Medina recusa assumir responsabilidade e desconhece parecer negativo emitido pela PSP sobre festa leonina

CML

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina.

Esta quinta-feira, o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, recusou assumir a responsabilidade pela concentração de milhares de adeptos junto ao Estádio de Alvalade durante os festejos do campeonato ganho pelo Sporting.

“Houve várias coisas que não correram bem” durante os festejos do título de campeão nacional do Sporting, reconheceu Fernando Medina, esta quinta-feira, citado pelo Observador. No entanto, o autarca recusa qualquer responsabilidade pela concentração de milhares de adeptos junto ao Estádio de Alvalade.

Medina entende que a autarquia lisboeta não tinha competência ou poder para autorizar “manifestações ou reuniões”.



O comissário Bruno Pereira, vice-presidente do Sindicato Nacional de Oficiais da Polícia, revelou que a PSP deu um parecer negativo à instalação de uma fan zone da Juve Leo junto ao estádio do Sporting e propôs à Câmara de Lisboa um plano alternativo que envolvia o controlo de segurança dos adeptos no estádio e no Marquês de Pombal.

Confrontado com esta informação, Medina garantiu que não conhecia o parecer.

“Eu vi notícias das fontes associadas à polícia […] que induziram em erro notícias que alguns jornalistas publicaram, invocando que havia um parecer negativo contra essa organização. Se o há eu não o conheço. E se o há deve ser dirigido internamente à polícia ou ao Ministério da Administração Interna”, afirmou aos jornalistas, à margem da reinauguração das instalações do Supremo Tribunal de Justiça.

O autarca sugeriu ainda que se a PSP não estava “confortável”, deveria ter agido nesse sentido, recusando, mais uma vez, assumir responsabilidades por decisões que a Câmara não pode tomar.

Fomos absolutamente escrupulosos no cumprimento das nossas competências legais, exercendo todos os poderes que temos, não exacerbando poderes que não temos”, sublinhou.

Já em relação ao desfile do autocarro do Sporting ao longo de 12 quilómetros, desde o Estádio de Alvalade e a Praça do Marquês de Pombal, que também mereceu a contestação da PSP, Medina disse que esta foi a forma encontrada para evitar um cenário com “total concentração de centenas de milhares de adeptos” no Marquês.

Nas declarações aos jornalistas, Fernando Medina salientou ainda que este não era o momento de trocar acusações e comprometeu-se a colaborar em todos os inquéritos que venham a ser feitos.

O Sporting sagrou-se na terça-feira campeão português de futebol pela 19.ª vez, 19 anos após a última conquista, e durante os festejos ocorreram confrontos entre os adeptos e a polícia.

Milhares de pessoas concentraram-se junto ao estádio, no Campo Grande, quebrando as regras da situação de calamidade em que o país se encontra devido à pandemia de covid-19, em que não são permitidos ajuntamentos de mais de 10 pessoas na via pública, nem o consumo de bebidas alcoólicas na rua.

Liliana Malainho, ZAP // Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

RESPONDER

PSP do Porto reforça policiamento no São João e apela ao cumprimento das regras

A PSP do Porto garantiu, esta terça-feira, que vai reforçar o policiamento na noite de São João, de quarta para quinta-feira, e apela ao cumprimento das regras atendendo ao contexto atual da pandemia de covid-19. “Solicita-se …

UE garante compra de mais 150 milhões de doses da vacina da Moderna

A Comissão Europeia aprovou esta terça-feira a alteração ao segundo contrato com a farmacêutica Moderna para a ativação, em nome de todos os Estados-membros da União Europeia (UE), de 150 milhões de doses adicionais em …

Lisboa sobe mais de 20 lugares no ranking. É a 83.ª cidade mais cara do mundo

Lisboa é a 83.ª cidade mais cara do mundo em termos de custo de vida, subindo 23 posições no ranking em relação ao ano passado, num estudo da Mercer divulgado esta terça-feira, que é liderado …

Governo espanhol aprova indultos a nove líderes independentistas catalães na prisão

O governo espanhol aprovou esta terça-feira a concessão de indultos a nove líderes independentistas catalães a cumprir penas de prisão pelo seu envolvimento na tentativa de autodeterminação daquela região espanhola em 2017, anunciou o primeiro-ministro …

Direitos humanos. Confronto entre China e Canadá na ONU

O Canadá denunciou esta terça-feira na ONU, em nome de cerca de 40 países, a situação dos direitos humanos na província chinesa de Xinjiang e em Hong Kong, pedindo a Pequim uma investigação às violações …

Ministra da Saúde afasta limitação de visitas. Mas Associação de lares defende regresso da proibição

A ministra da Saúde, Marta Temido, afirmou esta terça-feira que não há necessidade de voltar a limitar as visitas a lares de idosos, advogando que as pessoas vacinadas contagiadas com o novo coronavírus desenvolvem “uma …

Tripulantes da TAP queixam-se de "extrema violência psicológica" e escrevem carta ao ministro

Um grupo de tripulantes de cabine da TAP escreveu uma carta a Pedro Nuno Santos, ministro das Infraestruturas, na qual dizem temer que o processo de despedimento coletivo avance em julho e que já saíram …

Marcelo considera que legislativas de 2023 devem servir para julgar uso dos fundos europeus

O Presidente da República defendeu esta terça-feira que Portugal tem de dar "o salto" com os fundos europeus e considerou que as eleições legislativas de 2023 devem servir para os portugueses julgarem a sua utilização. "Cabe …

Portugal regista mais 1.020 casos e seis mortes. Internamentos continuam a aumentar

Portugal registou esta terça-feira 1.020 novos casos de infeção por covid-19 e mais seis mortes, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde. De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS), nas …

"Toma a vacina ou ponho-te na prisão". Presidente das Filipinas ameaça prender quem recusar ser imunizado

O Presidente das Filipinas ameaçou prender quem se recusar a tomar a vacina contra a covid-19, numa altura em que o país combate o pior surto da doença desde o início da pandemia. "Se não se …