morales, que exigem aliviar a quarentena sanitária, a renúncia da presidente e que se fixe uma data para as novas eleições, no máximo até 02 de agosto. Previstas inicialmente para 03 de maio, as eleições para substituir Áñez ficaram em suspenso por causa da pandemia.

Desde a semana passada são registados bloqueios de vias nas regiões de La Paz, Cochabamba, Santa Cruz, Oruro e Potosí. Enquanto isso, o município de Cochabamba abriu diálogo com moradores que impedem o transporte de lixo até o depósito local.

O vice-ministro do Interior, Wilson Santamaría, afirmou na véspera que “interesses políticos pretendem gerar um foco de conflito que termine com mortos para convulsionar o país em plena crise da pandemia do novo coronavírus”. Santamaría responsabilizou pelos protestos o Movimento ao Socialismo, partido de Morales, mas a formação nega.

Lusa //

PARTILHAR

RESPONDER

"Alto risco". África do Sul proíbe entrada de turistas de Portugal

Os turistas oriundos de Portugal não vão ser autorizados a entrar na África do Sul, quando o país africano reabrir as fronteiras internacionais na quinta-feira, anunciou esta quarta-feira o ministro do Interior sul-africano. Portugal consta de …

Descoberta rara. Encontrado vapor de água salgada em torno de duas estrelas bebé gigantes

Uma equipa de investigadores descobriu um par de estrelas bebé massivas rodeadas por vapor de água e sal de cozinha, de acordo com um novo estudo. As duas estrelas bebé têm uma massa combinada 25 vezes …

Sonda da NASA deteta nanojatos na coroa solar (e desmistifica a sua extrema temperatura)

Uma equipa de cientistas, liderada pelas Universidades de Northumbria e St. Andrews, em cooperação com a NASA, descobriu um novo tipo de atividade dentro da atmosfera do Sol que poderia explicar como é que a …

Barry Jenkins vai realizar sequela de "O Rei Leão"

O realizador e argumentista de Moonlight foi escolhido pela Walt Disney Studios para realizar a sequência do blockbuster de 2019, O Rei Leão. Ainda não há uma data de lançamento prevista para o segundo filme, mas …

"Não me sinto seguro sem uma". Venda de armas aumentou drasticamente nos EUA

Os EUA continuam a ser um dos países onde os cidadãos comuns têm mais facilidade em comprar armas de fogo. Esta é uma prática recorrente, e mais de um terço das famílias norte-americanas têm uma …

Pássaros de São Francisco aprenderam uma nova (e mais complexa) melodia durante a pandemia

Uma nova investigação científica relata que os pardais-de-coroa-branca de São Francisco, ave que vive nas zonas urbanas e rurais da cidade norte-americana, aprenderam uma nova e mais complexa melodia durante a pandemia. De acordo com …

Enorme espinha dorsal de tubarão-branco dá à costa em Massachusetts depois de uma tempestade

A espinha dorsal que se acredita pertencer a um espécime de tubarão-branco (Carcharodon carcharias) deu à costa numa praia em Massachusetts, nos Estados Unidos, depois de uma tempestade ter atingido a região. A espinha foi encontrada …

A China está a tornar-se o país com maior influência na ONU

Há dez anos, a China começou uma operação que lhe tem vindo a garantir mais influência nas Nações Unidas. Agora, o poder que possui na organização mundial protege o país asiático do escrutínio internacional. De acordo …

Uma droga pode tratar o nanismo (mas há quem defenda o "orgulho anão")

Um estudo vem agora revelar que uma droga pode tratar o nanismo. Porém, a possibilidade de haver um tratamento para esta condição clínica não é consensual. Um novo estudo, financiado pela BioMarin Pharmaceutical e publicado no …

Meghan Markle perde batalha judicial. Em causa está carta que enviou ao pai (divulgada por jornal britânico)

Depois de no passado mês de agosto, Meghan Marke vencer uma batalha judicial contra o Mail on Sunday, desta vez a Duquesa de Sussex não pode festejar mais uma vitória. A norte-americana perdeu a última …