MB Way. Bancos “fecham” aplicação para cobrar comissões diferenciadas nas transferências

Em pleno arranque do ‘open banking’, os bancos estão a substituir a aplicação MB Way por soluções próprias que “amarram” os clientes, com o propósito de cobrar comissões diferenciadas nas transferências através do telemóvel.

Segundo noticiou o Público no domingo, os cinco maiores bancos a operar no mercado nacional estão a apostar nas aplicações tecnológicas para dar resposta às novas necessidades, cada vez mais digitais, dos consumidores.

Mas a estratégia que está na base dessas soluções (a NB smart app, a App Millennium, a App Caixa Easy, a App Santander e a BPI App) mantém princípios do “velho” modelo de negócio bancário, nomeadamente o de querer que os clientes tenham relações comerciais de exclusividade, penalizando, através da cobrança de comissões, quem quer trabalhar com várias instituições, nacionais ou estrangeiras.

A estratégia de “fechar” o negócio, num momento em que está em curso o ‘open banking’, forçado pela inovação das empresas tecnológicas na área financeira e imposto por legislação comunitária, explica a “concorrência” que os maiores bancos estão a fazer em relação à app MB Way.

A aplicação criada pela SIBS (empresa que gere a rede Multibanco e que é detida pelos maiores bancos) permite o pagamento de compras, realizar transferências imediatas e fazer levantamentos de dinheiro através de um telemóvel de nova geração (‘smartphone’) ou de um tablet.

Mas ao contrário do MB Way, onde todas as operações são gratuitas, e em que é possível associar até oito cartões bancários, de várias instituições financeiras – desde que pertençam ao grupo dos bancos aderentes -, as soluções internas de banco são fechadas, aceitando apenas os cartões bancários de cada instituição e cobrando pelas transferências. As comissões são aplicadas independentemente do valor, que em muitos casos é de poucos euros (o limite máximo é de 2.500 euros recebidos e enviados por mês).

Esta situação, que já esteve subjacente à criação das chamadas contas-pacote, trava a liberdade de muitos clientes que, no limite, têm de instalar várias aplicações para “fintar” as comissões, mas que, em alguns casos, não o conseguirão (caso do BCP, que, embora menos, cobrará nas duas app), avançou o Público.

Isto é contrário à Diretiva dos Serviços de Pagamento, cuja adoção está em curso, e tem como principais objetivos a inovação financeira, a eficiência, a redução de custos e a segurança nos serviços de pagamento.

Os bancos mais avançados na criação de soluções internas, o BPI e o Millennium BCP, foram os primeiros a criar comissões elevadas pelas transferências feitas com os seus cartões (a partir das suas contas) na MB Way, ou seja, fora das app próprias.

O BPI cobra (desde 01 de maio) uma comissão elevada (1,248 euros com imposto de selo) por cada transferência feita através da app MB Way. As transferências realizadas através da BPI app estão, atualmente, isentas.

A partir do próximo dia 17 de junho, o Millennium BCP vai passar a cobrar 52 cêntimos (incluindo imposto do selo) nas transferências realizadas na app Millennium e 1,248 euros aos que utilizarem a aplicação criada pela SIBS.

Isentos de pagamento na app interna ficam os clientes mais jovens (até 23 anos), e os que têm contas Programa Prestige, Programa Prestige Directo, Portugal Prestige, Cliente Frequente ou Millennium Go! (mais de 50% dos clientes, segundo o banco).

A NB smart, do Novo Banco, já garante todas as funcionalidades de MB Way, segundo adiantou ao Público fonte oficial, mas ainda não começou a cobrar, nem revela a partir de quando o poderá fazer. No seu preçário está inscrito a cobrança de 15 cêntimos apenas nas transferências MB Way.

O Santander e a Caixa Geral de Depósitos ainda estão a ultimar algumas funcionalidades, mas será uma questão de semanas ou de poucos meses para estarem disponíveis. O Santander já assumiu que também vai cobrar pelas transferências realizadas por MB Way, possivelmente a partir de julho, mas não revelou os valores nem os critérios de pagamento, e no preçário do banco ainda não consta qualquer valor.

O presidente do banco, Pedro Castro e Almeida, apenas adiantou (na apresentação de contas trimestrais) que a estratégia de comissionamento passará por incentivar o uso aplicação interna, e, tal como no BCP, ficarão isentos os jovens e os clientes com maior envolvimento com o banco.

O banco público tem previsto no preçário o custo de 15 cêntimos para as transferências através da Caixa Easy para MB Way (entre clientes Easy estão isentas) e 0,20 cêntimos para ordens a partir da MB Way.

À solução lançada pela SIBS (criada a 12 de outubro de 2015, entretanto melhorada) já aderiram 22 bancos: ActivoBank, Banco Atlantico Europa, Banco CTT, Bankinter, BBVA, Best Bank, BIG, BPI, Caixa Crédito de Leiria, Caixa Agrícola de Mafra, Caixa Económica da Misericórdia de Angra do Heroísmo, Caixa de Crédito Agrícola, Caixa Geral de Depósitos, Deutsche Bank, EuroBic, Millennium BCP, Montepio, Novo Banco, Novo Banco dos Açores, Popular, Santander Totta e Unicre).

