“Médicos pela Verdade”. Ordem abre processo contra movimento que desvaloriza gravidade da covid-19

Caroline Blumberg / EPA

A Ordem dos Médicos abriu processos disciplinares a 7 médicos do movimento Médicos pela Verdade, grupo que desvaloriza a gravidade da covid-19 e se mostra contra o uso generalizado de máscaras e de testes de diagnóstico.

O grupo “Médicos pela Verdade” junta médicos de várias especialidades, mas segundo a informação disponível no site do movimento nenhum deles é da área da saúde pública. Entre eles estão dentistas, enfermeiros e psicólogos que aparecem identificados como fazendo parte do movimento.

Ao jornal Público, uma fonte oficial da Ordem dos Médicos referiu denúncias e queixas que receberam relacionadas com clínicos que integram o movimento e as ideias que difundem. Segundo o jornal, existem pelo menos três queixas que deram origem aos processos disciplinares abertos.

Uma das acusações refere-se ao médico Gabriel Branco, diretor do serviço de Neurorradiologia do Hospital Egas Moniz e um dos fundadores do movimento Médicos pela Verdade, e outra referente ao mesmo clínico e a mais seis elementos do grupo.

No seu site, o movimento fala de uma “enorme desproporção entre o mediatismo do fenómeno e a gravidade” da covid-19. Dizem ainda que “não negamos que se trata de uma virose respiratória com repercussões pulmonares que podem ser muito graves nos pacientes com imunidade deprimida, doenças pré-existentes ou idade muito avançada”, mas desvaloriza o efeito que a doença pode ter noutras pessoas.

O grupo contesta o uso generalizado de máscaras e a realização de testes de diagnóstico, pois defende que estes testes não provam a presença do novo coronavírus. Os “Médicos pela verdade” contestam ainda o isolamento de pessoas assintomáticas, argumentando que não estão doentes.

Gabriel Branco confirmou ao jornal Público que alguns dos médicos que pertencem ao movimento, incluindo ele próprio, foram alvo da abertura de um processo disciplinar. “A Ordem dos Médicos não pediu nenhuma informação, não me ouviu e avançou diretamente com um processo disciplinar”, afirmou.

O médico diz ainda que “há uma perseguição a quem quer emitir a sua opinião de forma livre e documentada. Apenas manifestámos a nossa opinião, que discorda do discurso oficial”, reagiu Gabriel Branco sobre as denúncias na Ordem dos Médicos. “Nenhum de nós foi ouvido, nomeadamente pela comunicação social dominante”, acrescenta.

Segundo o jornal Observador,  numa das queixas Gabriel Branco terá sido acusado de incitar à desobediência no uso de máscaras e de não usar sempre máscara nas áreas comuns do hospital. Ao jornal, o médico disse que só a tira quando está no gabinete.

Pedro Abreu, professor aposentado da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, começou por realizar uma queixa à administração do Hospital Egas Moniz e depois outra à Ordem dos Médicos contra Gabriel Branco, antes ainda da formação do movimento, pois “o médico não usava máscara e desobedecia às normas emanadas da DGS”.

O antigo professor refere que “as posições defendidas publicamente pelo movimento são uma ameaça à saúde pública, que podem contribuir para o crime de propagação de doença”.

Também a Ordem dos Psicólogos Portugueses confirmou ao Público que “recebeu contactos a propósito da participação de psicólogos no movimento Médicos pela Verdade, tendo reencaminhado os mesmos para o Conselho Jurisdicional da OPP ao qual compete, no quadro das suas atribuições e competências, analisá-los”.

Já a Ordem dos Médicos Dentistas afirmou que “está a acompanhar as posições públicas deste movimento e o Conselho Deontológico e de Disciplina da ordem tomará as medidas adequadas no âmbito das suas competências”. “A OMD sublinha que o combate a esta pandemia se faz pela união e não pelo desvirtuar da informação”, defendeu.

Quanto à Ordem dos Enfermeiros, afirmou que “não chegou nenhuma denúncia ao conselho jurisdicional” e consequentemente “não existem inquéritos a decorrer”.

