Medina recusa assumir responsabilidade e desconhece parecer negativo emitido pela PSP sobre festa leonina

CML

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina.

Esta quinta-feira, o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, recusou assumir a responsabilidade pela concentração de milhares de adeptos junto ao Estádio de Alvalade durante os festejos do campeonato ganho pelo Sporting.

“Houve várias coisas que não correram bem” durante os festejos do título de campeão nacional do Sporting, reconheceu Fernando Medina, esta quinta-feira, citado pelo Observador. No entanto, o autarca recusa qualquer responsabilidade pela concentração de milhares de adeptos junto ao Estádio de Alvalade.

Medina entende que a autarquia lisboeta não tinha competência ou poder para autorizar “manifestações ou reuniões”.

O comissário Bruno Pereira, vice-presidente do Sindicato Nacional de Oficiais da Polícia, revelou que a PSP deu um parecer negativo à instalação de uma fan zone da Juve Leo junto ao estádio do Sporting e propôs à Câmara de Lisboa um plano alternativo que envolvia o controlo de segurança dos adeptos no estádio e no Marquês de Pombal.

Confrontado com esta informação, Medina garantiu que não conhecia o parecer.

“Eu vi notícias das fontes associadas à polícia […] que induziram em erro notícias que alguns jornalistas publicaram, invocando que havia um parecer negativo contra essa organização. Se o há eu não o conheço. E se o há deve ser dirigido internamente à polícia ou ao Ministério da Administração Interna”, afirmou aos jornalistas, à margem da reinauguração das instalações do Supremo Tribunal de Justiça.

O autarca sugeriu ainda que se a PSP não estava “confortável”, deveria ter agido nesse sentido, recusando, mais uma vez, assumir responsabilidades por decisões que a Câmara não pode tomar.

Fomos absolutamente escrupulosos no cumprimento das nossas competências legais, exercendo todos os poderes que temos, não exacerbando poderes que não temos”, sublinhou.

Já em relação ao desfile do autocarro do Sporting ao longo de 12 quilómetros, desde o Estádio de Alvalade e a Praça do Marquês de Pombal, que também mereceu a contestação da PSP, Medina disse que esta foi a forma encontrada para evitar um cenário com “total concentração de centenas de milhares de adeptos” no Marquês.

Nas declarações aos jornalistas, Fernando Medina salientou ainda que este não era o momento de trocar acusações e comprometeu-se a colaborar em todos os inquéritos que venham a ser feitos.

O Sporting sagrou-se na terça-feira campeão português de futebol pela 19.ª vez, 19 anos após a última conquista, e durante os festejos ocorreram confrontos entre os adeptos e a polícia.

Milhares de pessoas concentraram-se junto ao estádio, no Campo Grande, quebrando as regras da situação de calamidade em que o país se encontra devido à pandemia de covid-19, em que não são permitidos ajuntamentos de mais de 10 pessoas na via pública, nem o consumo de bebidas alcoólicas na rua.

Liliana Malainho, ZAP // Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

RESPONDER

As abelhas-operárias reproduzem-se fazendo clones (quase perfeitos) de si mesmas

Uma equipa de investigadores da Universidade de Sydney descobriu que as abelhas-operárias, uma espécie encontrada na África do Sul, se reproduzem fazendo clones quase perfeitos de si mesmas. Algumas pesquisas anteriores indicavam que algumas abelhas-operárias se …

"Quero entender o que aconteceu comigo": Eriksen já reagiu ao colapso em campo

O internacional dinamarquês Christian Eriksen já reagiu à sua queda inanimada dentro do relvado, dizendo que está melhor e que quer entender o que aconteceu. O encontro entre Dinamarca e Finlândia, da primeira jornada do Grupo …

Segunda tentativa. Ricardo Salgado começa hoje a ser julgado no âmbito da Operação Marquês

O ex-banqueiro Ricardo Salgado, de 76 anos, deverá começar a ser hoje julgado por três crimes de abuso de confiança, devido a transferências de mais de 10 milhões de euros, no âmbito do processo Operação …

Partilha de publicação sobre recandidatura de Rui Moreira foi “erro de funcionária”

Autarquia portuense diz que publicação sobre recandidatura de Rui Moreira no site da Feira do Livro foi um erro já assumido por uma funcionária. Este domingo, o PSD-Porto acusou o independente Rui Moreira de “utilização de …

Teletrabalho deixa de ser obrigatório a partir de hoje. Exceto em quatro concelhos

O teletrabalho deixa de ser obrigatório a partir de hoje, passando a ser recomendado na generalidade do território de Portugal continental, exceto nos quatro concelhos que apresentam taxas de incidência de covid-19 superiores aos limites …

Variantes do coronavírus podem escapar dos anticorpos espalhando-se através de supercélulas

Variantes do coronavírus, como a britânica e a sul-africana, podem escapar dos anticorpos espalhando-se através de supercélulas, revela um novo estudo. Os anticorpos que criamos depois de sermos infetados com um vírus ou vacinados contra ele …

Estudo apresenta nova visão sobre a forma como os continentes se formaram

Um estudo liderado por geólogos da Monash University apresenta uma nova visão sobre a forma como os primeiros continentes da Terra se formaram. Apesar da Terra se ter formado há mais de 4,5 mil milhões de …

Cientistas descobrem novo exoplaneta semelhante a Neptuno

Uma equipa internacional de colaboradores, incluindo cientistas do JPL da NASA e da Universidade do Novo México, descobriram um novo exoplaneta temperado, do tamanho de Neptuno, com um período orbital de 24 dias orbitando uma …

Feira do Livro do Porto partilha recandidatura de Moreira. "Foi erro de funcionária"

A câmara do Porto explicou que a partilha do ‘post’ sobre a recandidatura de Rui Moreira feita este domingo na página de Facebook da “Feira do Livro do Porto” se deveu a “erro de uma …

Emma, uma pequena rinoceronte, viajou para o Japão para encontrar o amor

Uma pequena rinoceronte branca de cinco anos viajou de Taiwan para o Japão. Tudo para encontrar o amor. Tal como muitos humanos, os planos de viagem de Emma acabaram por ter de ser adiados devido ao …