Segundo informação da SIBS, “cerca de 90% dos cartões bancários em circulação em Portugal estão habilitados à adesão ao serviço MB Way”.

TP, ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. É nesta, e noutras coisas, que o Banco de Portugal falha redondamente! O BP deveria regular a utilização do MBWAY, e nomeadamente a existência e o valor de comissões!
    Uma app, bem construída e bem pensada, e com fortes probabilidades de falhar, porque… os bancos têm vistas curtas, falta de visão, excesso de ganância e uma grande dose de incompetência!!!
    Se os bancos no passado tivessem tido em relação ao Multibanco, a mesma postura que estão a ter em relação ao MBWay, e cada um tivesse a sua rede de caixas privativa, tinha sido “castrado” à nascença um sistema que se tornou uma história mundial de sucesso!!!
    E o mesmo se pode aplicar às “transferências imediatas”!!! São imediatas, mas… pagando claro!!! E o BP fica calado!!!!! E pagar porquê??? Porque sim!!!! Dá mais trabalho aos bancos? Não!!! Custa horas de trabalho a alguns funcionários? Não!!! Custa energia? Não!!! Facilita a vida a toda a gente? SIM!!! Portanto paga!!!

  2. Tudo só malta porreira…
    Claro que têm de ganhar o deles. Sem discussão, mas já chega de irem ao bolso ao pessoal…
    Quando não é em juros, é em comissões, quando não é nem de uma maneira nem da outra, …é nos impostos…

RESPONDER

"Uma das actividades de maior risco é ir ao restaurante"

Medidas como a proibição de circulação entre concelhos e o recolher obrigatório "são mais simbólicas do que eficazes e efectivas" no combate à covid-19, defende o médico e investigador Carlos Martins, considerando que seria mais …

Vieira da Silva escolhido para conselheiro da CE na presidência portuguesa da UE

O ex-ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, José António Vieira da Silva, foi escolhido como conselheiro especial da Comissão Europeia para preparar o trabalho na área dos direitos sociais durante a presidência portuguesa …

Supremo dá razão a juiz afastado por ter "mau feitio"

O juiz desembargador Eurico Reis viu o Supremo Tribunal de Justiça dar-lhe razão, anulando o concurso interno no Tribunal da Relação de Lisboa onde foi afastado por, alegadamente, ter "mau feitio". O Supremo anula, assim, a …

Marcelo, Governo e oposição em queda (mas Costa é aprovado por eleitores de PSD e Bloco)

O arrastar da pandemia e o agravar do número de casos de infectados por covid-19 em Portugal, está a desgastar a imagem do primeiro-ministro que está em queda nas sondagens. Mas a oposição não está …

Crónica ZAP - Nota Artística por Nuno Miguel Teixeira

Nota artística: o Pepe tem um GPS inconclusivo?

https://soundcloud.com/nuno-teixeira-264830877/pacos-de-ferreira-3-2-fc-porto-o-musical Paços de Ferreira. Cidade quase deserta nos últimos dias, com as pessoas a cumprirem as regras. Paços de Ferreira. A cidade que recebeu um campeão quase deserto, com os jogadores a não cumprirem as regras. Ao …

Os cães vão para o céu? Lápides mostram que animais de estimação se tornaram família após a II Guerra

Os donos de animais de estimação no século XVIII amavam-nos profundamente, mas os donos contemporâneos são mais propensos a acreditar numa vida após a morte, onde verão os seus animais de estimação falecidos mais uma …

Governo decide hoje novas medidas para controlar a pandemia. Partidos estão divididos

O Conselho de Ministros reúne-se este sábado para decretar “ações imediatas” de controlo da pandemia, um dia depois de o primeiro-ministro ter recebido os partidos com assento parlamentar com vista a um consenso sobre estas …

Secretas e PJ investigam QAnon (que acusa autoridades de esconderem provas sobre rede pedófila)

Os Serviços de Informação e a Polícia Judiciária (PJ) estão a investigar as ligações de seguidores do movimento conspiracionista QAnon aos denominados "Movimentos pela Verdade" e a elementos do Chega. A notícia é avançada pela revista …

Terapia genética restaura visão de ratos totalmente cegos (e vai ser testada em humanos)

Os investigadores da Nanoscope usaram uma terapia genética para restaurar células danificadas. Este método conseguiu melhorar a visão de ratos que eram completamente cegos. Os fotorrecetores são as células da primeira etapa da cadeia que permite …

Líder isolada e, mesmo que ganhe, pode não ser campeã: as contas incríveis no 6 Nações

A última jornada do mítico torneio de râguebi foi adiada mas não foi esquecida. Irlanda está na frente mas Inglaterra e França ainda podem ficar com o troféu. Quando, no dia 1 de fevereiro deste ano, …