ZAP //

PARTILHAR

35 COMENTÁRIOS

  1. 1.O mal de já quase ninguém acreditar tanto na DGS,Ordem dos Médicos, Ordem dos enfermeiros e outras Ordens é estarem politizadas não há uma Ordem Profissional que não esteja politizada basta ver quem são os seus Bastonários, a Saúde nunca em governo algum devia ser politizada, mas vemos Centros de Saúde,Hospitais Direcções regionais de Saúde que já desde 1976 que foram assaltadas pelos vários partidos do arco da Governação, Hospitais, Centros de Saúde e tudo que respeito à Saúde deviam ser responsáveis pessoas isentas e competentes, ao invés do que sempre aconteceu o cartão do partido vale mais que a competência.

  2. Em 2019 morreram até 500 pessoas por dia com gripe, dai podemos ver a extrema gravidade do covid.
    Fonte DN janeiro 2019, é só pesquisar por “Surto de gripe em Portugal é dos mais fortes da Europa”.
    De nada.

    • Achei muito interessante o seu comentário, pelo que fui pesquisar. Nesse dia que refere, 14 de janeiro de 2019, morreram 500 pessoas em Portugal. Portanto morreram de velhice, de acidentes, de várias doenças, inclusive de gripe. Pode confirmar no site Vigilância de Mortalidade, do Ministério da Saúde. A notícia do DN é falsa, ou o jornalista autor dessa notícia, Pedro Vilela Marques, é um tremendo incompetente.
      Em todo o caso espero te-lo esclarecido na sua busca pelos factos. De nada.

    • Basta ler a notícia para ver que não “morreram até 500 pessoas por dia com gripe” como afirma, mas que num dos dias, morreram perto de 500 pessoas “boa parte delas na sequência de problemas provocados pela doença” sem especificar ao certo quantas é que morreram com gripe. O “boa parte delas” pode ser 100, 200 ou 30… E foi apenas em 1 dia, o mais grave, não em média nem nada parecido… Saber ler e não difundir mentiras…

    • No dia que refere, 14 de janeiro de 2019, morreram 500 pessoas no total em Portugal, a grande maioria de velhice. Pode confirmar no site Vigilância de Mortalidade, do Ministério da Saúde. Espero te-lo esclarecido na sua busca pelos factos. De nada.

      • Essa é nova… Morrer de velhice?! Muito interessante… Isso pega-se?!
        O problema é como é que se contam os mortos por covid em Portugal e nos restantes países europeus. Se nós contássemos como eles contam, teríamos pelo menos mais 5 mil vítimas.

        • Não deve ter lido bem a conversa. O zemanel disse que morreram 500 pessoas de gripe num só dia, o que é mentira, pois nesse dia, 14 de janeiro de 2019, morreram (quase) 500 pessoas em Portugal de tudo, incluindo morte natural (aquilo que eu chamei de velhice), acidentes de automóvel, violência doméstica, cancro, ataques cardíacos, gripe, etc, etc. O Zé mentiu, foi corrigido e você faz um comentário que nada tem a ver com a conversa. Cumprimentos.

  3. Já ontem era tarde!!
    Estas seitas de alucinados das teorias da conspiração são um perigo e tem que ser rapidamente afastados antes que façam mais estragos!…
    Médicos que não seguem a ciência e que espalham mentiras, não são médicos; são “profetas”!!
    Estes “terraplanistas” que acham que a ciência é uma questão de opinião, nunca deviam ter sequer chegado a ser médicos/enfermeiros.
    Os enfermeiros, com uma bastonária que vai ao congresso do Chega sem máscara dar um beijo ao “amigo Ventura”, estão vem ssrvidos…

  4. Incrível, ao que chegámos… acabou a liberdade de expressão neste país. Agora ninguém pode ter e expressar uma opinião diferente da maioria. Temos TODOS de seguir o discurso do medo que a comunicação social e os políticos nos impingem diariamente, sob o risco de sermos punidos.
    É como está Portugal e o resto do mundo. Depois venham julgar e culpabilizar os grupos que não respeitam a liberdade de expressão (como os terroristas). Hipócritas…

    • Os maluquinhos nao deviam poder respirar…. quanto mais se exprimir. Cadeia com eles todos e estalos no focinho dos animais que os seguem

      • “Os maluquinhos não deviam poder respirar…. quanto mais se exprimir….” e, no entanto, está você aqui a fazer comentários… vantagens da liberdade de expressão.

