Ministro da Saúde boliviano preso por compra de ventiladores a preços inflacionados

Giuseppe Lami / EPA

A polícia da Bolívia prendeu na quarta-feira o ministro da Saúde, Marcelo Navajas, como parte das investigações pela compra a preços demasiado altos de 179 ventiladores espanhóis para pacientes com covid-19.

Navajas “está preso nas dependências da FELCC [Força Especial da Luta Contra o Crime] da cidade de La Paz”, afirmou o comandante da unidade, o coronel Iván Rojas, um dia depois de a Presidente interina boliviana Jeanine Áñez ordenar a investigação da compra questionada por “possível corrupção”, segundo avançou a agência Lusa.

Outros dois funcionários da saúde também foram detidos pela polícia. Como a compra dos 179 ventiladores por quase 4,5 milhões de euros foi feita com o financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), dois funcionários do órgão internacional foram convocados para depor.

O organismo internacional destacou em comunicado que “vê com preocupação as informações sobre possíveis irregularidades na aquisição de respiradores realizada pelo Ministério da Saúde da Bolívia com recursos de financiamento do banco” e anunciou ter aberto uma investigação interna.

A Bolívia adquiriu os equipamentos de Espanha por um preço unitário de 25.235 euros. No entanto, logo veio à tona que a empresa os oferece por entre 9.500 euros e 11.000 euros. Outra empresa espanhola serviu como intermediária.

O escândalo começou no fim de semana passado, com a queixa dos médicos de unidades de cuidados intensivos (UCI), que denunciaram que as máquinas não eram adequadas para as UCI dos hospitais bolivianos. Logo surgiram os relatórios de que havia sido pago um valor acima do que é considerado normal.

A Presidente disse, ainda, que assumia o “compromisso” de “recuperar o dinheiro dos bolivianos”. Áñez “decidiu afastar o ministro da saúde” para “evitar qualquer interferência no trabalho da justiça”, disse a chefe da pasta da Comunicação, Isabel Fernández.

Uma vice-ministra do setor, Eidy Roca, assumiu a titularidade de forma interina.

Stringer / EFE

A Presidente interina boliviana Jeanine Áñez

O escândalo ocorre no meio da expansão da covid-19, que até agora infetou 4.500 pessoas e provocou cerca de 190 mortes na Bolívia, que permanece sob quarentena e com as fronteiras fechadas desde 17 de março e até o fim deste mês.

Áñez alvo de críticas

A Presidente, que assumiu o cargo a 12 de novembro, um dia depois da renúncia de Evo Morales (2006-2019), após uma forte convulsão social e política, tornou-se alvo de críticas e enfrenta a maior crise política devido à compra dos ventiladores.

“Urge uma explicação séria do governo”, destacou o ex-Presidente e candidato à Presidência, Carlos Mesa, enquanto o afilhado político de Morales, o economista Luis Arce, disse que “o governo da Bolívia continua a atuar de forma tardia e negligentemente”.

O também candidato Luis Fernando Camacho foi mais duro: “A dor do povo não pode ser usada para fazer negociatas”.

Áñez também sofre a pressão de sindicatos de operários e camponeses, ligados a Morales, que exigem aliviar a quarentena sanitária, a renúncia da presidente e que se fixe uma data para as novas eleições, no máximo até 02 de agosto. Previstas inicialmente para 03 de maio, as eleições para substituir Áñez ficaram em suspenso por causa da pandemia.

Desde a semana passada são registados bloqueios de vias nas regiões de La Paz, Cochabamba, Santa Cruz, Oruro e Potosí. Enquanto isso, o município de Cochabamba abriu diálogo com moradores que impedem o transporte de lixo até o depósito local.

O vice-ministro do Interior, Wilson Santamaría, afirmou na véspera que “interesses políticos pretendem gerar um foco de conflito que termine com mortos para convulsionar o país em plena crise da pandemia do novo coronavírus”. Santamaría responsabilizou pelos protestos o Movimento ao Socialismo, partido de Morales, mas a formação nega.

ZAP Lusa //

PARTILHAR

RESPONDER

Sporting 2-1 Santa Clara | Super-Coates volta a ser herói

Arrancado a ferros… à campeão? O Sporting esteve a poucos segundos de registar o terceiro empate em casa, perante um Santa Clara que não foi em nada inferior aos “leões” e até conseguiu ser superior em …

Os gatos demonstram ser menos leais do que os cães (mas pode haver uma razão)

Ainda existe um estereótipo sobre a diferença entre cães e gatos. Normalmente as pessoas associam os cães a animais amorosos e leais, enquanto os gatos são tidos como distantes e indiferentes. Um novo estudo pode …

O mistério do "lago dos esqueletos" na Índia intriga cientistas há décadas

O Roopkund, localizado na parte indiana dos Himalaias, é um lago glacial com centenas de ossos humanos. E ninguém sabe como foram lá parar. Em 1942, um guarda florestal revelou ao mundo a existência deste lago …

A fronteira mais importante da China é imaginária: a Linha Hu

A Linha Hu, também conhecida como linha Heihe-Tengchong, é uma linha imaginária que divida a China em duas partes com áreas quase iguais. Estende-se da cidade de Heihe até Tengchong. Desenhada pela primeira vez em 1935, …

Algumas pessoas moram em aeroportos durante meses (ou até mesmo anos)

Aeroportos não servem de casa apenas para os sem-abrigo. Há pessoas que, involuntariamente ou não, ficam lá durante meses e, em alguns casos, até mesmo anos. Em janeiro, as autoridades de Chicago prenderam um homem de …

Senado da Carolina do Sul aprova fuzilamento como método de execução

Com esta decisão, a Carolina do Sul poderá converter-se no quarto estado do país a incorporar este método de execução de pena de morte, depois do Utah, Oklahoma e Mississípi. De acordo com a agência noticiosa …

"Oxigénio tornou-se ouro". Criminosos lucram com a sua escassez no México

A pandemia de covid-19 deixou a Cidade do México a atravessar uma grande escassez de oxigénio médico. Criminosos estão a aproveitar para lucrar com a situação. A capital mexicana registou um pico de infeções e hospitalizações …

Meteorito do tamanho de um damasco caiu em França (e os astrónomos precisam de ajuda para encontrá-lo)

Os entusiastas do Espaço estão a ser instados a procurar um meteorito do tamanho de um damasco que caiu no fim de semana passado no sudoeste de França.  O meteorito, com peso estimado em 150 gramas, …

Professora pediu a alunos para fingir que eram escravos e escreverem carta para África

Uma professora de uma escola secundária no Mississippi, nos Estados Unidos, está a ser alvo de críticas devido a uma fotografia de um trabalho de casa divulgada nas redes sociais. Foi pedido aos alunos do 8.º …

Obra de Churchill que pertencia a Angelina Jolie vendida por valor recorde

O quadro pintado pelo antigo primeiro-ministro britânico foi vendido por 8,3 milhões de libras. A pintura foi um presente de Winston Churchill para o presidente dos Estados Unidos, Franklin D. Roosevelt, e agora foi leiloada …