Ministro afasta que Ensino Superior se mantenha à distância depois da pandemia

José Sena Goulão / Lusa

O ministro da Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Manuel Heitor

O ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior considerou hoje que o ensino “vive da interação entre as pessoas”, afastando a possibilidade de o trabalho à distância substituir o modelo presencial no período pós-covid-19.

“Vivemos um tempo de incerteza, mas há algumas certezas e uma dessas tem a ver com a centralidade das pessoas, com a centralidade das competências e, certamente, que pessoas e competências exigem a presença e a interação física”, afirmou Manuel Heitor.

O ministro participou hoje num dos debates da iniciativa “Skills 4 pós-Covid – Competências para o futuro”, promovida pela Direção-Geral do Ensino Superior (DGES), que teve lugar no ISCTE, em Lisboa, e reforçou a importância de continuar a privilegiar o trabalho presencial, depois de uma fase em que o ensino se faz à distância, devido à pandemia da covid-19.

“Usando as oportunidades que estas crises aceleradas no tempo nos dão, podemos reforçar o posicionamento do Ensino Superior na sociedade portuguesa, desde que sublinhando de uma forma clara que tem de ser presencial”, considerou.

Manuel Heitor referiu que algumas instituições de Ensino Superior no Reino Unido e nos Estados Unidos já anunciaram que o modelo de ensino remoto se vai manter no próximo ano letivo, mas ressalvou que estas universidades se posicionam “num mundo próprio” e, por isso, seria ilusório acreditar que o mesmo se poderia aplicar no contexto português.

“Temos é que perceber como é que nos podemos diferenciar no contexto europeu e perceber como é que o Ensino Superior em Portugal pode apresentar também uma estratégia própria, valorizando a presença”, considerou o ministro.

Mantendo o olhar no futuro, Manuel Heitor admitiu ainda que uma das principais lições a retirar da pandemia da covid-19 é a de que as sociedades têm de “aprender com risco e aprender a conviver com o risco”.

“O posicionamento do Ensino Superior é particularmente oportuno para valorizar como podemos transmitir à sociedade e aos atores sociais, económicos e individuais, esta ideia de termos de preparar gerações para viver com mais riscos”, sublinhou.

No debate que se centrou nas competências para o futuro e no trabalho desenvolvido pelo ISCTE na área da ciência de dados, o ministro considerou que, além das tecnologias em geral e da ciência de dados em particular, as competências para o futuro devem ser, sobretudo, transversais, passando também pelas ciências sociais e humanas.

Esta vertente foi também valorizada pelo ex-governante e atual presidente executivo da Caixa Geral de Depósitos, Paulo Macedo, que considerou que, apesar das transformações introduzidas pela pandemia no mercado de trabalho, há um conjunto de competências que se mantêm.

“Não é com o covid-19 que muda tudo e nós continuamos a precisar das características de sempre das pessoas”, considerou, referindo-se às chamadas ‘soft skills’, como a resiliência, a motivação e a capacidade de liderança.

A iniciativa Skills 4 pós-Covid foi lançada no início de maio, com o objetivo de reforçar e valorizar a resposta conjunta dos sistemas de ciência e Ensino Superior aos desafios impostos pela pandemia que, em Portugal, já provocou 1.330 mortos e infetou 30.788 pessoas.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Governo prolonga prazo das moratórias até setembro de 2021. Portugal em contingência até 14 de outubro

O Conselho de Ministros decidiu prorrogar, esta quinta-feira, a vigência da situação de contingência em Portugal continental até às 23h59 de 14 de outubro. As moratórias de crédito foram prolongadas até 30 de setembro de …

Trump diz que diretrizes mais rigorosas para aprovação de vacina são “jogada política”

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse, esta quarta-feira, que a Casa Branca “pode ou não” aprovar novas directrizes da Food and Drug Administration. As novas diretrizes para aprovação de vacina contra a covid-19 exigem …

Maduro insta ONU a criar fundo que garanta alimentos e medicamentos

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, propôs que a Organização das Nações Unidas (ONU) crie um fundo rotativo de compras públicas para garantir o acesso a alimentos e a produtos de saúde, financiado com recursos …

Mais três mortes e 691 novos casos de covid-19 em Portugal

Portugal regista, esta quinta-feira, mais três mortes e 691 novos casos de infeção por covid-19 em relação a quarta-feira, mostra o boletim mais recente da Direção-Geral de Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da …

2 em 1. Ryanair está a oferecer um voo na compra de outro (e é só hoje)

Já estava com saudades de viajar e conhecer novos países? A Ryanair não quer que lhe falte nada. A companhia aérea low cost lança uma promoção “inédita” e garante uma oferta 2 em 1. As …

Autarca de Almada diz que declarações sobre Bairro Amarelo foram descontextualizadas

A presidente da Câmara de Almada disse esta quarta-feira que as suas afirmações sobre o Bairro Amarelo surgiram em resposta a uma pergunta feita pelo Bloco de Esquerda (BE), considerando que foram descontextualizadas devido …

Vendas tardam em recuperar. Empresas pouco preparadas para mudanças

Um estudo do Banco de Portugal (BdP), publicado na quarta-feira, revelou que as empresas enfrentam um "cenário de recuperação muito gradual" do volume de negócios para níveis anteriores à pandemia e poucas estão preparadas para …

Hospital de Lisboa deixou entrar pessoas sem máscara

O Hospital da Luz, em Lisboa, permitiu a entrar e circulação de pessoas sem máscara dentro das instalações. O hospital garante que foi um "erro humano" e que não voltará a acontecer. A Rádio Renascença escreve, …

A Estação Espacial Internacional moveu-se para evitar uma colisão

Esta terça-feira, a Estação Espacial Internacional realizou uma "manobra de evasão" para evitar ser atingida por um pedaço de lixo espacial. Controladores de voo russos e norte-americanos terão trabalhado em conjunto para mover a Estação Espacial …

Professor de Direito que ataca feminismo está a ser julgado por violência doméstica

Francisco Aguilar, professor na Faculdade de Direito de Lisboa, está a causar polémica devido a conduta que escolhe para dar as suas aulas. O professor que leciona algumas cadeiras do mestrado em Direito, aproveita as …