  5. Vou transcrever a notícia que refere….de 19 Janeiro de 2019
    “Primeiro as más notícias. Um dos vírus da gripe (o AH3) que está em maior circulação este ano é agressivo, especialmente para os idosos. Resultado disso, na segunda-feira, dia 14, morreram perto de 500 pessoas no país, um dos dias com mais mortes da última década, boa parte delas na sequência de problemas provocados pela doença.”
    Se souber interpretar, os quase 500 mortos referidos, é o número total de mortos no país dos mais variados motivos, quer por doença ou acidente! Refera a notícia ainda que, boa parte delas na sequência de problemas provocados pela doença mas sem nunca referir o número concreto.
    Vir para aqui anunciar este número de mortos desse dia como sendo todas provocadas pela gripe é no mínimo irresponsável ou falha de interpretação….

  6. Já ontem era tarde!!
    Estas seitas de alucinados das teorias da conspiração são um perigo e tem que ser rapidamente afastados antes que façam mais estragos!…
    Médicos que não seguem a ciência e que espalham mentiras, não são médicos; são “profetas”!!
    Estes “terraplanistas” que acham que a ciência é uma questão de opinião, nunca deviam ter sequer chegado a ser médicos/enfermeiros.
    Os enfermeiros, com uma bastonária que vai ao congresso do Chega sem máscara dar um beijo ao “amigo Ventura”, estão vem servidos…

    • Voce leu seja o que for do que eles escreveram? Não negaram a existencia do coronavirus, apenas a desproporção da gravidade, para o panico gerado.
      Use numeros. A mortalidade do coronavirus segundo dados da OMS, é de 0.15%. Isto tendo em conta que muita dessa mortalidade ocorreu em meses em que não se sabia combater tão bem a doença, hoje a mortalidade será inferior a esse numero

      • Neste momento a taxa de mortalidade do COVID-19, a nível mundial, está em 2.7%. Pode confirmar esse valor facilmente no site da OMS, tem é de fazer umas contas (dá trabalho, eu sei): nº de mortos a dividir pelo número de infetados.
        Provavelmente a taxa real de mortalidade é inferior, há mais infectados do que aqueles que se conhecem, mas 0.15% é pura invenção.

          • O Sr. escolhe os números a dedo para irem de encontro às suas crenças. Mais importante que ter a 2ª classe é ser intelectualmente honesto: da mesma forma que poderá haver mais infectados do que os oficialmente testados, haverá certamente muito mais mortos por COVID do que os oficialmente reportados.

            • Fontes oficiais composta por burros. Porque falam do numero de infectados que foram tratados em hospitais, como se esses fossem todos os infectados existentes.
              Só gente burra não consegue ver isso, e há muita gente burra

          • Mais. Não foi a OMS que disse que 10% da população mundial estaria infetada. Foi uma pessoa que lá trabalha que mandou um bitaite, sem suporte em dados, e que foi amplamente divulgado pela imprensa. Testes serológicos em zonas altamente afetadas apontam para 2.5% da população infetada, portanto a nível mundial o nº de infetados até deverá ser menor, talvez 2%, o que dá uma taxa de mortalidade “real” de 0,7%. Mesmo que seja 0,5% (vá vamos arredondar por baixo 0,5%), ainda é 5x superior à gripe comum, logo trata-se de um problema sério capaz de mandar abaixo qualquer sistema de saúde.

            • Quem dentro da OMS contradisse essa afirmação dos 10%?
              Eu mostrei numeros, voce debita achismos acientificos baseados em nada. Terroplanista

            • Já lhe apresentei vários dados de várias fontes. Dados concretos que pode confirmar nas fontes oficiais, obtidos a partir de infeções, testes e mortes reais, e não de opiniões. Esses 10% de infetados a nível mundial são baseados na opinião de uma pessoa, desmentida não só pela OMS através das ações práticas que tem levado a cabo, completamente em oposição a tal opinião, bem como por TODOS os estudos serológicos que apontam para valores muito inferiores. Se quiser basear o seu julgamento numa opinião sem suporte nos dados, está à vontade, mas compreenda que o único “achismo acientifico” é seu. E no que toca ao número de mortos, porque razão não aceita a possibilidade de também serem muito mais do que os oficiais? Porque lhe estraga as contas? É pura desonestidade intelectual.
              Tenha um bom fim de semana.

        • O problema está no número de mortos. Alguns países classificam os mortos como “recuperados”. Outros, como Portugal, parecem esquecer-se de 5 mil mortos acima da média do período em causa e que noutros países são automaticamente atribuídos à COVID. Isto dos números tem muito que se lhe diga.

        • Supostamente temos aqui números sempre actualizados: https://www.worldometers.info/coronavirus/
          É o primeiro site que aparece no Google ao escrever “Corona Numbers”. Assim é desde o início da pandemia.
          Arredondando, até ao dia 27/10/2020 tivemos 44 milhões de casos Covid confirmados.
          Casos “encerrados”: 33 milhões. Destes, recuperaram 32 milhões e faleceram 1 milhão.
          Pelas contas deles 3% dos casos “encerrados” resultam em morte.

      • Sim, li!
        Só disparates e afirmações sem qualquer base científica!
        Até o nome da seita (Médicos pela Verdade) é anti-ciência – na ciência não há “verdades”; isso é para as religiões.
        Também é engraçado ver que no meio desses malucos não há um único epidemiologista, virologista, pneumologista ou especialista em saúde pública!
        Não estava à espera de encontrar médicos tão alucinados em Portugal – devem ser influências de seitas do Brasil e dos EUA…
        Se são médicos, tem que seguir código deontológico.
        Não querem? Tudo bem – deixam de ser médicos e passam a ser videntes, astrólogos, etc e vão fazer companhia à bruxa Maya e a outros vendedores da banha da cobra…
        .
        A mortalidade é apenas um factor; não o único!!
        O risco de contágio é outro tão ou mais importante.
        Etc, etc…

  7. não são os médicos pela verdade que o afirmam, são os números, é só preciso olhar para eles em vez de continuar a acreditar cegamente na fantasia que MSM e políticos vendem.

    são mais de 40 especialistas internacionais desde virologistas a epidemiologistas a afirmarem o mesmo mas continuamos alegremente a destruir a economia e a matar mais gente (já passam dos 6mil) que nada têm a ver com o covid.

    no site off-guardian “Experts Questioning the Coronavirus Panic” e no excelente swprs org facts-about-covid-19

  8. O problema destes médicos é que de repente deixaram de faturar. E para quem escolheu a profissão por esse motivo é sempre complicado.

  9. pais que o governo se da ao luxo de gastar 70 milhoes de Euros a decorar escritorios de ministros ! e depois falta dinheiro para tudo ,investigaçao,saude,educaçao e ate para fazer dados estatisticos acertivos ! ninguem tem certezas de nada, nem eles proprios

  10. o problema está nos irresponsáveis.. lobo antunes..cristiano ronaldo.. entre outros.. não sabem usar a mascara nem usar álcool gel.. irresponsáveis.. assim não vamos a lado nenhum com estas pessoas… #fuckhypocrisy

  11. A verdade para estes Srs . ditos Médicos, é que não existe nenhuma Vacina ou Tratamento que possa imunizar a População contra esta nova estirpe. Por os vistos o que estes Srs . ditos Médicos querem é que haja mais infectados, mais Serviços hospitalares saturados e mais baixas Humanas!

  12. Existe um aumento brutal na mortalidade estatistica muito superior ao normal e que não se deve aos óbitos por covid, é mais do dobro destes, e ninguém parece preocupado com isso!
    Sabemos q as medidas tomadas gem vários impactos negativos em vários aspectos da vida falta esclarecer se não estaremos a matar mais com as medidas do q julgamos.

  13. A verdade é que já vamos com mais de 1 ano de dita pandemia e a maior parte das pessoas não foi sequer infectada e nem será. Os que foram infectados não morreram e muitos nem sintomas tiveram.
    A eficácia das máscaras e dos confinamentos continua a valer o que vale e não tem permitido baixar os contágios como seria desejável.
    Se realmente a situação é tão grave como se apregoa por que razão não param tudo durante 4 ou 5 dias ? Certamente que os números baixavam estrondosamente.
    Por outro lado, por que razão estão os grandes laboratórios internacionais de saúde sob mira das autoridades? Consta que estão a ter mais lucros do que era suposto através do anúncio de venda de acções após a divulgação de vacinas que depois vão sendo consecutivamente adiadas. Alguns nem vacina produziram. Portanto nem tudo é conspiração e há um fundo de verdade.

RESPONDER

Parque de esculturas subaquático vai ser inaugurado em Miami

Miami vai servir de casa para um novo parque de esculturas subaquático como nunca viu. O ReefLine é projetado para servir como um recife artificial e vai estar disponível a receber visitantes em dezembro de …

Da "política do filho único" a incentivos à natalidade: como a China tem mudado a sua estratégia populacional

A China está a planear incluir novas medidas para estimular a taxa de natalidade do país e lidar com o rápido envelhecimento da população. A estratégia passa pelo “plano de cinco anos” que deverá estar …

Vacinação será “grande prioridade” de presidência portuguesa da UE

O primeiro-ministro português, António Costa, referiu hoje que a vacinação contra a covid-19 deverá ser uma das “grandes prioridades” da presidência portuguesa do Conselho da União Europeia (UE), após um encontro com o presidente do …

No Cambodja, os aldeões usam "espantalhos mágicos" para afastar a covid-19

Os aldeões do Cambodja têm evitado a pandemia de covid-19 sem máscaras nem distanciamento social, mas sim com "espantalhos mágicos" que espantam o vírus mortal. Os dois espantalhos de Ek Chan, um aldeão de 64 anos, …

O Arecibo desabou. É o fim de uma era à procura de vida extraterrestre

O Observatório de Arecibo, em Porto Rico, morreu. Três semanas depois de um dos principais cabos de sustentação da sua cúpula ter desabado, danificado irremediavelmente o radiotelescópio, o icónico caçador de vida extraterrestre antecipou-se à …

O maior elevador panorâmico do mundo tem vista para os cenários de Avatar

Com o recente lançamento de fotografias subaquáticas dos bastidores do Avatar 2 e a notícia de que Avatar 3 está quase a terminar as filmagens, não há melhor momento para revisitar o parque nacional que …

Pandemia tirou comida da mesa, mas deu asas a startup que transforma plástico do mar em máscaras

A startup portuguesa Skizo transformou a pandemia numa oportunidade de crescimento. Quando faltava comida nalgumas mesas, a empresa de produção de sapatilhas e bolsas passou a fazer máscaras a partir de plástico retirado dos oceanos …

Na Irlanda, o Pai Natal é considerado um "trabalhador essencial"

A Irlanda fez esta semana um anúncio especialmente dedicado às crianças, afirmando que o Pai Natal é considerado um trabalhador essencial no país e, por isso, não terá as suas deslocações restringidas no período natalício. …

Mais 2400 novos casos. Portugal ultrapassa os 300 mil desde o início da pandemia

Portugal ultrapassou hoje a barreira dos 300 mil casos de covid-19 desde o início da pandemia no país, em março, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS). Portugal registou mais 2.401 novos casos, tendo passado a contabilizar …

Medidas para o Natal conhecidas no sábado. Passagem de ano com todas as restrições

O primeiro-ministro, António Costa, adiantou hoje que no sábado anunciará as medidas para o Natal “com as melhores condições possíveis”, mas avisou desde já que “a passagem do ano vai ter todas as restrições”. “O Governo …